Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Para o amor perdurar seja UM com o AMOR divino; o existir do homem é uno com o Amor. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: O Amor.

Kerry Jenkins, C.S., House Springs, MO
Posted Monday, July 27th, 2015

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!

Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda a Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.
Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho.” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1)

O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico da LB para auxiliar na sua compreensão do estudo bíblico para o tema: O Amor

Para o amor perdurar seja UM com o AMOR divino;
o existir do homem é uno com o Amor.

Este tema é estudado diariamente em 17 línguas, em todo o globo, de 27 de julho a 2 de agosto de 2015.
Abreviações: Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB; Bíblias: King James – KJV;
J.F.Almeida Revista e Atual. – JFA; A Mensagem – MSG; Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;

Você sabe o que é uma “nota tônica”? No mundo da música seria o tom central/fundamental de uma peça musical. O restante dos acordes e melodias naquela peça está baseado nessa nota tônica, ainda que temporariamente mudada ou modulada. A modulação é um modo de expandir um tema musical. É muito comum hoje em dia o uso de “nota tônica” como a “ideia principal” ou princípio central de algo. Na lição bíblica desta semana, a tônica é que o existir do homem é uno com o Amor.
Nossa identidade está incorporada ao Amor. Mas isso, de modo algum, limita nosso senso de identidade. Podemos “expandir” ou “modular” e prosperar em novidades, mas nossa raiz está no Amor. Isto foi ilustrado obviamente na vida de Cristo Jesus, de modo que vamos tomar alguns exemplos de sua carreira sanadora para estudo nesta semana. Ele nos ensinou, por meio de exemplos, que nossa única identidade está no Amor. Não somos indivíduos separados, humanos lutando para ser mais amorosos ou bons. Somos a própria expressão do Amor.
Como podemos chegar ao ponto de deixar para trás esse senso pessoal sobre nós? É difícil, mas também é fácil. Faz sentido? Algo pode ser difícil de realizar, quando apresentamos resistência. Isso não significa que seja complicado. É muito mais simples viver sem um senso pessoal e humano a nosso respeito. De fato, cada frase da análise de Paulo sobre o amor, dada na Leitura Alternada aponta para isso! Henry Drummond escreve sobre a epístola de Paulo em I Coríntios, 13: O Amor é “A coisa mais importante do mundo”. Aqui estão todas as coisas que o Amor é ou faz, segundo as palavras de Paulo: O amor é paciente, é benigno, não inveja, não se ufana/vaidoso, não se ensoberbece, não pensa no mal, alegra-se na verdade e não no mal, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta e nunca falha. Uau, que lista!
Descobrimos o caminho que leva à realização dessas coisas quando deixamos de lado um senso humano de identidade ou personalidade. Pense nisso: quase todo desentendimento (ou complicação) seja com colegas de aula ou de quarto, amigos, irmãozinhos, colegas de trabalho ou chefes, seja com guerras, está baseado na crença de que somos seres humanos separados, que temos um ego ou agenda à parte do Amor e agimos por conta própria. Agimos por conta “própria” por causa do medo.
Talvez nos sintamos na necessidade de defender a coisa “certa”. Ou talvez estejamos temerosos de sermos excluídos ou marginalizados. Talvez nos sintamos “diferentes” dos outros, ou alguém nos trate mal. Acaso todas essas coisas não são apagadas quando vemos Deus como o único Ego? Como podemos, então, nos sentir ofendidos, excluídos ou ficarmos rancorosos e sermos intransigentes? Se cada um de nós é a essência do existir do Amor, podemos sentir-nos livres para voltar-nos a Deus em qualquer situação que nos faça sentir o contrário, e lembrar-nos de que não temos um ego a ser quebrantado, ofendido, irritado, zangado. Nosso ego é uno com o único Ego, o qual está governando seguramente a todos as pessoas com o espírito do Cristo.
O que mais mexe comigo é a ideia de que é o nosso próprio falso senso de ego humano que estamos largando quando estamos em busca do Amor. Ao tentarmos ver os outros de um modo mais amável, nós simplesmente não albergamos esses pensamentos sobre os outros porque nossa própria identidade está segura e envolvida no Amor. Quando chegamos a ser um com o Amor, não mais lutaremos tanto com a sugestão de sermos ofendidos e estarmos irritados e zangados com outros. De igual modo, quando confrontados com a sugestão de doença, sentimos mais espontaneamente o espírito crístico do Amor, pois aceitamos que o Amor é a residência de nosso verdadeiro ser. Seremos menos fustigados por temores de grosseria, rejeição, ciúmes, inveja, doença, etc.

A Seção 1 nos dá uma grande sensação da infinitude do Amor divino: “[...] Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele” (1João 4:16, B1). Sinta a sensação de que a nota tônica é a ideia de sermos um com o Amor semelhante ao divino. Esta declaração é seguida de outras citações mostrando como somos inseparáveis do Amor. Nós não podemos sair do alcance do poder e da presença do Amor. A citação CS4 inclui a afirmação de que não há nenhuma maneira que a matéria possa, em última instância, nos satisfazer. Não importa o quanto olhamos na direção da matéria através de amizades, exercícios, escola, trabalho; a menos que vejamos que nosso bem provém do Amor infinito, nós jamais estaremos plenamente satisfeitos. Se aceitamos nossa identidade como um com o Amor, então não podemos deixar de sentir a satisfação real que vem a partir desta fonte infinita do bem dentro de nós e à nossa volta, onde quer que estejamos.
Aquela importante e famosa mensagem da primeira Epístola aos Coríntios respinga, se faz presente, através de toda a Lição Bíblica após ter sido introduzida na Leitura Alternada.

Na Seção 2 a ideia de ternura da expressão Amor é ilustrada quando Jesus cura a mulher que estava sofrendo de uma hemorragia por doze anos. [Ver B10, Lucas 8: 43-48.] Depois de tantos anos procurando sua cura na matéria, talvez ela tenha sido especialmente preparada para abandonar esse falso senso de si mesma como "uma mulher com um fluxo de sangue", e como sendo uma identidade separada do Amor perfeito. A natureza crística de Jesus, envolta no Amor onisciente prontamente entendeu a necessidade dessa mulher e a satisfez. Jesus removeu o medo dela e o desespero dela. Ele entendeu que ela necessitava mais do que palavras. Jesus a tranquilizou sobre sua natureza fiel sem pecado, em harmonia com Amor divino. Deu-lhe conforto e paz de uma forma que uma simples cura nunca poderia ter dado. Nossa espiritualidade é medida pela manifestação do terno amor que expressamos em relação aos outros. Mary Baker Eddy afirma com eloquência que: "A natureza divina do Cristo se manifestou na humanidade de Jesus" (CS7).
Talvez você apenas teve um dia particularmente desafiador. Seu pensamento lhe sugere que você está exausto por ter sido tão amoroso e altruísta com as pessoas à sua volta. Agora você gostaria de ter um tempo para estar sozinho. Pais e professores, e muitos outros, podem, por vezes, no seu trabalho diário aceitarem esta sugestão também! De onde vem todo esse amor, alegria e entusiasmo?

A Seção 3 nos mostra que é a partir da fonte infinita com a qual somos um. São as "nossas crenças" que nos penalizam pelas longas horas e amor abundante que estamos compartilhando (CS15). Não existe uma lei verdadeira de origem divina para nos penalizar! "O amor é paciente, é benigno;" (B11). Se cedemos à sugestão de que estamos trabalhando duro e sendo amorosos com outros seres humanos, mas separados de Deus / Amor, isso é diferente do que o conhecimento "de sermos uma nota especial" de que somos uma parte do Amor, do verdadeiro ser. Jesus nos deu o mais precioso e claro exemplo, de como o homem pode corporificar o Amor. É essa própria personificação do Amor que nos permite curar.

Na Seção 4 um grande exemplo disso: Os discípulos estavam envergonhados pois haviam discutido entre si (B17) quem seria o maior. Logicamente, Jesus percebeu o ocorrido. Jesus tomou uma criança no colo e disse: “quem receber uma criança em meu nome, a mim me recebe”, ou seja, recebe o Espírito do Cristo. E em recebendo esse Cristo, receberia ao Amor - Deus. Por que uma criança? Jesus está nos instruindo a “receber” em nossos corações a confiança, a certeza e a fé no amor que as crianças, em sua natural inocência, possuem. Elas costumam ser despreocupadas com o futuro. Em sua suavidade e seu amor sabem naturalmente que suas necessidades serão atendidas. Por acaso temos de olhar para essas qualidades como algo que havíamos perdido e que precisa ser recuperado? Não, se estamos dispostos a aceitar nosso lugar como um com o Amor. Não estamos numa competição com os outros por esse lugar harmonioso e perfeito, porque o Amor é infinito e inclui a todos.

Na Seção 5, temos o exemplo perfeito dessa unidade com o Amor. Jesus encontra um leproso que pede para ser curado. Ao invés de recuar com nojo, ele se aproxima com destemida compaixão e toca o leproso, curando-o com este Amor, semelhante ao Amor divino. [Ver B22, Marcos 1: 40-42 e o Download 2 na versão online chamado A CC no sentido espiritual de Jesus tocar um leproso]
Também, nesta seção, a citação CS24 merece atenção, pois ela declara que o trabalho de cura é feito através do Amor divino. Jesus está alcançando outro pensamento com este Amor divino que cura, quer na primeira visita ou na décima. O Amor sempre cura. Ou, como diz a citação B23: "O amor jamais acaba." Nós também temos que lembrar a ênfase na citação CS26 sobre como a regra de cura é baseada no Amor "[…] que está por baixo, por cima e em volta de todo o verdadeiro existir". A única verdade que existe baseia-se no Amor.

A seção 6 engloba todos esses pensamentos, reiterando a parte final da passagem de 1 Coríntios que é citada na Leitura Alternada. "[…] Quando porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado." Isso não está insinuando que quando reconhecermos nossa verdadeira identidade como estando apenas no Amor, então qualquer vestígio de uma identidade mortal separada que é vulnerável à doença, ódio, medo ou qualquer outro pensamento mortal será "aniquilado"? Nosso senso humano terá se elevado e desaparecerá da mesma forma que o Cristo removeu "[…] a pedra que obstruía a entrada da esperança e fé humanas […]". Isto é seguido pela nossa unificação com esta "[…] ideia espiritual de homem e seu Princípio divino, o Amor" (CS29). A citação CS27 também declara a importância da nossa “[…] relação com o Divino […]". Através deste entendimento, abandonamos qualquer senso de separação de nosso querido e sempre próximo Pai-Mãe, Amor.
1 Coríntios 13 – A Mensagem
O amor nunca desiste.
O amor se preocupa mais com
os outros que consigo mesmo.
O amor não quer o que não tem.
O amor não é esnobe,
Não tem a mente soberba,
Não se impõe sobre os outros,
Não age na base do “eu primeiro”,
Não perde as estribeiras,
Não contabiliza os pecados dos outros,
Não festeja quando os rastejam,
Tem prazer no desabrochar da verdade,
Tolera qualquer coisa,
Confia sempre em Deus,
Sempre procura o melhor,
Nunca olha para trás,
Mas prossegue até o fim.
____________________________________________
Este estudo metafísico foi preparado por Kerry Jenkins, CS, House Springs, MO (314) 406-0041 kerry.helen.jenkins@gmail.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB. Visite o saite www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos. Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB. Os Cedros são um complemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.
Hino ao amor cristão – 1 Coríntios 13:1-13 versão: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
1 – Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até do céu, mas, se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino.
2 – Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos e ter tanta fé, que a até poderia tirar as montanhas de seu lugar, mas, se não tivesse amor, eu não seria nada.
3 – Poderia dar tudo o que tenho e até mesmo entregar o meu corpo para ser queimado, mas, se eu não tivesse amor, isso não me adiantaria nada.
4 – Quem ama é paciente e bondoso.
Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso.
5 –Quem ama não é grosseiro nem egoista; não fica irritado, nem guarda mágoas.
6 –Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo.
7 –Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.
8 –O amor é eterno. Existem mensagens espirituais, porém elas durarão pouco. Existe o dom de falar em línguas estranhas, mas acabará logo. Existe o conhecimento, mas também terminará.
9 – Pois os nossos dons de conhecimento e as nossas mensagens espirituais são imperfeitos.
10 – Mas, quando vier que é perfeito, então o que é imperfeito desaparecerá.
11 – Quando eu era criança, falava como criança, sentia como criança e pensava como criança. Agora que sou adulto, parei de agir como criança.
12 – O que agora vemos é como uma imagem imperfeita num espelho embaçado, mas depois veremos face a face. Agora o meu conhecimento é imperfeito, mas depois conhecerei perfeitamente, assim como sou conhecido por Deus.
13 – Portanto, gora existem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor.
Porém a maior delas é o amor.

Metaphysical

Reason from Spirit, not matter! Let God turn all mourning into dancing! - It is undoubtedly...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page