Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Louvemos a Deus, assim descobrimos que a Alma é a fonte infinita para tudo o que possamos precisar. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Alma.

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, February 6th, 2017

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
[Louvemos a Deus, assim descobrimos que a Alma é a fonte infinita para tudo o que possamos precisar]
De 6 a 12-2-2017
A Alma

__________________________________________________
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB
__________________________________________________
Recentemente tenho me divertido em ver o desenvolvimento progressivo de minha filha de cinco anos, Martha. Ela está progredindo a passos largos na sua autossuficiência. Provavelmente são coisas que todos vocês já verificaram. Um pequenino começa a explorar as coisas que possam fazer sozinhos. No caso de Martha, está se tornando numa preparadora de chocolate com leite! Sei quando aconteceu isso porque vejo a cadeira da cozinha perto do armário onde são guardados os copos e xícaras. Ou talvez veja um pouco de pó de Nescau ou uma ou duas gotas de leite na mesa. Ou ainda o sinal marcante: um anel de chocolate ao redor da boca de Martha, quando ela sorri de felicidade por ter degustado sua amada chocolatada!
Tenho visto essa mesma aventura com meus quatro filhos e também com meus sobrinhos. É quando começam a pleitear seu domínio de fazer as coisas por si próprios. É uma aventura deliciosa. Um grande passo no seu desenvolvimento. Mas também é algo para se precaver. O que? Pode haver algo de negativo nesses passos de autossuficiência e prosperidade? É apenas isso – podemos ficar super orgulhoso do “nós” podemos fazer. Não apenas crianças, mas adultos também. Vejam o que “eu” posso fazer! Vejam o que “eu” fiz! Há muito orgulho no “Eu” da mortalidade, e muitas vezes ao custo de lembrar da grande fonte da existência e de tudo o que precisamos, Deus, a Alma. Talvez nossa meta seja encorajar essa maravilhosa autossuficiência e incluir um reconhecimento justo e amoroso de Deus como uma ajuda presente em nossa vida diária!
Gostaria de compartilhar como exemplo a importância de um simples acréscimo na vida diária. Pode ser simbolizada pelo “louvor” oferecido antes de uma refeição. “Querido Pai, sejamos gratos pelo alimento que estamos por usufruir.”
Neste mundo de supermercados e da civilização é muito fácil agradecer de termos tudo o que necessitamos por causa do emprego, de uma pensão ou de uma loja. Cegamente nos tornamos dependentes do grande desenvolvimento da humanidade e da infraestrutura. Até ficamos orgulhosos de nossa educação e nossos talentos, e em assim agindo muitas vezes perdemos de vista a fonte, os meios e o fim de tudo como sendo o Criador, o Deus Todo-poderoso. Não ocorre, às vezes, de esquecermos um elemento chave para uma vida exitosa, um ato que deveria fazer parte de nossa vida diária—bendizer a Deus?
Como diz o Texto Áureo para a lição desta semana sobre A Alma:
“Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios” (Salmo 103:2).
Este simples e importante ato de bendição: “Bendizer ao Senhor”, é reconhecido por milhares de anos nas Escrituras judaicas e cristãs. É uma frase dos Salmos usada com frequência. Acredita-se que o Livro dos Salmos foi escrito ao longo de um período de quase 1.000 anos; e o Salmo, em particular, que inclui o Texto Áureo desta semana é identificado como um Salmo escrito por Davi há quase 3.000 anos. A atividade que ele encoraja: “bendizer ao Senhor” é um chamamento ao louvor, glória e reconhecimento ao Senhor de todas as coisas. O Salmo de Davi também nos encoraja a lembrar de todas as bênçãos e benefícios que provêm do bendizer e reconhecer a Deus. Assim, por mais feliz que eu possa estar com o crescimento de minha amada Martha, estou ansioso por encoraja-la de lembrar que seu Pai-Mãe Deus, a própria fonte de seu ser, a Alma que governa o universo, é a fonte e capacitadora de tudo o que ela possa vir a necessitar.
A Lição Bíblica desta semana é um ótimo lembrete de Deus, a Alma, como a fonte de todo o bem.

Seção 1: Deus , a Alma, abençoa-nos com o bem espiritual ilimitado.
Nesta seção, apreciamos um exemplo de como o profeta Elias foi alimentado, conduzido e orientado pelo Senhor e pelos emissários do Senhor, os corvos.
Na citação B4 (1Reis 16:1-5). lemos uma história fascinante de Elias sendo levado ao lado de um riacho, onde ele encontraria água e onde os corvos levariam comida a ele. A citação B3 (Salmos 36:6,9) lembra-nos: “Tu Senhor preservas os homens e os animais. Pois em ti está o manancial da vida.”
Esta maravilhosa conexão entre nosso Pastor, Deus, a Alma e toda a criação, homem e animais, é algo glorioso de descobrir e de glorificar.
Um dos meus primeiros casos no ministério da cura foi com um cavalo que fora diagnosticado por um veterinário com um caso sério de cólica. O prognóstico não era bom para o cavalo, Dugan. Seus donos eram Cientistas Cristãos e responderam às previsões médicas com uma ligação para mim. Eu exercitara Dugan para eles várias vezes por semana e conhecia-o bem. Então, foi natural quando eles me ligaram para aceitar o caso e me dirigi imediatamente para a fazenda deles, comecei a caminhar com Dugan e orar com ele. Em pouco tempo, seu desconforto e dor simplesmente desapareceram e, em poucas horas, Dugan estava completamente liberto.
Em outro caso, muitos anos depois, eu morava em um rancho perto de Ocala, Flórida. Eu morava em uma cabana de toras cercada por uma grande pastagem de aproximadamente 400 acres. Meu vizinho humano mais próximo ficava a aproximadamente a 3 Km de distância, mas havia 9 cavalos que viviam no pátio em frente, nesta pastagem. Como parte de meu arranjo de moradia, eu concordara em cuidar dos cavalos e chamar um veterinário quando necessário. Certa noite, em torno de 2 da manhã, um destes cavalos, Molly, veio até o portão que ia para a minha cabana. Ela estava tossindo bem alto. Acordei e a encontrei deitada e incapaz de levantar-se. Ela respirava com dificuldade. Como eu sabia que nenhum veterinário viria no meio da noite, fui até Molly, sentei-me ao lado dela e comecei a orar. Minhas orações eram simples. Eu sabia que Deus estava bem ali. E sabia que a vida harmoniosa era o fato da existência da Molly. Nós dois nos sentamos juntos sob as estrelas e compartilhamos um sentimento maravilhoso de que nenhuma criatura de Deus está fora do Seu cuidado. Pensei no fato de que todas as criaturas de Deus se movem na harmonia da Ciência divina (C&S 514:28-30). Depois de algum tempo, Molly parou de tossir e levantou-se. Ela era uma égua velha que não era mais montada e que parecia ter pouco interesse no contato humano, mas durante toda a semana seguinte à cura, sempre que eu estava na pastagem, ela vinha e me permitia acariciá-la, enquanto ela esfregava o focinho em minhas mãos. Depois de uma mais ou menos uma semana de agradecimentos, ela era mais uma vez a própria independência.
Esta relação natural de dizer obrigado entre o homem e todas as criaturas de Deus está claramente ilustrada quando os corvos alimentam o profeta Elias. Está evidenciado por toda a Bíblia. E, quando obtemos uma receptividade espiritual parecida à de Elias, conseguimos ver este reino da Alma ao nosso redor.
Mary Baker Eddy escreve em Ciência e Saúde: “O homem é a expressão da Alma. Os índios americanos captaram alguns vislumbres da realidade subjacente, quando a um lago formoso denominaram “o sorriso do Grande Espírito”” (CS4, p.477).
Os nativos americanos geralmente demonstravam essa unidade com toda a criação, quando buscavam na natureza de Deus a satisfação para todas as suas necessidades. O respeito deles pela natureza e a apreciação de suas lições é ilustrada nos seus estilos de vida. Nem sempre, mas com bastante frequência, um respeito harmonioso e uma gratidão pelas dádivas da natureza que satisfizeram suas necessidades. O grande Sioux, Touro Sentado, disse certa vez: “Observem, meus irmãos, a primavera chegou, a terra recebeu os abraços do sol e nós logo veremos os resultados deste amor! Toda a semente despertou, assim como toda a vida animal. É através deste poder misterioso que nós também temos nosso existir e, portanto, concedemos ao nosso próximo e ao nosso próximo animal o mesmo direito que temos, o de habitar nesta terra.”

Seção 2: Refletindo a infinidade da Alma na vida diária.
Nesta seção, Elias continua sua caminhada inspiradora com Deus. Quando o riacho Querite secou durante o período da seca, Elias precisou de outra fonte de sustento. Deus não enviou Elias ao homem mais rico na província; não, ele enviou-o a outra fonte bem improvável, uma mulher pobre com tão pouca comida, que estava pronta para fazer a última refeição para ela e o filho e depois morrer.
Elias fez um pedido, um ato supremo de altruísmo: “Elias lhe disse: Não temas; vai e faze o que disseste; mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui fora; depois farás para ti mesma e para teu filho” (B9, 1Reis 17:8-16). Tão pouca comida a ponto de ela e o filho estarem prestes a morrer de fome e o profeta pede a ela que o alimente primeiro. Que teste de amor isento de ego. Esta viúva obedece, responde, distribui o que já não tem e acaba com um suprimento inesgotável para o resto de sua vida.
Talvez, estas duas citações de Ciência e Saúde sejam ilustradas por Elias e a viúva.
“A Alma não está circunscrita por aquilo que é finito. O Princípio não pode ser encontrado em ideias fragmentárias” (CS6, 302:1).
“A Alma imutável e eterna é o Espírito, é Deus; e o homem coexiste com a Alma, Deus, e a reflete, pois o homem é a imagem de Deus. A Ciência inverte o falso testemunho dos sentidos físicos, e por essa inversão os mortais chegam aos fatos fundamentais a respeito do existir” (CS7, 120:4).
Que inversão gráfica a viúva teve em seu destino quando respondeu à solicitação cheia de alma de Elias. Ela respondeu ao chamado do altruísmo e da fé, e foi recompensada com suprimento infinito.
Talvez você já conheça essa história de como meu avô aprendeu esta grande lição de um desejo de ouviu a orientação das solicitações da Alma. Foi durante o que conhecemos na América como “A Grande Depressão”. Meu avô, Archie Lafferty, morava com minha avó e sete filhos (entre eles, minha mãe) em Perry, Iowa. Ele era ferroviário, mas estava sem trabalho fixo há dois anos. A família encontrou meios de se sustentar. Vovó geralmente fazia deliciosos fudges e minha mãe e seus irmãos e irmãs saiam para vender. Vovô pagava pela luz sendo voluntário na usina elétrica da cidade. Mas não era um trabalho fixo.
Certo domingo, meu avô estava na igreja. Na igreja da Ciência Cristã de Perry, a Escola Dominical era realizada antes do culto. Enquanto meu pai estava na igreja, o telefone tocou em casa e minha vó atendeu. Era da usina. Eles estavam com um problema que ninguém parecia conseguir resolver e, então, alguém disse: “Ligue para o Archie Lafferty, ele conserta qualquer coisa.” E assim o fizeram Tão logo recebeu a ligação, mamãe correu para a igreja para falar ao vovô. Ela o encontrou quando ele estava saindo. E mamãe deu-lhe a mensagem.
Enquanto meu avô estava na igreja, chegou o momento da coleta. E ele travou uma grande batalha do que ele deveria contribuir. Ele sabia que tinha um dólar e dez centavos. no bolso. Mas ele não tinha certeza se era certo colocar tudo na cesta. O dólar e a moeda? Lembre-se de que ele estava há dois anos sem trabalho e tinha sete filhos em casa. Por fim, ele tomou sua decisão; colocou o dólar na coleta. Saiu da igreja com apenas dez centavos no bolso. Mamãe entregou-lhe a mensagem. E, como esperado, Archie Lafferty conseguiu consertar a usina elétrica. O pessoal da usina ficou muito grato. Então, no dia seguinte, vovô recebeu um telefonema da ferrovia chamando-o de volta para o trabalho. E esta foi a última vez que ficou sem trabalho para o resto de sua vida.


Seção 3: A Alma atenderá a cada necessidade!
E quanto a uma necessidade prática, como impostos por exemplo? A oração, a confiança e a fé certamente entram em jogo no atendimento de nossas necessidades diárias, mas também os impostos? Lembro-me de uma surpresa que tive no ano passado. Tínhamos recebido uma conta alusiva ao imposto de renda que é chamado de Finanzamt aqui na Alemanha e era relativa a impostos cobrados sobre as nossas receitas. Em anos anteriores tínhamos parcelado esse débito o que reduzia o valor a ser pago no final do ano. Isso não aconteceu este ano. Minha esposa Susanne me alertou sobre essa conta, ao que simplesmente lhe respondi: "Claro, posso cuidar disso imediatamente". Não pretendia passar por mentiroso, mas de fato não tinha o valor necessário na minha conta bancária! Estava, no entanto, orando regularmente para mim e para os outros para que, independentemente da necessidade que tivéssemos, a capacidade de satisfazer essa necessidade já estava presente. E assim afirmei com toda a determinação, e afirmei novamente, e novamente, e novamente! Dois eventos ocorreram quase que imediatamente: um paciente muito generoso fez um pagamento substancial sem qualquer conta ou fatura enviada; e logo em seguida meu irmão, Scott, ligou e começou a falar sobre o quão grato eu deveria ser pela Alemanha. Ele falou sobre a atmosfera maravilhosa que minha esposa e eu temos para criar nossos quatro filhos. Assim, com sua observação, comecei a me sentir especialmente grato pela oportunidade de pagar nossos impostos e mostrar minha gratidão de forma prática. E para sustentar suas palavras com ações meu irmão fez um depósito em minha conta especificamente para os "impostos". Quase que imediatamente recebi os meios inesperados para manter minha palavra para com minha esposa e cumprir com minha obrigação para com o lar que adotamos.
Na citação B13 (Mateus 17:24-27) encontramos uma interessante história de Jesus e o pagamento de impostos: “Quando Jesus e os seus discípulos chegaram à cidade de Cafarnaum, os cobradores do imposto do Templo foram perguntar a Pedro: - O mestre de vocês não paga o imposto do Templo? – Paga, sim! – respondeu Pedro. Depois Pedro entrou em casa, mas, antes que falasse alguma coisa, Jesus disse: - Simão, o que é que você acha? Quem paga impostos e taxas aos reis do mundo? São os cidadãos do país ou são os estrangeiros? – São os estrangeiros! – respondeu Pedro. – Certo! – disse Jesus. – Isso quer dizer que os cidadãos não precisam pagar. Mas nós não queremos ofender essa gente. Por isso vá até o lago, jogue o anzol e puxe o primeiro peixe que você fisgar. Na boca dele você encontrará uma moeda. Então vá e pague com ela o meu imposto e o seu.”
Warren também compartilhou conosco o comentário de Cobbey Crisler sobre este evento: "No versículo 27 Pedro é chamado a "lançar o anzol no mar e pegar um peixe". Há hoje em dia um peixe chamado de peixe de São Pedro. É uma das poucas espécies onde o macho realmente carrega os jovens peixinhos em sua boca. Um comentarista bíblico fez uma observação interessante sobre isso porque esta era a profissão de Pedro. A maioria de seus discípulos tinha sido pescadores. E quando Jesus partiu, para onde eles foram? Eles voltaram a ser pescadores. E o que eles pegaram? Nada. Esse mesmo comentarista faz a seguinte observação: "Em nenhum lugar os evangelhos registram que os discípulos tenham pego qualquer peixe sem a ajuda de Jesus”.
O Livro de Mateus, Auditando o Mestre, Um Relatório do Coletor de Impostos por B. Cobbey Crisler *
Não é maravilhosamente interessante ver esses exemplos de Deus; A Alma governando o universo com bênçãos infinitas e amorosas para todos? A mentalidade de Elias ou de nosso Mestre e Salvador, Jesus Cristo, evidenciou o contínuo acesso a este mundo do governo da Alma.
"A vida de Cristo Jesus não foi milagrosa, mas foi inerente à sua espiritualidade – a boa terra na qual a semente da Verdade germina e dá muito fruto" (CS16, p. 270).
Não estamos vendo cada vez mais evidências de um universo governado, amado, cuidado pela Alma que é a Mente de tudo?!
E na citação CS17 (p. 508) ela afirma: "A única inteligência ou substância de um pensamento, de uma semente, ou uma flor, é Deus, seu Criador. A Mente é a Alma de tudo".

Seção 4: Confiar na Alma em qualquer situação.
Esta seção da lição inclui trechos do maravilhoso Salmo 103 que é a fonte de nosso Texto Áureo e também da citação bíblica B17 (Salmos 103:1-4): “Ó Senhor Deus, que todo o meu louvor te louve! Que eu louve o Santo de Deus com todas as minhas forças! Que todo o meu ser louve o Senhor, e que eu não esqueça nenhuma de suas bençãos! O Senhor perdoa todos os meus pecados e cura todas as minhas doenças; ele me salva da morte e me abençoa com amor e bondade.” (NTLH)
À medida que aprendemos a "Louvar o Senhor" nossos olhos estarão verdadeiramente abertos aos benefícios que recebemos quando reconhecemos Deus, a Alma, como a fonte de tudo; perdoados das iniquidades, curados das doenças, salvos da destruição, e coroados com benignidade e misericórdia.
Não tive muitas experiências sobre estar no “deserto” em minha vida. Mas em toda a Bíblia lemos sobre as promessas de Deus de satisfazer as necessidades de seus filhos quando estavam no deserto, assim como descrito também na citação B15 (Isaías 35:1,2,4-6). Isso se repetiu diversas vezes na Bíblia e há muitos milhares de anos, mas, e sobre a situação atual? Gosto muito de um exemplo específico sobre a vida de um cientista cristão, cujo relato foi publicado no Christian Science Journal e também compartilhado em uma conferência da Ciência Cristã. A experiência é sobre a vida de Jack Hubbell, CSB. Em sua palestra "Divine Truth Frees You from Limitation" (A Verdade divina te liberta da limitação), ele compartilhou:
"Há muitos anos fui desafiado em uma experiência sobre falta d´água. Eu era um dos três membros de uma expedição geológica no estado de Utah (EUA). Havíamos entrado em uma área remota do deserto e estávamos carregando água suficiente apenas para mais três dias. Esperávamos localizar água na região. No entanto, após dois dias de busca infrutífera, não tínhamos mais escolha senão voltar à civilização na manhã seguinte.
Naquela noite, voltei-me para Deus em oração. Lembrei-me de alguns relatos da Bíblia de pessoas que sofreram de escassez e cujas necessidades foram atendidas através da compreensão do amor e do poder de Deus. Jesus alimentou mais de cinco mil pessoas com apenas alguns pães e peixes (Mateus 14:15-21). Eliseu deu óleo e farinha a uma viúva e seu filho que durou por todo um período de seca (I Reis 17: 10-16). Moisés golpeou uma rocha e água se jorrou de dentro dela (Nm 20:11).
Então perguntei-me: "Essas experiências realmente ocorreram ou foram mitos ou alegorias?" Refleti e ponderei que elas tinham sido demonstrações da lei divina e que essa mesma lei que estava presente na época de Moisés ainda deveria estar operando agora. Tinha aprendido com a Bíblia que Deus é amor, e que a Ciência Cristã mostra que esse Amor é poder. O Amor Divino é o poder que dá impulso à lei.
Não é consistente com o amor de Deus que o homem possa estar com alguma necessidade. A Bíblia diz: "O Senhor é o meu pastor, nada me faltará" (Salmo 23:1). Sentir falta de algo é negar sua presença. Perguntei-me: "Estou negando a presença do bem"? Deus está sempre presente. Deus é bom; portanto, o bem está sempre presente. Assim, não pode haver ausência do bem. Conseqüentemente, não era uma questão de superar a falta real, mas provar que a falta não é real. Senti-me em paz, confiante de que o amor de Deus era suficiente para satisfazer a necessidade humana.
Na manhã seguinte, antes de partirmos, decidi voltar a procurar água. Me voltei para um estreito desfiladeiro perto do acampamento, mas não havia nada além de areia e pedras no chão do canyon, nem sequer um sinal de vegetação. Sentei-me em uma rocha para restabelecer meus pensamentos que havia tido na noite anterior. Meu olho se deteve em um pedaço de musgo verde - do tamanho de minha unha do polegar - crescendo em uma fenda da rocha que formava a parede do canyon. Golpeei o musgo com minha picareta, a área se tornou bastante úmida. Golpeei-o de novo e de novo, e de repente a água explodiu da fenda da rocha, uma abundância de água que jorrava e pode satisfazer todas as nossas necessidades (Journal da Ciência Cristã, março de 1966, p.140).
Ver este pedacinho de verde em meio a milhares de hectares de areia, acaso teria sido apenas uma sorte fantástica? Não para mim. Reconheci isso como prova da lei de Deus em ação. Só confirmou um fenômeno reconhecido na Ciência Cristã, ou seja, de que há uma relação definida entre nossa consciência humana e o que sentimos fisicamente como experiência.”

Em sua palestra, "As Folhas da Árvore: Prescrições dos Salmos", Cobbey Crisler * diz o seguinte, "Estamos todos cobertos por apólices de seguro, talvez um seguro de vida e um de saúde. A ortografia canadense é provavelmente melhor pois usa o termo "garantia", tanto quanto a terapia bíblica está coberta na apólice. Se você já esteve interessado em saber quais os nossos benefícios, veja o Salmo 103, o qual enumera todos eles; no versículo 2 somos lembrados para que "Não esqueça[mos] nenhuma das suas bençãos!” O que inclui, no verso 3: "Perdoa todos os meus pecados", em que o pecado é eliminado do homem, e a "doença", todas elas. Eles são removidos da experiência e da natureza do homem.”

Seção 5: O dom da graça da Alma é para todos nós, nunca desista!
Muitas vezes achei crucial parar, desviar-me de medos, preocupações e dúvidas agressivamente apresentados, e afirmar silenciosamente a presença de Deus, a Alma. Às vezes, quando a tarefa diante de nós parece bem impossível.
Eu amo o que está escrito no Livro de Jó, (B20, Jó 37:14) "Inclina, Jó, os ouvidos a isto, pára e considera as maravilhas de Deus.”
E como o Apóstolo Paulo escreveu aos Coríntios na citação B25 (II Coríntios 9: 8, 11, 15) “Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra…Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça… Graças a Deus pelo seu dom inefável!” Ontem à noite, meu filho, Johann, e eu assistimos o incrível jogo de futebol americano Super Bowl 51. Foi realmente importante ficar no jogo. Continuar quando parecia impossível. Jogar cada jogada. Nunca desistir. E isso me fez lembrar de algumas coisas. Uma foi uma observação de Winston Churchill, o inspirador primeiro-ministro da Grã-Bretanha.
Em 29 de outubro de 1941, ele visitou Harrow School, sua alma mater, e fez algumas observações, incluindo estas palavras:
"Nunca ceda, nunca ceda, nunca, nunca, nunca, nunca em nada, grande ou pequeno, grande ou mesquinho - nunca ceda, exceto para convicções de honra e bom senso. Nunca ceda à força; Nunca ceda ao poder aparentemente esmagador do inimigo. Nós ficamos todos sozinhos há um ano, e para muitos países parecia que nossa conta estava fechada, estávamos terminados. Toda nossa tradição, nossas canções, nossa história da escola, essa parte da história deste país, se foram, acabadas e liquidadas.
"Muito diferente é o humor hoje. A Grã-Bretanha, pensaram outras nações, tinha passado uma esponja sobre toda sua página da história. Mas, em vez disso, nosso país estava no desfiladeiro. Não houve nenhum recuo e nenhum pensamento de ceder; E pelo que parecia quase um milagre para aqueles que estão fora dessas Ilhas, embora nós mesmos nunca duvidássemos disso, agora nos encontramos em uma posição em que eu digo que podemos ter certeza de que temos apenas de perseverar para conquistar.”
Será que parece que você está ao lado de um pequeno riacho mal capaz de se manter, dependendo da ajuda de corvos amigáveis? Você está batendo na porta de uma viúva pobre pedindo ajuda? Você jogou sua linha de pesca no mar na esperança de encontrar uma maneira de pagar seus impostos? É o seu pedacinho de picareta picando uma nesga de verde na rocha estéril? Você está por baixo, parece estar com todo o ímpeto com o seu adversário? Você já trabalhou, orou, pediu orações para um desafio que parece maior do que qualquer coisa que enfrentou antes?
Se estiver disposto a olhar para a Alma em cada necessidade, você será suprido, muito além de qualquer coisa que você pudesse conceber humanamente. Se deixar a Alma, o Amor isento de ego guiar suas decisões, você será suprido.
O professor de Ciência Cristã da minha mãe incentivou seus alunos a visitar a Igreja Mãe o mais rápido possível. Minha mãe começou em obediência a poupar um pouco cada semana de seu subsídio para a compra de supermercado, na esperança de fazer essa viagem a Boston. Economia honesta reservada. Então veio o Dia dos Pais. Ela queria ajudar meu irmão mais velho e minha irmã a comprar um presente para o nosso pai. Mas mamãe não tinha nada para lhes dar. Então pensou em seu pequeno pote de poupança. A princípio, ela condenou a idéia: "É o que você sempre faz; você começa a economizar e depois usa-o para outra coisa! "Mas suas orações humildes foram guiadas pelo que o Amor faria. Então ela deu o dinheiro para Candy e Gary para comprar um presente do Dia dos Pais. Naquele mesmo dia, ela recebeu um telefonema de um membro da igreja com uma pergunta. - Glatha, você talvez pode viajar com nossa filha para Boston para que ela possa começar seu novo emprego? Nós, naturalmente, vamos pagar todas as suas despesas! "Meu pai, quando ele ouviu falar sobre a oportunidade garantiu à mamãe que ele poderia cuidar de Candy e Gary. E como Gary comentou: "Mãe, isso é como ganhar uma viagem." Em poucas semanas ela estava em Boston e tinha cumprido a tarefa de seu professor. Mas ela tinha aprendido tanto sobre a vontade de confiar nossa vida aos benefícios ilimitados de abençoar o Senhor em todas as coisas e deixar a Alma cuidar de todas as nossas necessidades.
Às vezes temos que ficar no jogo. Jogar cada jogada. Jogar cada ponto. Continuar. Como Winston Churchill observou: "Nunca ceda, nunca ceda, nunca, nunca, nunca, nunca, em nada, grande ou pequeno, grande ou mesquinho - nunca ceda, exceto às convicções de honra e bom senso. Nunca ceda à força; Nunca ceda ao poder aparentemente esmagador do inimigo ".
"Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios (Salmos 103:2).
_________________
Este estudo metafísico foi preparado por Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany Tel. +49 351 312 4736 rickstewartcs@aol.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini.. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 4ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Embrace the Word of God and follow Christ Jesus’ example! - Jesus’ words and deeds made...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page