Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Deus preserva toda a suavidade e doçura de Sua criação; inclusive a nossa! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: Deus, o preservador do homem.

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, December 7th, 2015

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!
Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.
Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1).

Deus preserva toda a suavidade e doçura de Sua criação; inclusive a nossa!

O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico da LB para auxiliar
na sua compreensão do estudo bíblico para o tema: “Deus o preservador do homem”

Este tema é estudado diariamente em 18 línguas, agora também em chinês, em todo o globo,
para a semana de 07 a 13/dezembro de 2015
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB.
————————————————

Uma das coisas que minha familia gosta de fazer é visitar as plantações de moranguinhos e ajudar na colheita. Tudo começou quando Noah tinha uns dois anos e saíamos para grandes aventuras nos campos de morangos logo na saída da cidade de Dresden, Alemanha. Na época não tínhamos carro, de modo que íamos de ônibus. Na chegada, a 1ª atividade era colher, lavar e comer moranguinhos até nos sentirmos cheios. Depois começávamos a colher as lindas frutinhas vermelhas e encher nossos cestos com os saborosos morangos fresquinhos. Quando estávamos bem satisfeitos e com nossos cestos cheios, voltávamos para casa. Nossa cozinha virava uma fábrica de conservas! Minha esposa Susanne, logo teria suas prateleiras e armários cheios de potes e mais potes de conservas de morangos, o que nos abasteceria por muito tempo com o delicioso sabor dos moranguinhos que é incomparável e uma eterna tentação.
Essa divertida tradição inclui cada membro do clã Stewart, à medida que cada um ia aparecendo. Depois do Noah veio Johann, Alma e Martha todos, com o passar dos anos, tornaram-se peritos em colher e degustar morangos. Hoje, mesmo na época do inverno, quando não é época de frutas, temos a cada manhã aquela gostosura de geléia de moranguinhos, graças a habilidade em conservas de Susanne. Ela sabe como conservar os moranguinhos e seu delicioso sabor fica preservado e alegra a nossa mesa até a próxima aventura da colheita de moranguinhos, em 2016.
De um ponto-de-vista espiritual, os frutos da Vida originados em Deus também são muito doces. E essa doçura é preservada quando aprendemos a posicionar plenamente nossa fé em Deus como um e único preservador da Vida harmoniosa. Quando os ventos gelados da mortalidade e ódio ameaçam destruir essa Vida harmoniosa, nós nos volvemos a Deus e somos recompensados. A Lição Bíblica desta semana nos assegura do permanente amor, proteção e preservação de Deus. Os insultos do mal talvez tentem fazer-nos crer que os doces frutos da vida sejam frágeis e incertos; mas não se preocupem, Deus é de fato o autêntico preservador do homem e de toda a criação, tal como assevera o Texto Áureo:

Texto Áureo, Lucas 12: 32: “Não temais, ó pequenino rebanho, porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino”.
Um estimado teólogo de meados de 1800, Albert Barnes, escreveu sobre esse versículo no livro Notas de Barnes sobre a Bíblia: Pequenino rebanho – Nosso Salvador muitas vezes se apresenta como pastor e seus seguidores como rebanho de ovelhas. A figuração era bonita. Na Judeia, cuidar de ovelhas, era um trabalho comum. O pastor ficava com as ovelhas o dia todo e de noite também. Ele as defendia de lobos, ursos, e outros perigos; o pastor guiava o rebanho de ovelhas para onde o pasto estava melhor, bem verdinho e com água abundante. Em tudo isso Jesus era e é um eminente Bom Pastor. Seu rebanho era pequeno. Poucos “realmente” o seguiram, comparados à multidão que dizia amá-lo. Mas, mesmo em pequeno número, eram destemidos e intrépidos. Deus ama a todas as ovelhas de Seu rebanho e Ele satisfaz a todas as necessidades delas e as protege. É seu propósito dar-lhes o reino, e não têm nada a temer.
Que alegria saber que não precisamos ter medo! Mesmo quando confrontados com notícias de acontecimentos que só têm o propósito de aterrorizar; nós podemos ficar calmos. A Leitura Alternada que é dos Salmos (121: 8; 46: 1-5, 10, 11) e de II Timóteo (4: 18). é uma poderosa oração de segurança que nos introduz a um caminho que reconhece firmemente como Deus nos preserva. E cada uma das seis seções seguintes da Lição Bíblica contém exemplos daqueles que foram preservados pelo cuidado de Deus.

Seção 1: A salvo no reino dos céus!
Esta seção deixa claro que o “Reino dos Céus” não é uma localidade aonde vamos após a morte. O evangelho de Mateus (3:2) diz: “Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus”; ou “Mudai o vosso coração—pois o reino dos céus já chegou” (tradução de J. B. Phillips) .
Ciência e Saúde (p.590) define: “Reino dos Céus. O reino da harmonia na Ciência divina; o âmbito da Mente onipotente, infalível e eterna; a atmosfera do Espírito, onde a Alma é suprema.”
Cada uma das citações dessa seção afirma fatos de como Deus preserva e conserva constantemente toda a criação. O livro de Salmos (36:6) declara: “Tu, Senhor, preservas os homens e os animais”. Este é um fato que nos tranquilisa afirmado por Davi, que viveu nos campos com ovelhas e animais, e sentiu bem de perto o terno cuidado de Deus.
Muitas vezes a oração na CC é uma afirmação desse fato invariável, mesmo quando o testemunho dos sentidos materiais queira nos fazer crer que algo terrível aconteceu. Ao final de meu primeiro ano de conferencias para A Igreja Mãe, eu estava tirando umas pequenas férias perto de minha casa. Aluguei uma cabana na praia St. Augustine, Florida, EUA. Enquanto eu estava nessa praia, um bom amigo veio passar o dia para surfar comigo. As ondas eram convidativas e fomos surfar. Após nossa volta à cabana tocou o telefone. Era alguém do Centro Espacial, em Cabo Canaveral, pedindo apoio em oração. Um acidente havia ocorrido. A necessidade era imediata, de modo que firmemente declarei para a pessoa que chamou que, tanto ele como eu, sabíamos sobre o cuidado sempre-presente de Deus. A cabana era pequena, de modo que meu amigo ouviu cada palavra que falei. Quando desliguei o telefone, ele perguntou: “Podes falar sobre isso?” Pensei que não seria apropriado falar sobre os detalhes da emergência, mas expliquei brevemente como eu estava orando. Também procurei explicar de modo simples o que faz um praticista da CC. Ocorreu-me contar um exemplo para o meu amigo. Para ele se imaginar sentado no carro parado no semáforo esperando terminar a luz vermelha para seguir quando aparecesse a luz verde. Quando a luz mudou para verde, algo fez com que você não arrancasse imediatamente, e nesse segundo um enorme caminhão veio correndo e atravessou o sinal vermelho. Se você não tivesse retardado sua saída, o seu carro teria sido apanhado em cheio pelo caminhão. Expliquei a meu amigo que achava que aquela orientação teria vindo diretamente de Deus e que a gente deveria escutar atentamente a essa orientação angelical e protetora. Disse-lhe que era isso o que procurava fazer em meu trabalho de oração, e também ajudar a outras pessoas a escutarem essas mensagens angelicais.
De repente meu amigo ficou muito animado, e falou: Sabe “Eu sei exatamente o que você quer dizer”. Então, relatou o que acontecera com ele, há alguns anos quando vivia com sua família em Bogotá, Colombia. Certo dia, estava se preparando para ir ao trabalho, mas tudo parecia atrapalhar e retardar sua saída. Ele costumava ser uma pessoa muito pontual e estrita em sua rotina. Finalmente, conseguiu sair de casa. Quando chegou a um grande cruzamento de duas importantes rodovias, estava cerca de 30 minutos atrasado. O local estava cheio de carros e soldados do exército, e os prédios da redondeza estavam com marcas de balas e vidraças quebradas. Houvera um grande ataque terrorista. Logo percebeu que se estivesse no seu horário normal, teria ficado no meio da luta. Agora ele compreendia o que o havia impedido de sair de casa. A citação B3 (Salmo 91: 1,2, 11) diz: “O que habita no esconderijo do Altíssimo [...] descansa à sombra o Onipotente...Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos”.
Não podemos nós procurar ser mais receptivos a essa orientação e proteção? Não podemos nós afirmar que essa orientação e proteção é universal e imparcial e está disponível a cada indivíduo disposto a mudar seu coração e sentir o reino dos céus, o “reino da harmonia”, dentro de si mesmo.

Seção 2: Sadraque, Mesaque e Abedenego na presença do Cristo.
A história dos jovens hebreus lançados na fornalha de fogo ardente porque se recusaram a prostar-se diante da imagem de ouro tem inspirado pessoas ao longo de milhares de anos. A citação B7 (Daniel 3) tem sido para mim um bom exemplo da eternidade do Cristo. Lembram que o rei Nabucodonosor olhou para dentro do forno e viu não só os três homens soltos, mas também mais alguém. “Então o rei Nabudonosor se espantou, e se levantou depressa, e disse aos seus conselheiros: ‘Não lançamos nós três homens atados dentro do fogo?’ Responderam ao rei: ‘É verdade ó rei.’ Tornou ele e disse: ‘Eu, porém, vejo quatro homens soltos passeando dentro do fogo, sem nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses’.”
A experiência desses jovens hebreus e o que o rei viu parece uma clara ilustração do que diz a citação CeS12 (p. 333: 18-25): “Em todas as gerações, tanto antes como depois da era cristã, o Cristo, como ideia espiritual – reflexo de Deus – vem com certa medida de poder e de graça a todos os que estejam preparados para receber o Cristo, a Verdade. Abraão, Jacó, Moisés e os profetas captaram gloriosos vislumbres do Messias, ou seja, do Cristo, e isso os batizou na natureza divina, a essência do Amor.”
Ser batizado nessa “Natureza divina, a essência do Amor”, é com certeza, sentir uma Presença grande que protege, preserva e é transformadora. É o Amor divino em ação.
Sempre me senti impressionado com a última parte do relato: “Ajuntaram-se os sátrapas, os prefeitos, os governadores e os conselheiros do rei e viram que o fogo não teve poder algum sobre os corpos destes homens; nem foram chamuscados os cabelos da sua cabeça, nem seus mantos se mudaram, nem cheiro de fogo passara sobre eles.”
Vocês percebem quão impossível é esse fato quando baseado no testemunho do sentido material? Uma tarde nossa família foi a um local favorito no interior. Fiz um foguinho para esquentar alguma coisa. Quando voltamos para o carro para voltar para casa, eu estava inteirinho cheirando a fumaça. [a frase seguinte deixei fora: Alguns aspectos importantes da estória bíblica podem ser lidos no artigo “CHEIRO DE FOGO”, por Louise Knight Wheatley.]
http://pt.herald.christianscience.com/portugues/originais-para-a-internet/2014/o-cheiro-de-fogo

Seção 3: O ódio não tem mandato sobre o Cristo.
Vocês se lembram quem vocês realmente são? isso é muito importante. Quando dava conferências muitas vezes eu ia ao Salão Infantil pouco antes da conferência para fazer uma visita às crianças. Lembro-me de uma dessas visitas em Rosário, na Argentina. Fui ao Salão Infantil e lá vi um garoto de uns 9 anos. Convidei-o para vir assistir a palestra, ele iria gostar. Bem, ele veio comigo e sentou na primeira fila. Inclui-o na palestra com algumas perguntas, e ele sempre tinha boas respostas. Ao término da conferência veio correndo a mim e disse: “Eu nunca soube que era filho de Deus!” Dava para ver em seus olhos o poder de enxergar o que realmente somos, filhos e filhas de Deus
A citação Bíblica B9 deixa muito claro quão importante é lembrar quem somos! Jesus visitou o templo em Jerusalém onde falou de Deus como seu Pai e declarou: “Eu e o Pai somos um” (João 10: 30). [Cobbey Crisler comentou: “Se Jesus tivesse falado no aramaico, a tradução seria: “Eu e o Pai estamos de acordo”]. Essa declaração e esse fato enfureceram alguns dos judeus que pegaram em pedras para lhe atirar. Os fatos espirituais da verdadeira identidade de Jesus como Filho de Deus e a sua unidade com o Pai não só enfureciam os judeus, mas também eram sua armadura impenetrável. Melhor do que a capa de invisibilidade de Harry Potter, o “pensamento inspirado” que Jesus demonstrou foi de invencibilidade e invisibilidade quando tentaram prende-lo mas ele escapou de suas mãos (ver citação B9, João 10: 39, e CeS p. 573).
Na citação CS14 (p. 94), Eddy escreve: “Jesus ensinou que há um só Deus, um só Espírito, que faz o homem à imagem e semelhança de Deus – isto é, do Espírito, não da matéria. O homem reflete a Verdade infinita, a Vida infinita, o Amor infinito. A natureza do homem, assim compreendida, inclui tudo o que significam os termos ‘imagem’ e ‘semelhança’, tais como são empregados nas Escrituras. A declaração verdadeiramente cristã e científica sobre o conceito de pessoa e sobre a relação do homem com Deus, juntamente com a demonstração que acompanhava tal declaração, enfureceu os rabinos, e estes disseram: ‘Crucifica-o! Crucifica-o!...De conformidade com a lei, ele deve morrer, porque a si mesmo se fez Filho de Deus.
Lembrem-se: Deus é o Criador. E é Deus quem nos faz o que somos. Isso está em obediência ao que o Pai-Mãe manda lembrar-nos que, de fato, somos filhos de Deus, um com o Pai-Mãe.

Seção 4: A Mente divina nos mantém perfeitos, intactos.
O décimo primeiro capítulo do Evangelho de João conta-nos sobre Lázaro, um homem que Jesus amava. [Veja em B11 e também na perspectiva de Cobbey Crisler sobre essa cura no arquivo disponível para baixar na versão online do Acampamento dos Cedros.] Mas naquele instante, ainda que Jesus amasse Lázaro, ele não se precipitou em direção ao acontecido. A evidência parece indicar que Lázaro já havia morrido para o senso mortal quando Jesus recebeu o pedido. E quando Jesus finalmente chegou até ele, já havia passado quatro dias em que Lázaro estivera no túmulo. Então, se você quer uma prova de preservação espiritual, aqui está ela. Lázaro saiu para fora do túmulo e estava intacto. Eddy escreve: “Quem ousará pôr em dúvida essa prova consumada do poder e da disposição da Mente divina, de manter o homem para sempre intacto no seu estado perfeito e de governar toda a ação do homem?“ (CS19, pág 493:30)
Uma vez que sabemos que Deus sempre mantém o homem na sua perfeição inata, pode então já ser tarde demais para chamar o Cristo? Será que a reivindicação de poder, apresentada pelo mal, é tão demasiadamente poderosa para o único e exclusivo Poder, o preservador do Bem em toda a criação?
Mais adiante na citação CS19 temos a afirmação maravilhosa: “O Amor divino sempre satisfez e sempre satisfará a toda necessidade humana. Não é bom imaginar que Jesus tenha demonstrado o poder divino de curar somente para um número seleto de pessoas ou por um período de tempo limitado, pois para toda a humanidade e a todo momento o Amor divino propicia todo o bem. O milagre da graça não é milagre para o Amor. Jesus demonstrou a incapacidade da corporalidade, bem como a capacidade infinita do Espírito, ajudando assim o errôneo senso humano a fugir de suas próprias convicções e a procurar segurança na Ciência divina.” O Espírito infinito É Supremo!!!!!

Seção 5: O Senhor te abençoa e te guarda, a lei de Deus é universal.
Lembro-me de uma conversa que tive com um amigo na época do ensino médio. Esse amigo era um membro muito ativo em uma igreja cristã, um verdadeiro crente. Lembro-me do comentário que ele estava afirmando. Ele acreditava que não seríamos filhos de Deus enquanto não aceitássemos nossa relação com Jesus Cristo. E eu simplesmente estava compartilhando minha convicção de que todos nós somos de fato filhos de Deus. Em diferentes momentos ao longo dos anos estive pensando sobre nossa conversa e me vi compreendendo um pouco sobre onde meu amigo queria chegar. Está relacionado com a aceitação, com a reivindicação de quem somos. “O Espírito de Deus se une com o nosso espírito para afirmar que somos filhos de Deus. Nós somos seus filhos, e por isso receberemos as bênçãos que ele guarda para o seu povo, e também receberemos com Cristo aquilo que Deus tem guardado para ele.” (Romanos 8: 16,17)
Nos últimos anos tenho feito diversas viagens internacionais. E na chegada a um país sou obrigado a provar quem eu sou apresentando meu passaporte. A identificação adequada é exigência. E com esse processo de identificação seguem-se certos direitos, privilégios e responsabilidades. Esses direitos são meus quando provo quem sou, no instante em que declaro minha identidade. Isso também não é algo muito importante na nossa oração diária para nós mesmos – o devido trabalho de identificação? Se não estamos alerta nesse trabalho diário de identificação poderíamos estar disponíveis a aceitar uma falsa identidade, ou uma mentira sobre nós mesmos.
Faz algum tempo, que ao sair do meu apartamento me encontrei com uma amiga e vizinha muito querida. Tivemos uma breve, mas muito agradável, conversa. Como estávamos prestes a seguir cada um o seu caminho fui em sua direção para dar-lhe um grande abraço. Ela a princípio protestou porque disse estar resfriada. Em verdade, e em vários momentos ao longo dos anos, essa amiga tem me perguntado sobre a Bíblia e realmente me pediu para ajudá-la em oração, sobre algumas coisas. Então, quando ela ficou relutante em aceitar um abraço meu, naquela ocasião, por causa da doença pois não queria me contaminar, eu imediatamente lembrei-lhe sobre meu trabalho e meu entendimento de que só o bem é contagioso e que não havia nenhum jeito dela deixar-me doente. Com essa afirmação da minha identidade verdadeira ela ficou bem preparada, pois o medo se dissipou, e ela pode me dar um grande abraço. E adivinhem, é isso mesmo, sem nenhum resfriado!

Seção 6 : Não há data de validade para o filho de Deus - estamos bem preservados, com constante frescor.
O salmista promete "o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos; serão preservados para sempre" (B18, Salmos 37:28).
Embora talvez façamos tudo com um pouco de "melhor se consumido até X", estamos nessa até o fim. Por sermos o reflexo da Mente eterna, nossa vida é a manifestação eterna da Vida, sem início nem fim. Como escreve Eddy: "Deus expressa no homem a ideia infinita que perpet uamente se revela, se expande e se eleva cada vez mais, procedendo de uma base sem limites" (CS28, 258:13-15).

Em 1940, o presidente Franklin Roosevelt recebeu menção honrosa da Universidade da Pensilvânia e precisou fazer um discurso. Era uma época em que o mundo livre estava passando por um grande desafio na forma de tirania e agressão brutal. E, como ele estava falando para um público feito basicamente de estudantes na universidade, seu pensamento estava claramente voltado à esperança e à promessa da juventude. Mas quando nos lembramos de que somos e sempre seremos filhos de Deus, também temos de aceitar nossa juventude eterna. Aqui está um trecho de seu discurso.
"Não podemos estar sempre construindo um futuro para os nossos jovens, mas podemos construir os nossos jovens para o futuro.
"É em grandes universidades como essa que as ideias que podem garantir a segurança nacional e criar a história do amanhã estão sendo forjadas e moldadas. A civilização tem uma dívida com grande parte de homens e mulheres, conhecidos e desconhecidos, cuja liberdade, mentes questionadoras e intelectos incansáveis, não poderiam ser subjugados pelo poder da tirania.
“Esse não é o momento para nenhum homem se retirar para uma "torre de marfim" e proclamar o direito de manter-se indiferente aos problemas e às agonias da sociedade em que vive. Esta época demanda uma forte expectativa de que o mundo pode ser mudado pelo empenho dos homens, e esses esforços podem levar a algo novo e melhor. Nenhum homem pode cortar os laços que o unem à sociedade/comunidade em que vive, simplesmente evitando olhar para o que está à sua volta. Ele deve sempre ser e estar sempre receptivo e sensível ao novo; e ter a coragem e a habilidade suficientes para enfrentar os fatos novos e lidar com eles..
“Se a democracia deve sobreviver, esta é a tarefa do pensamento de homens, bem como da ação de homens, para deixar de lado o orgulho e o preconceito; e com coragem e devoção honesta - e acima de tudo com humildade - encontrar a verdade e ensinar a verdade que irá manter os homens livres." link -- http://www.presidency.ucsb.edu/ws/?pid=15860
Esses mesmos sentimentos não se aplicam ao nosso trabalho no Acampamento do Cedros? Não estamos engajados em construir nossos jovens? E estamos também construindo nossa juventude em nossas próprias experiências?
Sempre gostei muito desta citação de Eddy dos Escritos Miscelâneos: "Amados filhos, o mundo precisa de vocês, - e mais como crianças do que como homens e mulheres: ele precisa de sua inocência, altruísmo, afeição leal, vidas incontaminadas. Vocês precisam também vigiar e orar para preservar estas virtudes imaculadas e não perdê-las devido ao contato com o mundo. Que maior ambição do que manter em si mesmo aquilo que Jesus amava e saber que seu exemplo, mais do que palavras, cria o padrão moral para toda a humanidade!" (Mis 110:4)
Às vezes, não basta preservar o que é fato sobre cada um dos filhos de Deus, mas é preciso também descobrir essa natureza. Aqui está um exemplo recebido de um amigo no Brasil – Marco Aurélio Pacifici Dias.
"Depois de passar mais de dois meses preso. a ideia de ler a Bíblia vinha forte ao meu pensamento. Certo dia, no complexo penitenciário da Ilha de Rikers nos EUA, eu estava assistindo TV e senti-me fortemente impelido a levantar-me e pegar o Novo Testamento que estava aberto no chão. Comecei a ler até que cheguei ao Sermão do Monte, e as lágrimas fortemente caíram dos meus olhos. Eu sabia que havia encontrado o que procurava - respostas que satisfizessem e explicassem o verdadeiro significado da vida que eu ansiosamente buscava.
“Li esse Sermão (Mateus 5,6,7) por inteiro umas dez vezes. Analisei as outras religiões e abandonei-as todas. Eu não conseguia relacionar seus ensinamentos com o que compreendi ser a mensagem de Jesus. Nos seis meses seguintes, li mais de 100 livros sobre meditação, todos os tipos de religiões, incluindo as orientais, sistemas de controle da mente, desenvolvimento pessoal, autoconhecimento e Yoga. Finalmente, desisti de todos e fiquei com a Bíblia e um livro que estava tentando escrever para explicar as descobertas que encontrava através da minha experiência pessoal com o estudo e compartilhando com os outros.
“Por fim, peguei uma revista "Sentinel" da Ciência Cristã na biblioteca da prisão e percebi que encontrara a explicação que realmente fazia sentido. Devo ter livro algumas centenas de Sentinels antes de finalmente colocar minhas mãos no livro-texto. Depois de ter lido Ciência e Saúde por três vezes, percebi que ainda não tinha montado todo o quebra-cabeça espiritual. Era como se faltasse uma peça para satisfazer por completo minha ânsia por paz e descanso.
“Certo dia, senti a necessidade de sair para fora da cela onde eu estava. Eu queria sair e estudar. Estava sentindo que minha compreensão havia estagnado. Algo não fazia sentido! Orei com sinceridade e pedi a Deus que me revelasse o que eu precisava compreender. Imediatamente, veio a mim a natureza autoreveladora de Deus como EU SOU. Moisés ouvira: "EU SOU O QUE SOU. Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros" (Ex. 3:!4). Em seguida, me veio ao pensamento a discussão dos fariseus com Jesus e ele disse: "antes que Abraão existisse, EU SOU." E, por fim, lembrei-me de um pequeno poema que li em um dos Sentinels e que fora escrito por uma jovem. É assim:
"Eu sempre fui o que sou, / Sempre serei o que fui, / E certamente sou o que serei... / Eu!"
“Naquele momento, compreendi muito claramente que estava vendo o progresso espiritual como se estivesse subindo uma escada e, como eu não sabia quando atingiria o topo, sentia-me exausto! Além disso, isso me levava a me comparar com aqueles que poderiam estar degraus acima de mim e se saindo muito melhor, e com aqueles que estavam degraus abaixo de mim e com inúmeras falhas. Como isso era sufocante!
“Assim, mudei a maneira pela qual eu olhava para o progresso: do modelo de uma escada para o de um círculo. O conceito de círculo me acalmou na hora. Um círculo me daria o sentimento de SER/EXISTIR! Um senso eterno de EXISTIR para sempre. Isso explicava o conceito de EU SOU que ficou bem claro. Essa existência do verdadeiro ser me fez compreender que eu só poderia SER o que Deus É, e que eu sempre SOU o SER que Deus será eternamente. Desta forma, eu estou a serviço de meu Pai o tempo todo - "Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros!"
“Estar a serviço do Pai ou fazer em nome do Pai, ou fazer como o Pai faz, significa estar totalmente isento da influência do ego pessoal, que sempre causa uma sensação de escassez com relação a todos os tipos de recursos e possibilidades.
“Todas essas revelações aconteceram em 30 minutos. Pedi, então, ao guarda que abrisse a cela e saí sentindo-me livre para ajudar aos outros, sem nenhum senso de limitação. Eu tinha confiança de que somente poderia estar a serviço do Pai divino e que as obras que eu realizasse, certamente seriam o resultado da atividade da inteligência divina agindo como meu conhecimento consciente.
“Eu pude apresentar a Ciência Cristã a mais de 400 detentos na prisão e ajudei mais algumas centenas por meio de oração. Curas de todos os tipos aconteceram. As curas mais surpreendentes que testemunhei foram as de transformação do caráter humano.”
———————————————————
Este estudo metafísico foi preparado por by Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany (+49) 351 312 4736 rickstewartcs@aol.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB. Visite o site www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em
http://www.cedarscamps.org/metaphysical

Metaphysical

Wake Up from the Dream to Reality! - Are you a prophet? A spiritual seer? A prophet is someone...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page