Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Habite na consciência da Vida e perca a consciência da morte! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: Período de experiência após a morte.

Kathy Fitzer, St. Louis, MO & Park City, UT
Posted Monday, April 20th, 2015

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!
Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda a Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.
Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho.” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1)
O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico da LB para auxiliar na sua compreensão do estudo bíblico para o tema: Período de experiência após a morte
Habite na consciência da Vida e perca a consciência da morte!
[Este tema é estudado diariamente em 17 línguas, em todo o globo, de 20 a 26 de abril de 2015.]
Abreviações: Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB; Bíblias: King James – KJV;
J.F.Almeida Revista e Atual. – JFA; A Mensagem–MSG; Nova Tradução na Linguagem de Hoje-NTLH;

Por mais que procuremos, nunca encontraremos vida sustentável na matéria (num senso limitado de vida que tenha um começo e um fim, e seja dependente das circunstâncias terrestres para sobrevivência). A lição desta semana ensina-nos que DEUS é Vida—que vivemos na Vida que não pode morrer se olharmos a Vida como Jesus olhou e compreendermos nossa relação com Deus como Sua eterna semelhança: Seu filho e filha! Pelo fato de que Deus como Vida não morre nem desaparece ou deixa de existir, a vida do homem não pode morrer nem desaparecer ou deixar de existir. Quanto mais compreendemos a respeito da Vida como Deus, tanto menos seremos enganados pela mentira da morte. Não ficaremos fascinados por ela, nem teremos medo dela. Isso nos deixa livres para viver!

Texto Áureo: Salmos 17: 6, 15 – Eu te invoco, ó Deus, pois tu me respondes; ... quando acordar, eu me satisfarei com a tua semelhança.
Para aonde o “mundo” gostaria que olhássemos ou procurássemos por vida? Somos constantemente bombardeados com mensagens de que o certo na alimentação, na bebida, nas atividades e nas drogas é o que necessitamos para uma vida longa e feliz. Mas será que as pessoas estão realmente constatando que essas coisas as fazem realmente mais felizes e sadias? Eu penso que não. Davi escreveu o Salmo 17 quando fugia do rei Saul para salvar sua vida. Mas a oração de Davi é mais do que um simples pedido para que sua vida fosse poupada. Ele se volta a Deus em confiança – sabendo que Deus (a Vida) está presente e ativa. E ele parece compreender que na medida em que vê a si mesmo como criado à imagem de Deus, ele estará seguro. O Dr. Jack Hyles, um estudioso da Bíblia, escreveu que “os judeus haviam aprendido a usar esse Salmo quando enfrentavam a morte” para si ou para outros. Sabemos que Davi foi salvo. Não importa a confusão em que se encontre nossa vida – ou então se tudo parece bom—a maneira de sentirmo-nos seguros é ver a Vida como Deus a vê – como todas as coisas boas – criadas na imagem e semelhança de Deus. Vida que existe fora da ameaça da morte.

Leitura alternada: Salmo 139:23, 24; 33:18-22; Isaías 25:1, 7, 8.
A onipotência e onipresença de Deus transparecem aqui em alto e bom tom. Não há um separar-se de Deus – Seu poder, conhecimento e terna misericórdia. Assim, é nosso privilégio saber que nunca poderemos ser separados de Deus, e de reconhecer (e louvar) Deus como a fonte de nosso auxilio e nossa vida. O salmista pede que seus pensamentos sejam examinados e corrigidos para descobrir qualquer coisa que o pudesse impedir de “ser levado pelo caminho da vida eterna”. Ele sabe que é da natureza de Deus livrar o homem da morte e “mantê-lo vivo”. Assim, só uma pedra de tropeço na consciência humana bloquearia a plenitude de tal vida de ser experimentada/ vivenciada. A Verdade naturalmente remove essas pedras de tropeço do erro. O profeta Isaías declara: “Tragará a morte para sempre e, assim, enxugará o Senhor Deus as lágrimas de todos os rostos.” Vamos expandir pensando no nosso conceito sobre a morte, pensando sobre o “que Deus está tragando” – não deixando nada para trás. O original em hebreu foi traduzido como “morte”, mas figuradamente poderíamos pensar em “pestilência” (do latim “pestis” ou praga) e “ruína”. O dicionário Webster define a morte como um estado de existência em que há uma cessação permanente das funções vitais. Teologicamente é uma “separação permanente de Deus”. Então, Deus desaparece com as pragas (doença e epidemias) e as ruína (financeira, emocional ou física), a crença na separação de Deus, bem como qualquer situação desesperadora. Assim, quando as coisas parecem especialmente negras – sem esperanças – lembrem-se de que o Amor enxugará todas as lágrimas e revelará que a Vida – Deus, o Bem – nunca termina, por ser onipotente e onipresente.

Seção 1: Escolha a Vida!
A Bíblia está cheia de promessas! Quando as coisas parecem esmagadoras, podemos receber muito conforto voltando-nos para os Salmos – os hinos da Bíblia. Não importa o quão escuras as coisas parecem, podemos ter a certeza de que os mesmos desafios foram enfrentados antes, e vitórias conquistadas! O Salmo 23 é uma canção de esperança e libertação que não tem idade – a promessa de que não importa o que estejamos enfrentando, nosso pastor, o Amor divino – está lá para nos levar através "da sombra da morte". Novamente somos lembrados da bondade e misericórdia de Deus e com a promessa de que vamos habitar para sempre na casa do Senhor (a consciência do Amor) para sempre (B4 e CS1).
A vida eterna é a consciência do Amor eterno. O Salmo 36 nos diz que Deus é a "fonte da vida" e o manancial da luz. Então, se estivermos tentados a desistir, saltemos para aquela fonte para sermos lavados e elevarmos nossa mente para estarmos firmes com Davi, “Não morrerei, antes viverei” (B2 & B3). E, qual é o próximo passo após decidir viver? "E contarei as obras do Senhor." Só por EXISTIR, estamos mostrando a bondade de Deus. Estamos vivendo a vida, tão certo como o sol irradia seu brilho. Deus precisa de nós para expressar Sua plenitude.
A Vida não pode morrer, assim como a água não pode perder sua umidade. A vida é uma qualidade espiritual. Nós experimentamos a plenitude da Vida “ao nos manter para sempre conscientes da existência" e assim habitar na consciência do Amor. “A evidência da imortalidade do homem se tornará mais perceptível à medida que as crenças materiais forem abandonadas e os fatos imortais quanto ao existir forem admitidos” (CS4). Quando isso acontecer, experimentaremos a Vida (como um círculo) sem começo nem fim.
A Vida é boa, constituída de Amor. ESCOLHA manter o pensamento em sintonia com a Vida (na consciência do Amor) e não importa o que os sentidos materiais (limitados) arremessem contra nós, podemos caminhar através da sombra e ficar novamente sob a radiância da luz do sol da Vida!

Seção 2: Quando compreendemos a nossa relação com Deus, encontramos a Vida
Que maneira maravilhosamente revigorante de pensar sobre o valor da compreensão - como uma "fonte de vida" - como uma fonte que nunca para de fluir! (B5) Salomão entendeu que, se fosse para fazer qualquer coisa com sucesso, ele precisava compreender.
Um matemático sabe que quando ele realmente compreende o princípio da matemática, não há nenhum problema que não possa ser resolvido. Então, não há nenhuma razão para ter medo de um problema que ainda, não foi resolvido. Tudo o que é necessário é uma melhor compreensão dos princípios da matemática e a prática constante deles.
Salomão pediu para compreender especificamente como ser capaz de "discernir entre o bem e o mal" (B6). O salmista é muito claro: a chave para viver uma vida plena é "afastar-se do mal e fazer o bem", desta forma ele poderia resolver os problemas trazidos a ele pelo povo (B8).
Se quisermos resolver o problema do ser (e vencer o pecado, a doença e a morte, precisamos compreender nossa relação com o próprio Bem, Deus, que É a nossa Vida. O homem é governado pelo Princípio divino, a regra ou a lei da Vida que "salva e cura", eliminando tudo que for contrário ao Princípio. Enquanto não compreendermos o Princípio (a lei do bem que destrói todo o mal e revela a totalidade de Deus), os males do pecado, da doença e da morte continuarão a reaparecer em nossa experiência (CS10).
Mas, podemos esperar ver mais da verdade do ser, à medida que oramos e buscamos a compreensão que vem de Deus (como Salomão fez). É o ESPÍRITO (Deus) que nos dá a compreensão. A fonte de compreensão não é "intelectual", por isso está e é acessível a todos e “é a realidade de todas as coisas trazida à luz” (CS8).
Quanto mais nos concentramos no bem de Deus (bem puro e imutável) e nos voltamos contra o mal de tudo que é contrário a Deus (limitado e mutável), mais clara se torna a visão da realidade. Somos, como imagem de Deus, a expressão inseparável de Deus (da Vida).
“Quando compreendemos plenamente nossa relação com Deus, não podemos ter nenhuma outra Mente senão a dEle – nenhum outro Amor sabedoria ou Verdade, nenhum outro senso de Vida e nenhuma consciência da existência da matéria, ou seja, do erro” (CS11). Esse senso da Vida que vem da compreensão de nossa relação com Deus é o que significa viver a Vida - deixar que a Vida nos viva!

Seção 3: Jesus nos mostra o caminho para a vitória sobre a morte
A sabedoria de Salomão era tão conhecida e respeitada que a Rainha de Sabá veio para aprender com ele - principalmente sobre seu Deus e a adoração a Ele (Matthew Henry´s Commentary). Nesta passagem (B10), Jesus estava repreendendo os judeus por se recusarem a aceitá-lo como Messias. Eles testemunharam repetidas vezes o poder de cura do Cristo, mas continuavam a questioná-lo, sem compreender o Princípio que o governava. Os cristãos certamente aceitam Jesus como o "Filho gerado" de Deus. Ocorreu-me que vale a pena nos perguntar: Estou totalmente "disposto a seguir seu ensinamento e seu exemplo?" (CS16). Nós, da mesma forma que os judeus, testemunhamos o poder da cura pelo qual Jesus foi crucificado por colocá-la em prática. E, reconhecemos sua ressurreição. Mas estamos realmente aceitando (como evidenciado pela demonstração) a mensagem desta ressurreição – a mensagem da vida eterna? Percebo que ganhamos a oportunidade de expandir nosso senso de vida para aceitar a Vida que é totalmente expressada – eterna e incapaz de interrupção ou decadência– em Cristo. Essa Vida Jesus demonstrou ao superar a morte (B12 e CS12). Jesus demonstrou o homem ideal, ou a manifestação perfeita de Deus (o Cristo). Gosto muito do fato de que Deus nos tenha "dado a compreensão" através do Cristo – através "da ideia verdadeira que proclama o bem" (CS p.332) como demonstrado por Jesus e, ainda, totalmente explicado na Ciência Cristã. Às vezes, as pessoas ficam tentadas a pensar na morte como uma amiga, uma válvula de escape dos problemas – que leva a um "lugar melhor". Mas, isso não é verdadeiro. Se isso fosse verdade, por que Jesus nos daria o exemplo de superar a morte? (CS12). Durante estes três dias no sepulcro, Jesus deve ter trabalhado ativa e fervorosamente para "resolver a grande questão do existir" (CS15). Ele não cedeu à tentação de aceitar a morte como um trampolim. Em vez de superá-la – não só por si mesmo, mas principalmente para nos ensinar, através do exemplo, que não devemos aceitar qualquer sugestão que limitaria a expressão total da Vida. A Vida não pode ser interrompida porque a Vida, Deus, é eterna, sem começo nem fim. Esta Vida é simbolizada por um círculo, não por uma linha reta em declínio (como uma praticista da Ciência Cristã, Christie Hanzlik, nos lembra em sua conferência, You Can Be a Healer [Você pode ser um sanador]). Eddy pergunta: Quem está disposto a seguir o ensinamento e o exemplo? (CS16) Vamos responder com um confiante: Eu estou. Deus deu a cada um de nós a compreensão de Si mesmo e de Seu Cristo. Nós também podemos expressar a Vida, o Amor e a Verdade que leva à vida eterna. Demonstrar que a vida não é algo para ser adiado. Podemos demonstrar isso a cada instante, todos os dias, enquanto vigiamos o pensamento e determinamos manter apenas os pensamentos de Vida – sem limitações. Não importa no que os sensos materiais possam tentar fazer você acreditar, atenha-se à Ciência (o conhecimento da lei de Deus como ensinada e demonstrada por Cristo Jesus) e viva!!!

Seção 4: Esteja disposto a enfrentar seus períodos de provação, como Jesus o fez, na expectativa de progredir!
"Estou vivendo a vida que mais se aproxima do bem supremo? Estou demonstrando o poder de cura da Verdade e do Amor?" E as perguntas são seguidas pela promessa: "Se assim for, então o caminho se tornará cada vez mais claro ´até ser dia perfeito´” (CS20). Para mim, a pergunta poderia ser: estou fazendo o máximo para seguir a lei divina do bem? Estou fazendo o máximo para demonstrar o poder de cura da Verdade e do Amor – sem ficar me comparando com os outros e sem medo nem desânimo de que minha compreensão não seja suficiente (CS20). Acho tão encorajador perceber que mesmo quando estamos tentados a desistir e seguir na direção oposta (como os discípulos fizeram quando saíram da cidade e tomaram a estrada em direção a Emaús). Cristo (a Palavra de Deus) está ali para nos despertar e nos colocar de volta no caminho certo. Aprendemos com a experiência dos discípulos que o Cristo nos encontra onde estivermos – abrindo nossa compreensão para reconhecermos o fato de que a vida não está na matéria. Os discípulos não reconheceram Jesus pela sua aparência física. Foram suas palavras e a atitude familiar de partir o pão (compartilhar a Verdade) que fizeram com que percebessem que estavam na presença do Mestre (B15 & CS19). Jesus ficou por perto por 40 dias após a ressurreição (B16). Este período "probatório" continuou preparando Jesus para se elevar acima de todas as limitações materiais e desaparecer da vista humana (CS19). O Cristo, a manifestação divina que vem à consciência humana, está SEMPRE com o homem! A compreensão de Jesus de sua identidade como o Filho de Deus permitiu-lhe fazer as demonstrações que fez. Cada uma das experiências humanas fê-lo progredir nesta compreensão, incluindo a crucificação, a ressurreição, e seu tempo antes da ascensão. Estamos trabalhando para nossa salvação (liberdade da escravidão material) como Jesus o fez. Precisamos estar dispostos a superar todos os períodos de provação que enfrentamos e esperar pelo progresso.

Seção 5: Estamos esperando superar a morte?
Aceitamos a morte como algo inevitável? Não deveríamos, e não podemos nos permitir! Deus é Vida e Deus é tudo, portanto, a Vida é tudo o que existe. Jesus provou isso, assim como as promessas da Bíblia, "Tragada foi a morte pela vitória" (B19). Nossa vida ficará ainda mais completa quando compreendermos que não chegamos ao céu (harmonia) através da morte. Jesus não fez isso! Se vamos seguir o exemplo de Jesus, precisamos nos concentrar nas possibilidades ilimitadas das coisas espirituais e não na visão material apresentada pelas coisas "aqui da terra" (B18). Podemos (e devemos) trabalhar para superar a morte todos os dias – durante todo o dia. Como? Trabalhando a cada momento para superar o pecado. O pecado é qualquer sugestão de que haja uma separação de Deus (o que se desvia da unicidade). Quando nos "desfazemos de um senso errôneo de vida, substância e inteligência" (na matéria) e percebemos nossa identidade como a expressão completa da Vida que é Amor, Princípio, Espírito, perdemos todo o senso da morte – toda a crença da finalidade irreversível. A Ciência do Cristo (a verdade do ser), nos ensina a alcançar o céu. Reconheça "o bem, Deus e Sua reflexão" como a única realidade - "elevar-nos acima das chamadas dores e prazeres dos sentidos" (CS23). Essas exigências e suas recompensas são alcançáveis! Jesus não teria nos pedido que seguíssemos seu exemplo se isso estivesse fora do nosso alcance! Aceitemos o desafio!

Seção 6: Deus nos eleva tal como elevou Jesus – elimine o pensamento pesado.
Paulo disse aos hebreus para "se desembaraçarem de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia" e para corrermos, "com perseverança, a carreira que nos está proposta" (B19). Jesus é nosso exemplo. Ele fez o que precisava fazer (mesmo passando pela crucificação) e Deus o fez vitorioso. Parece-me que o segredo está em como abordamos o que encaramos. Se tentarmos fazer as coisas por nós mesmos, esquecer que somos o reflexo do Amor (isto é o pecado), será como carregar um peso pesado por todo lugar. Perceba a diferença entre subir um monte de mãos dadas com alguém puxando você para cima, e arrastar-se carregando sozinho uma mala pesada. Agora imagine a diferença entre fazer o que precisa ser feito diariamente, sabendo que você é um com todo o poder de Deus, e lutar com o pensamento pesado de que você está fazendo tudo sozinho. Da mesma forma que o balão de ar quente flutua quando o peso extra é liberado, nós nos percebemos elevados quando nos liberamos do peso de acreditar que vivemos na matéria e devemos morrer na matéria. É nosso dever – e privilégio – seguir o exemplo de Jesus, que nos mostra o caminho para a saúde e felicidade (CS29). Jesus está totalmente ciente de sua conexão inseparável com Deus (CS26). Quando abraçarmos esta conexão, teremos um senso da consciência da Vida e do Amor que vem com ela. Deixemos que nossa vida – incluindo nossa saúde, relacionamentos, emprego e nossa igreja – se eleve quando eliminamos o peso do pensamento mundano e recusemo-nos a aceitar a possibilidade de um fim à Vida. Deus está sempre consciente de nós, como Sua ideia. Quando voltamos nossa consciência a Ele – como nossa fonte eterna - nós vivemos e não podemos morrer! Portanto, escolha viver e viver bem na luz divina.
____________________________________________
Este estudo metafísico foi preparado por Kathy Fitzer- 314-323-4083 kathyfitzer@gmail.com
A equipe de tradução para o português é composta por Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Ana Paula Wagner, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB.
Visite o saite www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB. Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Reason from Spirit, not matter! Let God turn mourning into dancing! - It is undoubtedly true...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page