Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Perceber e Compreender Deus – Nada de Fé cega. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: Deus.

Kerry Jenkins, C.S., House Springs, MO
Posted Monday, December 28th, 2015


CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!
"Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições Bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.
Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1).

Perceber e Compreender Deus – Nada de Fé cega

O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico da LB para auxiliar na sua compreensão do estudo bíblico para o tema: Deus.

Este tema é estudado diariamente em 18 línguas, agora também em chinês, em todo o globo, para a semana de 28 de dezembro de 2015 a 03 de janeiro de 2016.
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB.
——————————
Eis um grande presente pós-Natal, esta lição bíblica que confirma uma compreensão mais profunda da imutável natureza do bem de Deus está sempre concedendo a nós as melhores dádivas. Somos convocados a compreender Deus inteligentemente, com coração puro peneirando as nuvens do senso material que nos fariam pensar em Deus como quixotesco ou não-confiável. É o testemunho do senso material que nos envia mensagens de dor, tristeza e separação. Esses erros que Mary Baker Eddy chama de “as rajadas gélidas da terra” (CS4, p. 57:25) não vêm de Deus e não ilustram a natureza de Deus. Não podemos contemplar essas falsas mensagens como se pudessem explicar-nos a natureza de Deus ou do homem, Sua imagem.

Texto Áureo: Tiago 1:17: Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.
É maravilhoso que esta lição abra com esta passagem de Tiago que inclui a ideia de que as dádivas de Deus são boas e que essa bondade é imutável. A versão da Bíblia A Mensagem interpreta “invariabilidade” como “nada inconstante”, ou mesmo arbitrário ou impensado ou falho de inteligência. Vemos confirmada na lição essa ideia; o amor de Deus é consistente, constante e imparcial. Sem essa compreensão de Deus, não teríamos razões para adorá-LO ou Lhe obedecer a não ser que temêssemos alguma consequência desconhecida. O medo não é uma boa razão para adorar ou obedecer a Deus, embora usado por milênios para manter a sociedade humana sob controle. É bem melhor conhecê-LO como Amor, como poder e presença divinos e Mente divina. Este é o conhecimento que Jesus melhor revelou à humanidade; é a compreensão que lhe habilitou, e também a nós, a curar.

A Leitura Alternada contém um fragmento da história de Moisés descobrindo o arbusto ardente (ver Êxodo 3:1-22) e que é precedida pela passagem do livro de Gênesis (1:3): “Que haja luz”. A luz foi o primeiro ato da criação. Moisés descobriu o arbusto que ardia em fogo e não se consumia. Para mim, esse fogo representa a luz da divina e eterna inteligência se comunicação e revelando. Essa “luz” é retratada como sendo sem destruição (o arbusto não se consumiu); não precisa haver matéria para alimentar essa revelação; nenhuma associação com ela em qualquer circunstância! Às vezes, o pensar humano é confuso pois precisamos combinar o que sabemos sobre a matéria com aquilo que sabemos sobre Deus a fim de avançar. Isso é nada mais do que impureza, uma mistura de matéria e Espírito num esforço de fazê-los cooperarem mutuamente.
Moisés foi um exemplo de alguém que confiou inteiramente em Deus em cada assunto após essa revelação no deserto. Muitas vezes, Moisés é retratado como alguém que representa a pureza. E sua habilidade de ver Deus “face a face” é um belo exemplo da beatitude (B9 e CS8) de como os puros de coração verão a Deus. Como esta lição é sobre “perceber” Deus, Moisés é um perfeito introdutor do assunto!

Seção 1: Deus é um pastor paciente/cuidadoso.
O profeta Jeremias (31:3) fala: Deus diz: “com amor eterno eu te amei”—sem sombra de variação (querendo dizer sem mudança)—tomado do Texto Áureo. Vocês podem encontrar, nesta seção, todos os meios em que a natureza de Deus é revelada. Vemo-LO como: Criador, marido, Redentor, Santo, pastor e estar acima de todos, sem falar das qualidades de poder e amor. Novamente, são “as rajadas gélidas da terra” que nos querem fazer sentir que estamos separados desse Amor imenso. Mas tudo o que se pode perder é um senso mais material, o qual precisa ser elevado na luz do amor de Deus, genuíno, cuidador, caloroso e presente. A citação CS 5 é o perfeito exemplo de como Deus definitivamente não é inconstante, que Ele nunca transforma alegria em tristeza, Ele não nos põe à prova, e não manda a doença ou os problemas, etc. Não existe nada além do grande e infinito Amor divino (CS1, p.6).

Seção 2: Os puros de coração veem a Deus.
"Não terás outros deuses diante de mim" (B7, Êxodo 20:3). Esta é uma maneira de expressar a pureza da natureza de Deus, não há nada nem ninguém para dividir Seu trono. Assim como quando subimos a um monte elevado, onde ficamos mais perto do sol é, então, que realmente sentimos os efeitos dos raios do sol mais intensamente, de modo que Eddy nos diz que "Deveríamos nos esforçar para alcançar as alturas de Horebe, onde Deus é revelado; e a pedra angular de toda a edifícação espiritual é a pureza" (CS7). Moisés por sua elevação espiritual entendeu melhor a Deus e esse entendimento foi construído sobre a pureza de pensamento que removeu as "barreiras" entre ele e seu Pai-Mãe. Renunciando a tudo o que é "meramente material" em nossas sensações, afetos e adoração (CS10) é uma maneira de chegar a essa elevação.

Seção 3: Está Deus além do nosso alcance?
Moisés foi confrontado muitas vezes com a sugestão de que não havia uma maneira de sair dos problemas. Mas em cada caso, Deus estava lá para provar que o homem nunca está sem a bondade e o terno cuidado de Deus. O mar se abriu para poderem passar, da rocha verteu a água para saciar ao povo e aos animais, do céu choveu maná e codornizes para sua alimentação. Esses são exemplos marcantes de como Deus está sempre conosco e supre nossas necessidades. Para encontrar Deus não precisamos ir além da nossa consciência. É ali que o reino do céu se encontra no homem e é revelado ao pensamento. Como podemos dizer que o reino dos céus está dentro de cada um de nós? Quando deixamos a luz de Deus entrar, vemos as dádivas de Deus, o reino do céu é iluminado. Uma vez que o reino dos céus está dentro de nós, ele vai a toda parte com a gente, não importa o que aconteça, Deus, o bem, está sempre presente.

Seção 4: A criação de Deus é sempre completa e sua visão é clara.
A história de Jesus curando o homem que nasceu cego é uma ótima maneira de ilustrar a natureza grandiosa de Deus e Sua criação. A melhor compreensão que Jesus tinha de Deus permitiu-lhe curar esse homem (e muitos outros). Ele sabia que Deus não criou o homem com certas regras separadas de Sua natureza de igualdade, justiça, bondade.
Deus não estabeleceu leis de hereditariedade. Mais uma vez, Deus não é volúvel! Nós também podemos lavar nossos próprios olhos do homem feito do pó e ver Deus e o homem claramente. [Veja PS # 1.] Não precisamos ser como os "vizinhos" nesta história que estavam cegos pelo dogma (criticando Jesus por curar no sábado). Este dogma doutrinário os tornou incapazes de ver a bondade de Deus, não só por este homem – que havia nascido cego --, mas por si mesmos. A missão de Jesus revelou ao homem não só o amor de Deus de consistência indescritível para com a Sua criação, mas também a natureza do homem como filho amado de Deus.

Seção 5: Outro tipo de visão da Verdade.
Cornélio teve uma visão sobre a natureza do homem e de Deus. Sua visão foi compartilhada por Pedro. Os dois tinham uma clara compreensão de Deus como o Pai de toda a humanidade. Uma visão precisa ou a compreensão de Deus nos ajuda a ver toda a humanidade como nossos irmãos. Podemos assegurar que, quando nutrimos pensamentos que não sejam pensamentos de amor por nosso próximo, em qualquer parte do mundo, não estamos compreendendo a natureza de Deus de maneira precisa. A citação B16 termina com "Por amor da Casa do Senhor, nosso Deus, buscarei o teu bem". Tente inserir a tradução espiritual de Eddy para "a casa do Senhor" do Salmo 23 aqui. Teríamos "Por amor à consciência do Amor, buscarei o teu bem". Pode não ser uma maneira científica de analisar esta passagem, mas acho bem interessante. Quando temos consciência do Amor, habitamos no reino dos céus, na casa do Senhor e percebemos toda a humanidade como nossos irmãos e irmãs. Consciência é outra maneira de dizer compreensão. Se estamos conscientes, cientes, percebendo - estamos compreendendo.

Seção 6: Nada de fé cega, mas sim, uma compreensão perspicaz!
Paulo percebeu que os atenienses adoravam, entre seus muitos deuse, um "Deus desconhecido". Ele começou a pregar a eles a respeito de um Deus que é um com o homem, está dentro do homem e em quem o homem vive. Esse é um Deus que está em nosso coração. Nós obedecemos e amamos o que compreendemos. O termo "obediência cega" é algo em que pensamos negativamente e com um bom motivo. Embora desejemos que nossos filhos sejam obedientes, por exemplo, queremos ainda mais que eles compreendam por que estamos pedindo que nos ouçam. Desta forma, a compreensão da bondade inerente daquilo que estamos pedindo está dentro deles e permanecerá com eles por toda a vida. Da mesma forma, obedecemos e amamos a Deus quando compreendemos Sua natureza. Reconhecemos as boas dádivas que Ele está constantemente nos concedendo. A Ciência Cristã, a Ciência que compreende Deus, eleva o nível de tudo o que existe no mundo, inclusive da religião e da medicina (CS28). Isso é algo notável! Nesse mesmo trecho, vemos que a Ciência ajuda o pensamento a "se familiarizar inteligentemente com Deus" - vale a pena esforçar-se para conhecê-lo melhor.
[P.S#1 Comentário de Cobbey Crisler (CC) para a citação João 9:2-7]
João 9:2 - “- Mestre, por que este homem nasceu cego? (A) Foi por causa dos pecados dele? ou (B) por causa dos pecados dos pais dele?”
João 9:3 - Jesus teve de exercer esse papel na sala de exames muitas outras vezes antes. “Jesus respondeu, (C), nenhum deles [ou como Warren propõe (Resposta D) DNA, a molécula que supostamente traz codificada as instruções genéticas - Definitivamente Não se Aplica = DNA!), não por causa dos pecados dele nem por causa dos pecados dos pais dele. O que estava dizendo com respeito à origem? Onde estava aquele homem? Sua descendência não viera de seus pais ou de alguma experiência encarnada”. Observe o que Jesus faz em João 9:6: “Jesus cuspiu no chão, fez um pouco de lama com a saliva.” Isso nos recorda sobre o homem sendo feito do pó, como está escrito no segundo capítulo do Gênesis nos versículos 6 e 7, não é mesmo? Será que Jesus estava zombando de Deus? Não. Ele estava assumindo o conceito do homem nascido do pó. Ele cuspiu no chão,no pó,fazendo com a saliva o pó se tornar barro, foi isso que Jesus passou nos olhos do cego.
João 9:7 - O homem vai ao tanque de Siloé. Ele não pode ver o caminho até lá, pois tem lama/barro sobre os seus olhos. Ele foi ao tanque não vendo, mas “voltou vendo”. Ele retorna somente após ter lavado fora a lama/barro, o que simbolicamente representa a formação do homem não originada do pó. De certa forma, isso pode até nos dar uma maior alusão sobre o verdadeiro significado do batismo que é a imersão no Espírito, na natividade, limpando cada vestígio do homem originado no pó.” O Livro de João, Uma Caminhada com o Amado Discípulo, pp. 52-53, por Cobbey Crisler. ].
——————————
Este estudo metafísico foi preparado por Kerry Jenkins, CS, House Springs, MO - (314) 406-0041 kerry.helen.jenkins@gmail.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB. Visite o site www.trentinicsb.com. Ali enontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical

Metaphysical

Walk in the Pathway of Life! - As many worthies in the Bible have, you might feel far from God...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page