Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Expresse a Mente Universal com um Interesse Abnegado. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: Os mortais e os imortais.

Kerry Jenkins, C.S., House Springs, MO
Posted Sunday, November 9th, 2014

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!

Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda a Sua criação.  Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições bíblicas.  Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.
Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus!      À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho. “ (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1.)

E, como complemento, o Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico da LB para auxiliar na sua compreensão. Expresse a Mente Universal com um Interesse Abnegado.

Tema: OS MORTAIS E OS IMORTAIS
De 10 a 16 de novembro 2014

Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB; MSG – Bíblia A Mensagem
Quando olhamos a figura humana, nós mesmos, o que é que vemos? Homens e mulheres predominantemente materiais, bons, maus, saudáveis, doentes, jovens, idosos, que nasceram e irão morrer? É difícil negar que isso é o que as coisas aparentam ser na maior parte do tempo. E a única razão pela qual pratico a CC hoje em dia é porque já vi cada uma dessas coisas sendo refutada, desafiada e negada em algum momento de minha experiência diária. É uma prática contínua que traz consigo recompensas de alegria, satisfação, saúde e isenção do tempo – tudo gradualmente. Mas aos poucos aquele “espelho” do Texto Áureo (1 Coríntios 13:12) se torna menos obscuro/nebuloso. E por fim, tenho certeza de que verei a “glória de Deus”, citada na Leitura Alternada (2 Coríntios 4:6, 15-18; 3:18) e na última citação da Bíblia (B20), quando até o espelho desaparece e verei Deus, o Espírito, a Vida, face a face, sem nada (nem matéria) entre nós. Vejo a mim e a meu próximo como um, inseparáveis de Deus. Por este fato ser demonstrado gradualmente, não ficamos esperando por algum “evento”, mas, dia a dia, vamos visualizando um quadro mais claro do homem e de Deus, como imortais, agora. Para citar um trecho da lição: “Eu, hoje, te gerei” (B12, Salmo2:7). Hoje, não há 10, 20, 30, 50, 80 anos atrás!
Esta lição traz uma compreensão mais profunda, por meio da luz do Cristo, de que o homem é uma criação espiritual, com origens imortais somente. Está baseada em algumas coisas que aprendemos na lição da semana passada sobre Adão e a Queda do Homem usando a perfeição/inteireza/completude do homem como base para compreender porque esse tipo de perfeição nunca veio da matéria, nunca pode ser mantida na matéria e, de fato, não tem qualquer existência/vida, qualquer saúde, qualquer bem que pudesse ser substancial ou espiritual. Em outras palavras, você não pode misturar a imortalidade com a mortalidade e obter como resultado “a vida mortal”.

Seção 1: A verdadeira origem do homem
Nicodemos (B5, João 3:1-8) vem a Jesus “de noite” no escuro, movido por um senso mortal de curiosidade e falsa devoção. É possível que ele estivesse realmente interessado em saber quem era Jesus, mas é mais provável que estivesse tentando “avaliar suas propostas”. Ele queria ver se Jesus era “o cara”, o Messias, então, pelo menos o teria conhecido. Seu senso mortal de conservantismo o impedia de fazer perguntas às claras a Jesus, pois poderiam julgá-lo como interessado nessa figura controversa, Jesus. Mas Jesus exprime a vã curiosidade de Nicodemos e revela que um senso mortal de homem tem de ser erradicado para compreendermos nossa imortalidade (temos de “nascer de novo”). Ao revelar essa verdade, Jesus também revela a compreensão da base material de Nicodemos a respeito do homem e de Deus. A citação CS3 (p. 555) revela que procurar a origem do homem em qualquer lugar afora do Espírito, é como tentar sentar-se numa cadeira com uma só perna. Sabemos que o homem mortal não se deu bem como criação puramente mortal. Raramente está feliz, satisfeito, saudável, sem pecado. Por isso tentamos torná-lo uma mistura de Espírito e matéria, um corpo mortal com algum elemento espiritual por dentro. Isso é como acrescentar uma perna à cadeira fajuta, e depois querer sentar-se nela. Ainda falta resistência, equilíbrio e força. Somente pela compreensão de que somos “coexistentes e eternos com Deus” (CS6, p. 516) conseguimos demonstrar as leis da saúde, da alegria e da imortalidade. (Agora a “cadeira” está completa, não precisa de mais “pernas”)

Seção 2: Uma origem material = "pecado original".
O que Jesus vê na mulher adúltera? No começo, ele nem sequer olhou para ela. Ao contrário, ele se afasta da imagem de uma mulher como sendo pecadora, como uma condenada, criação material. Então pergunta para os homens que a levaram até ele: "Se vocês estão determinados a ver o pecado nela, é melhor estarem prontos para olhar para si mesmos nessa mesma ótica material e condenar a seus próprios pecados." Esses homens estavam longe de se olhar no espelho (vidro) da maneira como somos incentivados a olhar para ele (espelho) no Texto Áureo. Esse é um espelho que revela a nossa verdadeira natureza como criados isentos de pecado, a criação espiritual de Deus. Jesus contempla essa mulher no espelho da Ciência divina como "o homem perfeito, que lhe era visível ali mesmo onde os mortais veem o homem mortal e pecador" (CS10). Todos nós temos a oportunidade, através da compreensão dessa história, de recusar a tentação de “jogar” sobre outros, através de pensamentos duros como pedras, nossos julgamentos. Sem a luz do Cristo para iluminar a natureza espiritual imortal do homem, ficamos com uma visão material falsa e não iluminada do homem.

Seção 3: Homem de origem material = hereditariedade, doença e desordens materiais.
Realmente poderíamos fazer a mesma pergunta aqui: o que Jesus viu? Os discípulos (e Judeus naquela época) viram a cegueira deste homem como causada pelos próprios pecados ou pelos de seus pais. Mas Jesus descartou essa ideia! "A hereditariedade é um tema fértil ao qual a crença mortal pode atrelar suas teorias" (CS17). E como! Se começarmos a pensar sobre isso, a hereditariedade parece estar de alguma forma, ligada a quase todos os distúrbios conhecidos pelo homem. A matéria não tem nada de bom para dar, que seja confiável e permanente. É um jogo de chances, temos bons "genes"? Beleza! Então temos saúde melhor do que a média, chances de enriquecer, boa educação, e assim por diante. Caso contrário, estamos amaldiçoados a sobreviver da melhor maneira possível, pelo "suor do teu rosto". E mesmo assim, se nascemos no país "errado" onde a guerra e os conflitos são predominantes, ou não aparece uma oportunidade econômica, ficamos à mercê das circunstâncias (da matéria). Jesus derrubou essa terrível visão material quando curou o homem que era cego de nascença. Ele declara a inocência de todos, do homem e dos seus pais e os conecta às suas origens como filhos de Deus por meio da restauração da visão daquele homem. Ele, de fato, cospe na noção de que o homem é feito a partir de tais origens materiais, de "barro" ou "pó". E em seguida, manda o homem ir e "lavar" a falsa noção de homem como feito de matéria. A Citação B11 afirma que de Deus "é a salvação, e sobre o teu povo a tua bênção", o oposto da maldição que é dada na história de Adão. E a partir de B12 ouvimos que Deus nos chama como Seu "filho" / (filha) e diz "hoje te gerei." Se é "hoje", não pode haver outras ligações passadas de origem material que tenham qualquer poder sobre o homem.
[Ver P.S. # 1 Comentário de Cobbey Crisler em João 9 (B10) e a crença da hereditariedade.]

Seção 4: "Pó ao pó" - Espírito para a imortalidade.
Podemos fazer a mesma pergunta (o que Jesus viu)? Sim! De fato, Jesus vai para a casa de Jairo já vendo a filha de Jairo como uma representante imortal da Vida. Nas palavras desta seção, ele a vê como um dos "filhos do Deus vivo" (B13 e B15). Ele "excluiu" a dúvida e o "conhecimento" adquiridos a partir de um senso material da origem do homem (os escarnecedores) e convida-a para uma maior compreensão do seu ser, eleva-a para fora do senso estritamente mortal da existência. Nós também podemos ser elevados através desse exemplo do Cristo. Podemos “provar de modo irrefutável como a Verdade espiritual destrói o erro material, cura a doença e vence a morte" (CS22). Para início de conversa, nossa vida não está na matéria! A citação CS23 afirma: "O homem é imortal, e o corpo não pode morrer, porque a matéria não tem vida para entregar." Uau!

Seção 5: Ao tirar a matéria do nosso caminho, conseguimos ver nossa semelhança com Deus.
Onde encontramos a imortalidade? Esta seção revela que a encontramos ao “fazer o bem”, no “amor fraternal não fingido”, em sermos “regenerados” (B17 & B18). Encontramos nossa imortalidade quando vivemos cada vez menos na materialidade, percebendo o Espírito em tudo o que fazemos. Pouco a pouco, o fascínio pela matéria, a atração das coisas materiais e a existência material vão diminuindo ao praticarmos viver com espiritualidade e com metas espirituais. Conforme nossa satisfação no Espírito vai se fortalecendo, deixamos de ser enganados e de trocar isso por algo muito menor e muito mais temporário. A matéria se torna menos substancial para nós e o Espírito muito mais real e poderoso. Vemos Deus com seu Amor, poder e graça em nossa vida sem sermos cegados pela matéria. Vemos Deus face a face sem nenhum tipo de véu ou máscara da matéria. Dessa forma, vemos o homem verdadeiramente como o reflexo de Deus, imortal.

[P.S. #1 Comentário de Cobbey Crisler para João 9 (B10): João 9:2 “quem pecou? (A) Esse cara aqui? Ou (B) os pais deles?” Jesus já teve esse teste diante de si por muitas vezes. “Ele diz, (C), nenhuma das alternativas acima. [Ou como propõe Warren (D) DNA (Ácido DesoxirriboNucléico a molécula que supostamente carrega as instruções genéticas codificadas Definitivamente Não se Aplica!) Nem ele pecou, nem seus pais.” O que isso nos diz sobre a origem? Onde está esse homem? Sua raízes não estão nos pais de alguma experiência reencarnada…”
Observe o que ele faz em João 9:6 e que lembrança isso traz a você. “Cuspiu na terra e, fez lodo com a saliva.” Isso faz lembrar do homem sendo feito do pó no segundo capítulo de Gênesis, versículos 6 e 7, não é mesmo? Jesus teria zombado de Deus caso considerasse que essa fosse a maneira com que ocorrera a criação? E mesmo assim, fica quase parecendo isso. Ele está assumindo o conceito do homem do pó. Está cuspindo na terra, no pó, fazendo lodo e aplicando nos olhos do homem cego.  João 9:7, o homem vai ao tanque de Siloé. Não consegue ver seu caminho. Tem lama por todo o rosto. Ele não vai vendo. Ele volta vendo.” Ele só volta depois de se lavar dessa criação simbólica do homem através do barro. De certa forma, poderia nos dar uma dica maior sobre o verdadeiro significado do batismo, a imersão no Espírito, nascimento e remoção de todo traço do homem do pó. Book of John, A Walk with the Beloved Disciple, B. Cobbey Crisler, p.52-53]
________________________________________
Este estudo metafísico foi preparado por Kerry Jenkins, CS, House Springs, MO (314) 406-0041
A equipe de tradução para o português é composta por Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB.
Visite o saite www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB. Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em Lesson Applications & Possible Sunday School Ideas - CedarS Camps

 

 

Metaphysical

Recognize Mind, God, as the source of all good and all understanding! - Whenever — for...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page