Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Vigia e sê atento a Deus, o Bem, e fecharás a porta ao mal! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: São reais o pecado, a doença e a morte?

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, April 6th, 2015

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!
Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda a Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.
Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho.” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1).

O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico da LB para auxiliar na sua compreensão
do estudo bíblico para o tema: São reais o pecado, a doença e a morte?

Vigia e sê atento a Deus, o Bem, e fecharás a porta ao mal!

Este tema é estudado diariamente em 17 línguas, em todo o globo, de 06 a 12 de abril de 2015.
Abreviações: Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB; Bíblias: King James – KJV;
J.F.Almeida Revista e Atual. – JFA; A Mensagem – MSG; Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
“Vigilância” – observação arguta, atenção, alerta e vigilância são qualidades de pensamento que Jesus encorajou a seus seguidores. Tal como os antigos escritores da Bíblia, nosso Mestre nos lembrou não só de manter nossos olhos e corações abertos às maravilhas da criação de nosso Pai, como também de vigiar nossa porta mental e impedir que elementos do mal possam entrar e ameaçar a harmonia da criação.
Esta importante obrigação, a vigilância, é cuidadosamente explicada na Lição Bíblica desta semana: “São reais o pecado, a doença e a morte?” A promessa é que, por meio da “vigilância”, aprenderemos cada vez mais que na Verdade todo erro é destruído. E, claro, até mesmo o pecado, a doença e a morte não fazem parte da criação de Deus. Aprenderemos a vigiar da maneira que Cristo Jesus ensinou e, por meio dessa vigilância, temos a oportunidade de ver a criação como Deus a viu: “muito boa”.
O Texto Áureo vem do Evangelho de Marcos onde Jesus está falando com Pedro, Tiago, João e André. Torna-se claro que a instrução do Mestre a seus discípulos não era apenas para eles, mas para “todos”. “O que eu lhes digo, digo a todos: fiquem vigiando!” (NTLH).
Na última sexta feira, eu estava vigiando, às 5:30 da manhã. Vi um incrivelmente belo “pôr da lua” sobre o Oceano Pacífico. Foi difícil não ficar impressionado com a excelência de tudo o que Deus criou. Mas também me lembrei de que, em minhas orações da semana, eu havia incluído as famílias tocadas pela tragédia do desastre aéreo nos Alpes da França, pelo ataque a uma universidade cristã no Quênia e também pessoas de meu conhecimento que enfrentam cada um dos problemas listados no tema da lição desta semana: pecado, doença e morte. Um estudo aprofundado das citações desta semana pode equipar-nos para responder mais efetivamente como o poder e a proteção do Amor de Deus podem ser uma presença salvadora. Alguns dos perdidos no ataque à Universidade Garissa podem ter estado em meio a oração. Existem, por acaso, meios de orarmos de modo mais eficaz para proteger a nós e a outros do mal? Há algum meio, como ensina Jesus, de sermos mais alertas, mais vigilantes e “vigiar” mais efetivamente e sermos, assim, uma parte vital na prevenção do mal e da violência?
Estou pensando em um caro amigo lá em Dresden, Paul Ashley. Ele é um estudioso da Ciência Cristã, motivado e esforçado. Fez o Curso Básico de CC há alguns anos e estuda a fundo. Em meio a um sentimento de frustração, buscava respostas sobre como responder melhor na ajuda a nossos próximos, consolando os atingidos pela tragédia do avião que caiu e dos estudantes mortos no Quênia. Como ajudar aos familiares dessas pessoas? Como sempre, não há lugar melhor do que na Bíblia e no Ciência e Saúde para pesquisar por respostas que reflitam o poder e a Verdade que embasavam os ensinamentos de Jesus, os quais consolarão os que choram, curarão os doentes e expulsarão o aguilhão da morte. E serão como Paulo ensinava, buscando sinceramente atender as necessidades de nossos irmãos.
Jesus fala de um Confortador, o Espírito da Verdade no evangelho de João, cap. 14. Este é um capítulo repleto de promessa e conforto. Há uma tradução interessante da Bíblia chamada ERV (no original: Versão Fácil de Ler). Achei muito inspiradora a tradução das palavras de Jesus: “Disse Jesus: ‘Não vos assusteis. Confiai em Deus, e confiai em mim...Eu vos asseguro que quem crer em mim fará as mesmas obras que eu fiz, porque eu vou para junto do Pai...E eu pedirei ao Pai e Ele vos enviará um outro Auxiliador que estará para sempre convosco. O Auxiliador é o Espírito da verdade. As pessoas do mundo não o podem aceitar, porque não o veem nem o conhecem. Mas vós o conheceis. Ele vive convosco e está em vós...o Auxiliador vos ensinará todas as coisas e vos lembrará de tudo o que vos tenho dito. Este Auxiliador é o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome.”
Tudo o que posso dizer é UAU! Quer dizer que temos um Confortador! Um Auxiliador!
É tão importante levantar e abraçar esse Confortador desde cedo, antes que o diabo, o mentiroso, o sugestionador encha a cabeça humana com asneiras. Por exemplo, eis como descobri uma resposta cedo de manhã na saída de uma loja de “donuts” (rosquinhas) em Laguna Beach, Califórnia, EUA. Meus filhos, meu amigo Pitt e eu estávamos ali visitando amigos. Nossos amigos, Lona e Don Ingwerson, estavam saindo da lojinha onde nós íamos entrar. Eram 8 horas da manhã. Já estavam lá por duas horas (não comendo rosquinhas). Contaram que ambos gostam de ir às 6 horas da manhã até o local, comer alguma coisa e ocupar duas horas inteirinhas no estudo bíblico. Firmam seu pensamento com as verdades encontradas na lição bíblica da CC e em suas orações. Poderíamos dizer que eles fazem uma “vigília matinal”. Um modo muito interessante de começar o dia.
Quando Don chegou na calçada, não tinha percebido que estávamos entrando: “Bom dia Don, fizeram um bom estudo?”. “Oh, olá Rick; com certeza, e agora vamos para casa para trabalhar e pôr em prática.”
E isso, queridos amigos, é o que recebemos com a Lição Bíblica e nossas orações, estabelecendo nossa vigília. Abrindo nossos olhos às mensagens de Deus desde cedo! E depois indo trabalhar em nossa torre. Não uma torre de marfim de contemplação arrogante, vazia e filosófica, mas uma participação compromissada da torre de vigia do Cristo. Aplicando, praticando, vigiando sobre o pensamento humano e, como Eddy coloca: “Monta guarda à porta do pensamento” (CS, p 392). Esta Lição Bíblica pode nos mostrar como cada um pode fazer isto!

Leitura alternada: Salmos 30:1-5, 8, 10-12; 2 Crônicas 23:6.
A maior parte da LA vem do Salmo 30. Mathew Henry em seu conhecido comentário sobre a Bíblia afirma que este Salmo é um salmo de agradecimento e pode ter sido composto depois do Rei David ter sido curado de alguma doença mais séria ou de um ferimento recebido em batalha. Este Salmo é um eco da compreensão de David de que Deus é a fonte da cura: “Clamei a ti por socorro e Tu me saraste”; de que Deus salva da morte: “Preservaste-me a vida para que não descesse à sepultura”; de que Deus é o Confortador: “Tem compaixão de mim: sê tu, Senhor, o meu auxilio” (Auxiliador).
E a LA apresenta também o que você e eu estaremos fazendo esta semana, e espero, de agora em diante: “...e todo o povo guardará a vigília do Senhor”.

Seção 1: Vendo apenas a Tua criação
Um dos meus hinos favoritos no Hinário da Ciência Cristã é Hino 58. Ele começa assim: "Pai, Teus amorosos filhos." O terceiro verso afirma, "em Teu lar, a salvo, estamos, onde há só perfeição; Teu prazer nós partilhamos vendo Tua criação."
Esta seção estabelece a pedra fundamental, a base de toda a nossa lição; Deus só cria e só vê o bem em Sua criação. A citação B1afirma: "Não és tu desde a eternidade, ó Senhor, meu ó Deus, meu Santo? Tu és tão puro de olhos que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar." Da Bíblia NTLH: "Os teus olhos são puros demais para olhar o mal; tu não suportas ver as pessoas cometendo maldades” (Habacuque 1:12, 13), e a citação B2 “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (Gênesis 1:31).
As perguntas que podemos fazer, "Deus fecha os olhos para as más ações? Será que Deus é incapaz de deter as catástrofes e tragédias? Se escolhemos em nossas orações "ver apenas a Tua criação," estamos optando por ignorar o mal? Ou há uma visão mais profunda e mais clara disponível que surge ao vermos a criação de Deus como Ele a fez?
As citações de Ciência e Saúde trazem o verdadeiro significado destes versículos bíblicos. Por exemplo: "Deus é tão incapaz de produzir o pecado, a doença e a morte, como de vivenciar esses erros" (356: 19-21). Nós encontramos um senso aguçado de nossa natureza divina quando compreendemos a criação de Deus em sua verdadeira luz.
E na citação CS4 lemos: "Tudo o que é bom ou que tem valor, Deus fez. Tudo o que é sem valor ou nocivo, Ele não fez — por isso não é real. Na Ciência do Gênesis lemos que Ele viu tudo o que tinha feito “e eis que era muito bom” (525: 20-24) .
E agora vem a nossa atribuição de observadores. A citação CS5 a descreve "Deveríamos nos familiarizar mais com o bem do que com o mal e estar alerta contra as crenças errôneas, com o mesmo cuidado com que trancamos nossas portas para impedir a entrada de ladrões e assassinos" (234: 9-12).
Portanto, não é verdade que Deus ignora atos malignos, atrocidades, ou tragédias. A verdade é que o bem e somente o bem é o fato na criação de Deus, porque é a Sua criação e é isso o que Ele criou, um universo onde tudo o que Ele fez é bom. Vamos agora aprender com as seções seguintes como é eficaz "vigiar" o nosso mundo com essa perspectiva sagrada.

Seção 2: Pecado, a dessemelhança de Deus, não é o que somos!
Cuidado com o que você está disposto a aceitar sobre si mesmo! Eu sei que ao longo dos anos, muitas vezes tive que me voltar humildemente a Deus para me dizer quem eu realmente era. Poderia ser algo grande, ou algo aparentemente pequeno, um traço de caráter falso talvez, que eu tinha começado a aceitar como parte da minha identidade. E às vezes a sós com Deus, ou com o apoio de outra pessoa, eu me voltei para um senso mais elevado de mim mesmo.
Por exemplo, há uma canção popular de Meghan Trainor, "Os lábios estão se tremendo." Seu tema é simples, se os lábios do namorado dela estão se movendo, então ele está mentindo. E isso pode soar um pouco duro, mas eu posso falar por experiência própria. A tentação de dizer mentiras ao invés da verdade pode ser uma coisa terrível. Houve um momento, quando eu tinha 8 ou 9 anos, que eu preferia mentir a dizer a verdade. Meghan tem razão, "se os meus lábios tremiam eu estava mentindo." Uma “vigília” bem alerta da minha mãe foi um tratamento eficaz. Uma frase certeira ainda ecoa no meu pensamento: "Isso não é o Ricky, real!" Minha mãe fez a separação metafisicamente; ela me chamou para me elevar para um senso melhor e o resultado foi que a verdade se tornou algo muito valioso para mim.
Temos que lembrar que não é um senso humano de bondade que permite nos elevarmos acima do pecado. Há apenas uma maneira de vencer o pecado e é através do Cristo. O Mestre Jesus mostrou com seu exemplo de vida que não importa o quão ruim é a situação em que estamos; nós sempre podemos nos elevar para nos vermos como Deus nos vê e assim, elevarmo-nos acima do pecado. Nós "não jogamos fora o bebê com a água do banho!"
Esta seção inclui Jesus curando a mulher adúltera na citação B8 (João 8: 1-2). Sempre me pareceu, ao ler este relato na Bíblia, que os escribas e fariseus estavam quase comemorando por ter pego essa mulher. "Mestre, esta mulher foi apanhada em adultério, no próprio ato." Esses especialistas na letra da lei estavam prontos para apedrejar a mulher e com a esperança de encontrar uma maneira de pegar Jesus também. Mas Jesus era tão sábio em seus contatos com eles que antes acalmou sua condenação e, em seguida, convidou a mulher a elevar-se. Obviamente, ela estava pronta!
Mary Baker Eddy esclareceu muito em Ciência e Saúde: Quado perdoou à mulher adúltera, ele disse: “Vai e não peques mais” (CS-11, 11: 3). "O pecado deve se tornar irreal para todos. Ele é incoerente por sua própria natureza, um reino dividido. Sua suposta realidade não tem autoridade divina, e eu me alegro por compreender essa grandiosa verdade" (CS12, 354: 26). E, "Que o desprendimento do ego, o bem, a misericórdia, a justiça, a saúde, a santidade, o amor — o reino dos céus — reinem em nós, e o pecado, a doença e a morte diminuirão até finalmente desaparecerem" (CS13, 248: 29).

Seção 3: Cuidado com os efeitos colaterais de aceitar a doença como real; você pode escolher!
É muito importante lembrarmo-nos de como a crença humana da doença está entranhada no pensamento humano. Sim, lemos na Bíblia sobre aqueles que vislumbraram um lampejo de Luz e que viam a doença como algo a ser curado por Deus. Porém, a maioria das pessoas, desde então, ainda mantém a ideia de que a doença é real, e que é parte da criação de Deus. Jesus obviamente pensava o contrário! Ele declarava que estava ali para completar a criação de Deus, ainda assim, ele destruiu toda a forma de pecado e doença que cruzou seu caminho. No pensamento de Jesus não havia espaço para aceitar a doença como sendo uma parte do homem, uma parte da criação, ou uma parte do plano de Deus. E é aí que entra a vigília para não aceitar a doença.
A citação B11 declara: "Sede vigilantes, permanecei firmes na fé, portai-vos varonilmente, fortalecei-vos." Ou, na versão A Mensagem: "Fiquem de olhos abertos, sejam firmes na fé, compartilhem o que receberam, sejam corajosos e sempre ajam com amor" (1 Coríntios 16:13).
Aqui está a história da cura do paralítico que aparece na lição (B13) conforme a versão A Mensagem:
"Certo dia, ele estava ensinando, e alguns fariseus e líderes religiosos estavam presentes. Gente de quase todas as cidades da Galileia e da Judeia e até mesmo da distante Jerusalém se reuniu. O poder de Deus para curar estava sobre ele. Alguns homens chegaram, carregando um paralítico em sua maca. Eles procuravam um meio de entrar na casa e levá-lo até onde Jesus estava. Como não havia jeito de passar pela multidão, eles subiram ao telhado, removeram alguma telhas e o desceram por ali até o meio do povo e diante de Jesus. Impressionado com tanta fé, Jesus disse: "Amigo, eu perdoo seus pecados."
"A declaração irritou os líderes religiosos e os fariseus, que cochichavam: "Quem ele pensa que é? Isso é blasfêmia! Só Deus pode perdoar pecados."
"Sabendo o motivo do alvoroço, Jesus lhes perguntou: "Por que tanto cochicho? O que acham que é mais fácil: dizer "Eu perdoo seus pecados", ou "Levanta-te e ande"? Pois bem, para que fique claro que sou o Filho do Homem e estou autorizado a fazer uma coisa e outra - voltou-se para o paralítico e ordenou: "Levante-se! Pegue sua maca e vá para casa." Sem hesitar, o homem levantou-se, pegou sua maca e foi para casa, dando glória a Deus pelo caminho. As pessoas esfregavam os olhos, custando a acreditar no que viam, e louvavam a Deus. "Atemorizadas, diziam: Nunca vimos nada assim!" (B3, Lucas 5:18-25, A Mensagem)
Acho interessante como os fariseus e os professores de religião ficavam confortáveis em ouvir a Jesus até ele colocar sua Palavra em ação! Enquanto era apenas teoria e discussão religiosa, eles se sentavam em silêncio para ouvir. Porém, quando sua ação libertou e curou o homem paralítico, eles começaram a ver uma ameaça ao que eles ensinavam. Em Ciência e Saúde, Eddy compartilha o seguinte: "O Cristianismo, como Jesus o ensinava, não era um dogma, nem um sistema de cerimônias, nem um dom especial concedido por um Jeová ritualista; mas era a demonstração do Amor divino, que expulsava o erro e curava os doentes, não meramente em nome do Cristo, a Verdade, mas em demonstração da Verdade, como tem de ser o caso nos ciclos da luz divina" (CS15).
"O humilde Nazareno derrubou a suposição de que o pecado, a doença e a morte tenham poder. Ele provou que não tinham poder. O orgulho dos sacerdotes deve ter esmorecido, quando eles viram a demonstração do Cristianismo superar a influência de sua fé e cerimônias mortas" (CS16, 228:27).

Seção 4: A morte não tem lugar na realidade do reino de Deus!
Nesta seção, lemos a respeito de Pedro ressuscitando a trabalhadora fiel da igreja, Tabita ou Dorcas. Existem alguns elementos neste evento que eu simplesmente adoro. Em primeiro lugar, aqui não é Jesus ressuscitando os mortos. Ninguém pode negar o significado deste evento a você e a mim, dizendo que era algo que somente Jesus poderia fazer. Aqui estava Pedro, um de seus discípulos que, em determinado momento, em seu medo e fraqueza, negou que conhecia Jesus (três vezes). E agora estava ele ressuscitando mortos!
Esta seção nos conta exatamente o que a morte é quando revelada pela Ciência Cristã. Não é algo a que se curvar, servir, temer e, certamente, não é algo a se incentivar como sendo uma saída.
Definida no Glossário de Ciência e Saúde, a morte é meramente: "Uma ilusão, a mentira de que haja vida na matéria; o irreal e não verdadeiro; o oposto da Vida. Podemos ver, nesta seção, que a cura do pecado e da doença prepara o caminho para a compreensão de que a vida esteja estabelecida em Deus e, portanto, não esteja sujeita à morte. Podemos hoje em dia considerar a possibilidade de ressuscitar alguém? Sim, é possível, mas com certeza requer um alto nível de vigilância, manter o pensamento alerta e imune às sugestões de necessidade da morte.
"Sê atento, sóbrio e vigilante. É reto e estreito o caminho que conduz à compreensão de que Deus é a única Vida. É uma luta contra a carne, na qual temos de vencer o pecado, a doença e a morte, quer aqui, quer no além — certamente antes de podermos alcançar a meta do Espírito, ou seja, a vida em Deus" (CS 21 p.324:13).

Seção 5: Vigia! Deixa a luz do Sol te despertar do pecado, da doença e da morte
Nas últimas duas manhãs, tenho me levantado com a luz do sol, em torno das 5 da manhã, antes ainda no nascer do sol propriamente dito; a luz inunda a casa de hóspedes através da janela que dá para o oceano. Um delicado raio de luz acariciou-me e despertei do sono. Ao olhar pela janela meu rosto foi banhado pela mesma luz. Eu olhei a superfície do Oceano Pacífico e me maravilhei com a beleza resplandecente do brilho de diamantes de luz, brilhando na superfície das ondas do Oceano Pacífico, ainda bem antes do nascer do sol. A lua estava enorme nas duas noites e seu reflexo espalhava-se sobre a superfície do oceano. Pela primeira vez na minha vida, eu percebi que não era realmente a luz da lua o que eu estava vendo. Eu amo a luz da lua, eu contemplo as noites quando é lua cheia e admiro a sua delicada luz sobre a terra. Mas percebi, “Que a lua brilha porque ela reflete a luz do sol”.
E como num despertar de um sono, percebi como nós somos importantes. Percebi como foi importante a reflexão e os ensinamentos da missão de Jesus. Percebi a importância da reflexão e da prática de Pedro. Percebi que cada um de nós é muito importante.
Essa seção continua a afirmar os frutos de nossa visão de como descobrimos o que Deus realmente criou.
A citação B17 nos impele a continuar “firmes na oração, sempre alertas ao orar e dando graças a Deus” (Colossenses 4:2).
E da citação do Ciência e Saúde [ponha tudo no altar para modificar todas as coisas]: “Glória a Deus e paz aos corações em luta!” (45:16).
“As crenças de sofrimento, de pecado e de morte são irreais. Quando a Ciência divina for compreendida universalmente, não terão poder algum sobre o homem, pois o homem é imortal e vive por autoridade divina” (CS26, 76:18).
“O homem, libertado do pecado, da doença e da morte, apresenta a verdadeira semelhança ou o ideal espiritual. Aproxima-se a época em que a compreensão da verdade do ser será a base da religião verdadeira” (CS27, 67:28, 32–2).
Deus viu tudo o que Ele havia feito e, então, tudo era muito bom, sem qualquer elemento de erro – sem pecado, doença, ou morte. Através da missão de Jesus, sua vida e ministério, ele nos mostrou a verdadeira presença de Deus nosso Pai. Seu último sacrífico através da crucificação e ressurreição derramou sobre toda a terra a glória refletida pelo Amor de Deus. E aquele mesmo reflexo da Luz do Sol pode vir a cada coração em luta ou ferido e trazer a Luz. Enquanto mantivermos nosso olhar espiritualmente vigilante sobre o mundo, poderemos também refletir aquela luz do Sol da Verdade que cura e conforta, elevando o pensamento para fora da escuridão. Nesta luz, veremos de fato que o pecado, a doença e a morte não mais precisam escurecer a experiência humana. Veremos porque estaremos contemplando. Nós nos exultaremos na luz e no conforto da presença de Deus. E contemplaremos como esta Luz revela-se de fato para toda a humanidade. “O que Eu digo para vocês, eu digo sobre todos, Vigiai” (Jesus).

PS: A visão e seu efeito prático. A Palavra se fez Carne:
Ultimamente eu tenho pensado nas palavras que descrevem o advento de Jesus na experiência humana, “a Palavra se fez carne”. Tenho ampliado meu conhecimento para ver o grandioso significado daquelas palavras, que alcançam bem além do nascimento de nosso Salvador. Observei como elas têm se tornado verdadeiras em nossa própria experiência como a Palavra de Deus, ou a vinda do poder da Presença de Deus em nossa vida.
Com o passar dos anos, muitos estudantes da Bíblia vêm encontrando as verdades do Salmo 91 como um modelo perfeito para nos manter vigilantes sobre nossa própria experiência e o mundo. Um exemplo perfeito disto foi compartilhado com meu filho. Johann estava na escola dominical em Laguna Beach, Califórnia, no domingo de Páscoa. Sua professora, Lona Ingwerson, CS, uma praticista ativa e inspirada da Ciência Cristã, compartilhou com os alunos da ED como ela e sua família foram protegidos das danosas consequências de um grande incêndio que em 1993, queimou uma grande área de mata e muitas casas.
Enquanto muitas casas foram destruídas pelo fogo, a casa deles foi poupada e todos os membros da família foram protegidos. Esse acontecimento transformou-se em notícia nacional e internacional. Amigos em Munique, Alemanha, viram as notícias sobre o fogo e ligaram para Lona: “Nós estamos orando por vocês.” Quando o fogo finalmente foi controlado, o chefe dos bombeiros foi entrevistado e afirmou que, em sua opinião, tinha sido um milagre que essa casa não fora destruída como muitas outras.
[Um testemunho sobre essa tragédia pode ser encontrado, em inglês, através do link: http://www.lagunabeachindy.com/miracle-mystic-hills/ ]
Depois da escola dominical, Rick, Noah e Johann se dirigiram até as montanhas da praia de Laguna para olhar mais de perto aquela casa que não fora queimada pelo fogo. Eu tenho certeza que este evento tornou-se um exemplo para muitas pessoas sobre a importância de colocar a vida sob o olhar atento de nosso amado Pai-Mãe, Deus. Para mim, esse foi um daqueles maravilhosos exemplos da “Palavra se fez carne”. A influência prática redentora e salvadora de Deus em nossa vida, como ilustrada no Salmo 91. O Salmo perfeito para ensinar-nos como ajustar nossa “Visão” sobre nós mesmos e sobre o mundo.
____________________________________________
Este estudo metafísico foi preparado por Rick Stewart, C.S., Dresden, Alemanha, +49 351 312 4736, RickStewartCS@aol.com
A equipe de tradução para o português é composta por Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers, Ana Paula Luz Wagner e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB.
Visite o saite www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Choose God’s law, take your case to the court of Spirit, and be free! - Overview:...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page