Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Aceite Deus, a Alma, com o seu Sol e o seu Escudo e não haverá mais tropeços no escuro! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Alma.

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, August 7th, 2017

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
[Aceite Deus, a Alma, com o seu Sol e o seu Escudo e não haverá mais tropeços no escuro!]
13 de agosto de 2017
Tema: A Alma

__________________________________________________
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB
_________________________________________________
NECESSIDADES DA SEMANA:
Esta semana, o Acampamento dos Cedros está encerrando outro verão maravilhoso de descobertas espirituais. Ao longo deste período, campistas, conselheiros e equipe descobriram a alegria da aventura espiritual e experimentaram muitas curas ao viverem o Tema Metafísico de 2017: “Despreocupados e fortes”, no lugar a que pertencemos. Nosso tema veio do hino 565 (Novo Hinário da Ciência Cristã). O hino e as referências bíblicas respectivas foram a base para nossa exploração de cura, liberdade, propósito, harmonia e entrosamento, pois estávamos “neste exato momento, fazendo a vontade de Deus.”
Durante o verão, muitos de nós tiveram a oportunidade de escolher aquilo de que o Hino 258 fala: “entre as trevas e a luz”. Curas maravilhosas curas pela Ciência Cristã chegaram rapidamente a muitos de nós, e os medos sombrios e as falsas crenças simplesmente desapareceram, revelando a onipresença da Luz e do Amor de Deus. Que alegria é afugentar o lado escuro do erro e deixar entrar a Luz do Cristo.
Mas já não teve momentos em que a escuridão parecesse tão real, assustadora e confusa a todos nós? Lembro-me de um momento em que a escuridão me pareceu muito escura e real! Em junho de 1974, eu voltava à Florida após uma viagem de seis semanas à Colômbia. Na época havia uma crise mundial de energia. Todos os prédios públicos, inclusive os aeroportos, tinham alguma medida de economia de energia — sendo uma delas manter as luzes desligadas quando não fossem necessárias. Isso incluía os sanitários quando não estavam em uso. Quando saí pela área de controle, eu só procurava uma coisa: o sanitário mais próximo! Meus olhos divisaram um aviso. Eba! Quando entrei no banheiro às pressas, a primeira porta ficou levemente aberta e eu entrei correndo. Mas, de repente, a porta se fechou atrás de mim, e eu fiquei numa completa escuridão sem a menor réstia de luz. Literalmente, eu não conseguia ver minha mão diante dos olhos. De repente, percebi que estava completamente desorientado. Tentei encontrar uma chave de luz. Nada. Continuei procurando; em vão. Minha situação era desesperadora. No escuro, eu não conseguia achar nada. Parei de procurar e tratei de volver-me a Deus. Não havia nenhuma luz física e eu estava realmente apertado. Só consegui dizer: Pai, me ajuda! De repente achei uma chave de luz, e num clique tudo estava iluminado, e eu conseguia ver novamente. Não é preciso dizer que eu estava muito grato!
Uma pequena luz e uma situação terrível fora resolvida! Não sei dizer quantas vezes lembrei-me dessa situação e fui lembrado sobre a importância da luz na dissipação de frustração, temor e um senso de estar perdido. Mas também me recordo da força da lição que aprendi, quando no escuro, recorra a Deus. É exatamente nessa luz que encontramos, na Lição desta semana, uma ajuda incrível para compreender Deus e a Alma sob a verdadeira luz. A existência mortal sem Deus é como tatear no escuro. A compreensão de Deus, a Alma, pode trazer luz a qualquer canto obscuro da existência.
No Texto Áureo (Salmos 84:11) o salmista fala de Deus como a maior fonte de luz, nossa proteção e a fonte de nosso bem: “...o Senhor Deus é sol e escudo; o Senhor dá graça e glória; nenhum bem sonega aos que andam retamente.”
Essas palavras foram escritas há cerca de 3.000 anos e ainda trazem Luz! Embora sem total certeza, muitos estudiosos da Bíblia acreditam que essas palavras tenham sido escritas por Davi (vocês sabem, aquele cantor e músico que abateu Golias).
Aproximadamente 500 anos depois de escritas, devem ter sido um incrível conforto e inspiração, e fonte de luz na escuridão para os autores da Leitura Alternada desta semana, Jeremias e Isaías. Os estudiosos bíblicos talvez pudessem acrescentar algumas datas específicas ou esclarecimentos; mas é suficiente dizer que Davi, Jeremias e Isaías escreveram há muitos anos e em épocas diferentes. A inspiração deles permanece, como se vê no TA e na LA: (Jeremias 31:14; 32:38-41; Isaías 43:6, 7, 10):
14 “… o meu povo se fartará com a minha bondade, diz o Senhor. ... 38 Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. 39 Dar-lhes-ei um só coração e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem e bem de seus filhos. 40 Farei om eles aliança eterna, segundo a qual não deixarei de lhes fazer o bem;...41 Alegrar-me-ei por causa deles e lhes farei bem; plantá-los-ei firmemente nesta terra, de todo o meu coração e de toda a minha alma.”
6 “…Trazei meus filhos de longe e minhas filhas, das extremidades da terra, 7 a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória, e que formei e fiz. [...] 10 Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, o meu servo a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que sou eu mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá.”
Acredita-se que esses profetas, Jeremias e Isaías, tenham vivido pela mesma época, aproximadamente 600 a.C. Li um comentário, certa vez, que dizia que Isaías poderia ter sido mentor de Jeremias. Mas uma coisa é certa, a época em que esses profetas escreveram não foram tempos felizes para seus povos de Judá e Israel, que já não eram mais um reino unido. De acordo com as Escrituras Hebraicas, havia muitos que adoravam outro deus, Baal. Talvez até houvesse alguns que construíram altares para sacrifício de crianças. Todas essas coisas parecem indicar que era um tempo em que adorar o verdadeiro Deus havia sido deixado de lado. E a aliança entre Deus e os filhos de Israel parecia distante e obscura. Por essa época, Jerusalém foi ocupada e o templo de Salomão destruído. Para um profeta como Jeremias, que conclamava o povo a voltar a adorar adequadamente, este foi um tempo triste e obscuro. Ele até ficou conhecido como o “profeta soluçante”. Segundo a tradição religiosa, Jeremias foi o autor do Livro de Jeremias, os Livros dos Reis e o Livro das Lamentações.
À medida que lemos os livros de Jeremias e Isaías, descobrimos que eles continuaram na Luz e encorajaram a todos que os ouviam, a juntar-se a eles. Talvez pudéssemos dizer que Jeremias e Isaías olharam para o único Deus verdadeiro na busca de alguma luz nas trevas.
O ministério de Jeremias durou do décimo terceiro ano de Josias, rei de Judá (626 a.C) até após a queda de Jerusalém e destruição do templo de Salomão em 587 a.C. Houve cinco reis durante o ministério de Jeremias: Josias, Jeoacaz, Jeoaquim, Joaquim e Zedequias. O ano final de seu ministério foi por volta de 595 a.C.
https://en.wikipedia.org/wiki/Jeremiah#cite_note-Encyclopaedia_Judaica.2C_Second_Edition.2C_p._125-4
Mas o ano de 595 a.C. foi de fato o fim do ministério de Jeremias? Talvez não, posto que você e eu estamos estudando as palavras de sabedoria que nos levam à luz da Alma. Pois nesta semana temos a oportunidade de ler as palavras dele na LA e de deixar que nos introduzam à lição desta semana. Assim, o ministério de Jeremias prossegue por meio de você!

Seção 1: Davi, Isaías e Jeremias seguem nos encorajando a ver Deus como fonte do bem ilimitado.
B1 Isaías 45:22 – “Olhai para mim e sede salvos, vós, todos os limites a terra; porque eu sou Deus, e não há outro.”
B2 Salmos 107:8 – “Rendam graças ao Senhor por sua bondade e por suas maravilhas para com os filhos dos homens! 9 Pois dessedentou a alma sequiosa e fartou de bens a alma faminta.” (O Salmo 107, escrito pelo Rei Davi, é um hino de graças a Deus, que fora misericordioso com o seu povo e reunira todos os perdidos. Marinheiros gostam desse Salmo pelas suas referências a navios e ao mar [vers. 23].)
B 4 Jeremias 31:14 – “…o meu povo se fartará com a minha bondade, diz o Senhor.”
De certo modo, a seguinte citação de Ciência e Saíude alerta contra cair em uma falsa adoração. Se acreditarmos numa existência mortal, numa alma residindo num corpo mortal, começaremos a perder de vista a Luz, a verdadeira adoração da alma como Deus.
CS6 311:21 – “Enquanto acreditarmos que a alma possa pecar ou que a alma imortal esteja no corpo mortal, jamais poderemos compreender essa Ciência do existir. Quando a humanidade de fato compreender essa Ciência, esta se tornará a lei da Vida para o homem — isto é, a lei superior da Alma, que prevalece sobre o senso material pela harmonia e pela imortalidade.”
É tão importante hoje como era no tempo dos profetas fazer as opções corretas. Hoje em dia há inúmeros meios de comunicar ideias ao redor do mundo instantaneamente: e-mail, WhatsApp, Messenger, Textos, Skype, e muitos mais. E essas mensagens podem tanto refletir a Luz da Verdade como a escuridão da mortalidade. Pessoas têm sido curadas por mensagens de Luz. Outras têm sido abusadas e destruídas por mensagens odiosas. Assim, de algum modo, a Batalha dos Profetas (talvez seja bom nome para um filme ou um videogame) continua. Um apelo para adoração sob a Luz do Senhor e derrubar as mensagens de falsos deuses.
Por exemplo, no sábado, minha familia e eu andávamos pela Polônia,. Estávamos voltando para casa de uma viagem de um dia e meio, durante a qual tive bastante tempo para orar e escutar a Deus. Eu havia orado por aqueles que me contataram anteriormente e me sentia preparado para qualquer novo pedido. Então, recebi uma mensagem bem curta pelo telefone de uma senhora, membro da Igreja de Dresden, dizendo que se sentia “derrubada”, apática e esgotada. Ela pediu apoio metafísico. Minhas orações iniciaram imediatamente. Quando ela deu retorno algumas horas mais tarde, parecia outra pessoa. Deixou uma mensagem de que se sentia bem. No domingo pela manhã, estava em seu lugar no culto. Ela provou e descobriu ao mesmo tempo que Deus “dessedentou a alma sequiosa, e fartou de bens a alma faminta” (B2, Salmo 107).

Seção 2: A Alma, Deus, satisfaz e derrama o bem sobre toda a criação.
As citações da Bíblia e do Ciência e Saúde, nesta seção, ilustram claramente a ação da Alma em abençoar a humanidade.
B8 Salmos 145: – 9“O Senhor é bom para todos, e as suas ternas misericórdias permeiam todas as suas obras. 10Todas as tuas obras te renderão graças, Senhor; e os teus santos te bendirão. 11Falarão da glória do teu reino e confessarão o teu poder. 16Abres a mão e satisfazes de benevolência a todo vivente.”
Veja essa versão da Bíblia na Nova Tradução da Linguagem de Hoje (NTLH):
B8 Salmos 145: 9-11, 16 – “O Senhor é bondoso com todos e cuida com carinho de todas as suas criaturas. Ó Senhor Deus, todas as tuas criaturas te louvarão, e te darão graças os que são fieis a ti. Todos falarão da glória do teu Reino e contarão a respeito do teu poder. Quando os alimenta, o Senhor Deus é generoso; ele satisfaz a todos os seres vivos.”
A pergunta que podemos nos fazer é: “Quem satisfaz? Quem atende as necessidades? Do que necessitamos: uma conversa, um parecer, um conselho? — ou Alma?”
Noah, Johann, Alma e eu testemunhamos muitas provisões da Alma enquanto nos preparávamos para nossas duas semanas nos Cedros. Em dezembro já começamos nossa aventura ao procurarmos voos para nós. Noah descobriu na internet uma “tarifa errada”. Foi um anúncio, que por alguma razão, oferecia uma tarifa incrível, mas legítima. Fizemos a reserva e pagamos os voos por uma fração do custo normal, com ajuda dos Cedros! Assentos muito baratos, mais baratos que classe econômica, mas na classe executiva! Éramos campistas felizes. Mas então, a companhia cancelou nossa reserva sem aviso e/ou permissão. Noah imprimira todas as condições da tarifa. Assim, seguimos orando e fizemos os necessários esclarecimentos. No final das contas, a agência confirmou a oferta com conexões ainda melhores. E com a mesma tarifa promocional. Esta foi apenas uma das muitas demonstrações que tivemos em nosso caminho até os Cedros.
Mas ainda havia uma coisa que me incomodava. Fazia um ano que abria a Sala de Leitura de segunda a sexta em sua nova localização junto ao passeio público. Eu não me sentia feliz em ter de fechar o local durante minha ausência; assim, orei. Ocorreu-me convidar meu irmão Gary para vir e manter as portas abertas. Ele veio. Mas Gary sabe apenas uma palavra em alemão, aquela que a maioria dos americanos conhece ao polidamente dizer quando alguém espirra: “Gesundheit!” Será que fazia sentido alguém que só sabia inglês vir para manter a SL aberta? Bem, o que é que satisfaz? O que é que atende necessidades? Palavras eloquentes? — ou a linguagem da Alma?
A resposta veio no primeiro dia em que Gary esteve aqui. Nós havíamos recém voltado a Dresden depois de ir a Praga buscá-lo no aeroporto. Arranjei uma acomodação para Gary nos fundos da SL, às 3h30 da manhã. Ele acordou pelas 9h e começou a ler e orar, e abriu a SL às 10h. Enquanto isso, eu que havia ficado acordado quase toda a noite, só acordei às 9h e cheguei à SL or volta das 10h. Lá estava Gary com as portas abertas e três visitantes, numa ativa conversação. (Mas você disse que Gary não sabia alemão?) Eram turistas visitando Dresden por três dias. A última programação deles era visitar a Sala de Leitura da Ciência Cristã. Pai, mãe e filha adolescente eram de Trenton, Michigan. A mãe era bibliotecária em Trenton. Não falavam alemão! Nem precisaram, pois o atendente falava inglês perfeitamente; mas o mais importante ele falava a língua da Alma.
Outra prova ainda mais concreta ao longo das 3 semanas, Gary fez contato com uma série de novos visitantes com essa mesma expressão cheia de alma. Alguns até pediram apoio em oração e tiveram bons resultados. É pela Alma que o mundo anseia, e a Alma responde.
Nossa Líder escreve: “A Alma tem recursos infinitos para abençoar a humanidade, e seria mais fácil alcançar a felicidade e conservá-la em nosso poder, se a buscássemos na Alma. Só as alegrias mais elevadas podem satisfazer os anseios do homem imortal” (CS8, p. 60).

Seção 3: A Alma silencia o senso mortal com o senso espiritual através do Cristo.
Na citação da Bíblia, B14, uma mulher com uma filha “possuída por um demônio” clama a Jesus por sua ajuda. Mas ela é uma “mulher de Canaã”, tendo um perfil bem diferente dos clientes que Jesus normalmente encontra! Uma das razões é que pessoas daquela região costumavam adorar muitas deidades e Jesus explicou que ele estava lá para estender a mão para as “ovelhas perdidas da casa de Israel”.
A mulher continuava em suas súplicas e se referia a Jesus como o “filho de Davi”. O uso desse termo deixa implícito que ela acreditava que Jesus fosse o Messias prometido. Talvez Jesus tenha começado a ver que ela era um pouco especial, e provavelmente poderia ter percebido isto desde o início. Quando ela insistiu na súplica de maneira inoportuna Jesus disse claramente, “‘Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres.” E desde aquele momento, sua filha ficou sã.
Vocês conhecem a tradução da Bíblia de Eugene Peterson, A Mensagem? Eu amo esta tradução das colocações de Jesus, “‘Ah, mulher! Sua fé é impressionante! Pois o que você deseja acontecerá!’ Naquele momento, a filha dela ficou boa.”
A fé de Jesus na Alma também está refletida nas palavras que Mary Baker Eddy escreve em Ciência e Saúde CS17 234:5 “tudo o que inspira com a sabedoria, a Verdade ou o Amor - seja um cântico, um sermão ou a Ciência - abençoa a família humana com migalhas de conforto que caem da mesa de Cristo, alimentando os famintos e dando água viva aos sedentos.”
CS18 | 210:11–16 “Por saber que a Alma e seus atributos são eternamente manifestados por meio do homem, o Mestre curava os doentes, restabelecia a vista aos cegos, a audição aos surdos, o uso dos pés aos coxos, trazendo assim a luz a ação cientifica da Mente divina sobre mentes e corpos humanos, e proporcionando melhor compreensão a respeito da Alma e da salvação..”
Lembro-me de um cartão postal que foi enviado a nossa família quando eu tinha 8 ou 9 anos de idade. O cartão estava endereçado para a família toda. Era uma carta de gratidão de um paciente da minha mãe. Uma senhora que era residente da temporada de inverno em nossa cidade natal de Leesburg, Flórida. Lembro-me de que ela parecia estar perdendo a sanidade. Uma vez ela correu atrás do marido com uma faca de açougueiro, e ele não sabia o que ela seria capaz de fazer. Então, ele pediu ajuda a Deus e ligou para minha mãe pedindo apoio e oração. A crise imediata foi atendida com oração e minha mãe simplesmente disse “traga ela até mim.” A senhora ficou em casa conosco por vários dias. Rapidamente a identidade normal e alegre dela retornou e a confusão e a depressão se dissiparam. Ela voltou para o marido agradecido e seu lar feliz.
Eu me lembro de que o cartão postal dela era de Cleveland quando ela nos escreveu, com um coração agradecido, que tudo estava muito bem. São esses agradecimentos genuínos cheios de Alma que nos fazem querer dividir com o mundo ainda mais o que esta ciência da Alma pode alcançar. Com certeza existem momentos em que temos que soltar dos testemunhos dos sentidos materiais e deixar o sentido espiritual testemunhar a Deus, à presença da Alma.
Como está escrito na citação CS19, “A Mente Divina é a Alma do homem e dá ao homem domínio sobre todas as coisas. O homem não foi criado a partir de uma base material, nem obrigado a obedecer a leis materiais que o Espirito nunca fez; sua esfera de ação está nos estatutos espirituais, na lei superior da Mente.” (307:26)

Seção 4: Os filhos de Deus são naturalmente receptivos à Alma. Somos filhos de Deus.
Nesta seção, temos o maravilhoso encorajamento que Jesus dá às crianças para que venham até ele. A Nova Tradução na Linguagem de Hoje dá uma visão interessante sobre as ações de Jesus:
“Depois disso, algumas pessoas levaram as suas crianças a Jesus para que eles as abençoasse, mas os discípulos repreenderam aquelas pessoas. Quando viu isso, Jesus não gostou e disse: - Deixem que as crianças venham a mim e não proíbam que elas façam isso, pois o Reino de Deus é das pessoas que são como estas crianças. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem não receber o Reino de Deus como uma criança nunca entrará nele. Então Jesus abraçou as crianças e as abençoou, pondo as mãos sobre elas.” (B6, Marcos 10:13)
Tendo servido recentemente como praticista na seção principal do Acampamento dos Cedros, todos os dias eram cheios de evidências da receptividade do pensamento das crianças. E não somente por causa dos pedidos que vinham de todos os lados daqueles "filhos de Deus". Desde pequenos problemas até grandes desafios, curas rápidas eram a regra. Foi uma inspiração apreciar ou vivenciar.
O espírito do primeiro conceito básico do Cedros estava todos os dias claramente em evidência. Ruth Huff, a fundadora do acampamento, definiu cinco conceitos fundamentais, sendo o primeiro: "1. Consideramos cada indivíduo no acampamento como filho de Deus, que reflete atenção, alegria, paz, habilidade, amor [...]."
Que alegria era saber que cada indivíduo no acampamento era considerado Filho de Deus.
Minha filha de nove anos de idade, a Alma, aproveitou seu quarto ano no Cedros, agora como membro do grupo dos juniores da cavalaria. Todos os dias, ela participava das divertidas atividades da seção principal, e também desfrutava de duas horas completas de equitação, cuidando e aprendendo sobre a maravilhosa cavalaria dos Cedros. Como em todas as atividades do acampamento, Alma e seus companheiros começavam cada atividade ou sessão de equitação com uma pequena preparação metafísica. Assim, Alma estava preparada, orando quando o cavalo em que montava tentou chutar outro cavalo. Alma me contou que seu cavalo, o Ginger, não queria seguir junto com outro cavalo, o Jewel. Ginger tentou coicear Jewel. Então perguntei a Alma: “O que você fez? Você ficou com medo? Você gritou e chorou?”
"Não, eu apenas escutei o que Yulia, a nossa “cowgirl” ou vaqueira havia me dito. Ela é como se fosse a chefe do MIM, que é o grupo de garotas do curral de equitação. Ela apenas me disse para continuar o trote e que tudo ficaria bem. E ficou!"
Até mesmo os cavalos são amados e cuidados, como sendo filhos de Deus, as expressões perfeitas da alma.
Acho que a maioria de vocês deve saber que o Cedros sempre emprega um praticista e um enfermeiro da Ciência durante as sessões do acampamento. E é claramente conhecido que sempre começamos com suporte e tratamento através da oração. Ao invés de simplesmente correr para o enfermeiro da Ciência Cristã em busca de um curativo ou de outros cuidados práticos, os campistas e conselheiros começam seu trabalho de oração imediatamente. E, então, tanto praticista quanto enfermeiro se fazem presentes dando suporte à demonstração e a cura.
Este ano, as curas foram tão rápidas, até algumas delas consideradas mais graves, que Cathy Farrell, a enfermeira da Ciência Cristã que trabalhou no período da terceira sessão disse: "Definitivamente estou levando essa atitude de cura rápida de volta comigo ao retornar a Peace Haven". (Uma instituição com serviço de enfermagem pela Ciência Cristã, localizada em St. Louis, no estado do Missouri.) "E me pergunto por que nossos pacientes idosos não podem também aceitar e experimentar essa mesma receptividade das crianças e suas bênçãos seguras!"
Não é de fato importante que nos identifiquemos diariamente como filhos de Deus? Não queremos sempre ser filhos de Deus? Então, vamos agir dessa maneira em nossa receptividade e expectativa e entrar no reino dos céus exatamente como o filho de Deus que realmente somos.
Aqui está outra versão da citação B17 (Romanos 8:16, NTLH): "O Espírito de Deus se une com o nosso espírito para afirmar que somos filhos de Deus".

Seção 5: A Alma, Deus nos capacita a amar nosso próximo, ser um Bom Samaritano, por exemplo.
Acho muito interessante como Jesus, quase sempre, usa como herói de suas parábolas aquelas pessoas que seriam consideradas fora-da-lei, estrangeiros, e não aqueles “Escolhidos”, por assim dizer.
Jesus incentiva os dois grandes mandamentos: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo (B20, Lucas 10:25-37).
Graças à My Bible Lesson dA Igreja Mãe, temos as seguintes explicações relacionadas à história do Bom Samaritano:
“A viagem de Jerusalém a Jericó era difícil e traiçoeira. Os 29 km de estrada apresentavam uma mudança de altura de 914 metros – praticamente a altura de três Torres Eiffel. A estrada era usada por muitas pessoas. Caravanas de comerciantes, comboios militares romanos, peregrinos, e religiosos (sacerdotes e levitas voltando do trabalho no Templo) passavam por ali. Com tantos viajantes, a estrada era um prato cheio para os bandidos itinerantes. Quando Jesus contou essa parábola, o ódio entre os samaritanos e os judeus já vinha de longa data. Os samaritanos eram uma mistura de judeus, que permaneceram ao norte de Israel depois da conquista pelos assírios, e das tribos pagãs, que vieram colonizar a área. Quando os judeus do reino do Sul de Judá ganharam permissão para voltar para casa depois de ficarem exilados pelos babilônios por setenta anos, os dois grupos começaram o conflito por muitos motivos, principalmente devido à religião.
É claro que a bondade, a generosidade e a isenção de ego não estão reservadas a apenas determinadas pessoas. Geralmente, aqueles de quem talvez esperemos uma hospitalidade generosa, podem não condizer com nossa expectativa. Mas se você quiser usar o exemplo de Jesus como inspiração, talvez esteja se perguntando o que pode fazer para ser um bom samaritano. Ou talvez o que pode impedi-lo de ser um bom samaritano.
Acho que a resposta é bem fácil: o medo. Medo de que não tenhamos o suficiente para podermos compartilhar com o outro. O medo de que não sejamos capazes de ajudar. O medo de que não tenhamos tempo para ajudar. O medo de que sejamos usados. O medo de que nossas tentativas de ajudar não sejam aceitas. Moral da história: o medo!
O que derrota o medo? O amor.
1João 4 “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 8 Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. 11 Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros. 12 Ninguém jamais viu a Deus; Se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado. 16 E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele. 17 Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. 18 No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo.”
Quando eu tinha 19 anos, estava caminhando pelo Prudential Center em Boston com uma amiga, Sue Ballenger. De repente, um homem passou mal diante de nós e várias pessoas começaram a gritar: “Alguém tem conhecimento de primeiros socorros?” Bem, eu era salva-vidas treinado pela Cruz Vermelha. Mas não foi esse treinamento que tomou a frente. Durante grande parte de nossa vida, Sue e eu participamos na Escola Dominical da Ciência Cristã. E, para ser honesto, não existe primeiro socorro melhor do que o Consolador, o Espírito da Verdade que Jesus prometeu! Assim, enquanto os outros saíam correndo em busca de ajuda, ajoelhei-me e peguei a mão do homem. Eu simplesmente abri meu pensamento à verdade de que Deus é Vida. Eu sabia que Sue estava orando comigo. E fiquei completamente alheio a tudo ao meu redor. Eu senti a presença de Deus, a presença do Amor, a presença da Vida. Não tenho ideia de quanto tempo passou. O que lembro a seguir é que senti alguém apertar minha mão e, ao abrir os olhos, olhei nos olhos abertos do homem no chão. Ele apertou minha mão novamente e disse: “Que Deus abençoe você”, levantou-se e saiu caminhando.
Tome a frente com o Amor, não tenha medo e Deus o habilitará para ser um bom samaritano.

Seção 6: Habitando no Reino dos Céus onde a Alma é suprema.
Cerca de 3.000 anos atrás, Davi compartilhou as seguintes palavras ao passar o trono a seu filho Salomão.
“Teu, Senhor, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu, Senhor, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos. Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder; contigo está o engrandecer e a tudo dar força. Agora, pois, ó nosso Deus, graças te damos e louvamos o teu grandioso nome” (B23, I Cron. 29:11-13).
Lembro-me dessas palavras a serem decoradas como uma das minhas primeiras tarefas na ED! Uma mensagem de 3.000 anos que tem sido um guia em minha vida. São essas ideias, essas mensagens, essas verdades que nos permitem entrar no reino da Alma. Em verdade, nós habitamos o reino glorioso e iluminado da Alma quando fazemos nossas essas verdades.
No Glossário de Ciência e Saúde a Sra. Eddy dá a seguinte definição espiritual:
“Reino dos Céus. O reino da harmonia na Ciência divina; o âmbito da Mente onipotente, infalível e eterna; a atmosfera do Espírito, onde a Alma é suprema” (CS30, p. 590).
Deus, a Alma, nos deu as chaves do Seu Reino. Seus profetas: Davi, Isaías, Jeremias, nosso Salvador, Cristo Jesus, honestamente partilharam a mensagem de salvação de Deus. Inúmeros outros mantiveram a chama acesa e elevada por séculos. Nossa Líder, MBEddy, deu-nos a Ciência Cristã que nosso Mestre viveu e praticou. Nossos avós, mamães e papais, conselheiros, professores da ED, e muitos outros compartilharam a luz da Alma em nossas vidas.
Que tal devolvermos o favor e fazermos de nossa tarefa esta semana o relembrar de que de fato somos filhos de Deus, caminhando na Luz, partilhando a luz da Alma, e vivendo o Reino dos Céus?
Como diz a citação CS32: “Quando aprendemos o caminho na Ciência Cristã e reconhecemos o existir espiritual do homem, vemos e compreendemos a criação de Deus — todas as glórias da terra e do céu e do homem” (p.264).
Lembrai-vos disso e não ficareis tateando no escuro, mas vivereis na Luz da Alma!
_______________________________________________________________
Este estudo metafísico foi preparado por Rick Stewart,
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini.. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 4ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Embrace the Word of God and follow Christ Jesus’ example! - Jesus’ words and deeds made...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page