Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Lave-se! Livre-se de um ego sujo, pelo Cristo que nos resgata de todo mal de que a “carne é herdeira”. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: São reais o pecado, a doença e a morte?

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, October 3rd, 2016

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

São reais o pecado, a doença e a morte?
[Lave-se! Livre-se de um ego sujo, pelo Cristo que nos resgata
de todo mal de que a “carne é herdeira” (Seção 3).]
3 a 9 de outubro de 2016

Num dia de verão em 1932, uma adolescente salva-vidas de 15 anos se retirava da piscina pública em Perry, Iowa. Estava indo para casa almoçar. Um homem que ela não conhecia aproximou-se e disse: “Um belo par de pernas você tem, jovem!” A jovem, para dizer o mínimo, ficou surpresa. Obviamente o homem viu nos olhos dela que não tinha a mínima ideia de quem ele era. Ele perguntou: “Você não sabe quem eu sou, não é mesmo? Eu sou aquele médico que a examinou quando você tinha 18 meses. Você estava com febre alta e não sabíamos se passaria da noite. Você deveria ser muito grata por esse par de pernas!”
__________________________________________________
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB
__________________________________________________
A salva-vidas era minha mãe, Glatta Lafferty. Quando chegou em casa não perguntou: “O que tem para comer?”, ao invés disso: “Do que aquele homem estava falando?” Então, pela primeira vez ouviu a respeito da cura que teve por meio da Ciência Cristã de uma febre que ameaçava sua vida e a havia paralisado por vários dias quando tinha apenas 18 meses, em 1919. Sem esperança alguma dada pelo tratamento médico, sua vida foi resgatada pela Ciência Cristã.
Desde que Mary Baker Eddy descobrira o que ela denominou “Ciência Cristã”, em 1866, minha mãe não foi a última criança resgatada pelas “divinas leis da Vida, da Verdade e do Amor” (CS 15, p.107). E esta maravilhosa Lição Bíblica explica como isto vem ocorrendo desde os dias de nosso Mestre e até mesmo antes.
Esta Lição esclarece quem é nosso verdadeiro resgatador, salva-vidas e libertador. É só ver como ela inicia.

Texto Áureo em Salmos 18:2 : “O Senhor é a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador.
AMP – O Senhor é a minha rocha, a minha cidadela, aquele que me resgata.
NLT – O Senhor é a minha rocha, minha cidadela e meu Salvador.
MSG – O Eterno é uma rocha debaixo dos meus pés, a fortaleza em que habito.
CEB – O Senhor é minha rocha sólida, minha Fortaleza, meu resgatador.
A seguinte parte da Leitura Alternada, segundo versão NTLH, claramente afirma quem é o salva-vidas de plantão:
Salmos 18: 6, 16, 19, 27, 30, 32 NTLH: “No meu desespero, eu clamei ao Senhor e pedi que me ele ajudasse. Do seu templo no céu o Senhor ouviu a minha voz, ele escutou o meu grito de socorro. Lá do alto, o Senhor me estendeu a mão e me segurou; ele me tirou do mar profundo. […]me livrou do perigo e me salvou porque me ama. Tu salvas os humildes. Este Deus faz tudo perfeito.”
Como Instrutor de Segurança Aquática e treinador de salva-vidas, gerente de piscina, além de salva-vidas em piscinas e praias aprendi muito sobre como manter as pessoas em segurança na água. Depois, no ministério da Cura Cristã aprendi ainda mais sobre como manter a harmonia e para onde olhar quando há a necessidade de um resgate. Deus salva, resgata, livra quando todos os outros meios falham. Deus está sempre pronto a salvar.

Seção 1: Regras celestiais, piscinas harmoniosas e vidas.
Quase todas as piscinas onde atuei como supervisor tinham uma lista de regras postadas em Quadros de Aviso. Essas regras estavam ali para manter todos seguros, felizes e saudáveis. E os salva-vidas atuavam para manter essas regras e assim prevenir acidentes. Mas em caso de emergência, lá estava o salva-vidas, caso necessário.
Provavelmente, o melhor Salva-vidas de todos os tempos apoiou-se nas regras das Escrituras judaicas e numa clara compreensão do Reino dos Céus para dar-nos regras que trazem harmonia e saúde para a vida de todos. Uma regra muito clara que Jesus apresentou é que Deus não produz o mal, antes “livra-nos do mal.” Por exemplo, em Ciência e Saúde, na citação CS3, dentro da interpretação espiritual da Oração do Senhor, lemos:
“E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal; E Deus não nos deixa cair em tentação, mas livra-nos do pecado, da doença e da morte (CS3, p. 17).
[Ver alguns pontos-de-vista de C. Crisler sobre Pai-Nosso , nos PS2 e PS3)
Um ponto capital na compreensão das regras do reino dos céus e da Ciência Cristã é que Deus não é e simplesmente não pode ser a fonte do mal. Males como o pecado, a doença e a morte não pertencem ao Reino de Deus.
Há pessoas que dizem: “Como pode Deus permitir a existência de uma situação tão ruim?” E que liberdade mental alcançamos quando percebemos que não é Deus “que permite que o mal exista!”. Isto é uma parte da alegria que vem da compreensão da missão de nosso Mestre e de como a CC nos ajuda a compreender a verdade.
A citação CS6 (p. 122) faz a seguinte colocação: “A evidência dos sentidos físicos muitas vezes inverte a verdadeira Ciência do existir e assim cria um reino de desarmonia – dando aparente poder ao pecado, à doença e à morte; mas os grandiosos fatos da Vida, corretamente compreendidos, derrotam esse trio de erros, contradizem suas falsas testemunhas e revelam o reino dos céus – o verdadeiro reinado da harmonia na terra.”
[PS1 de Warren Huff, a respeito das observações de Cobbey Crisler sobre o Salmo 145:11 (B3): Parem de falar sobre doença!
“Salmo 145: 11. Uma raça humana espiritualmente educada dirigindo-se a Deus com total comprometimento para obter respostas a todos seus males, não mais falará de doenças. “Falarão da glória de teu reino e confessarão o teu poder”.]
[PS2 de Warren: Comentário de Cobbey Crisler sobre Mateus 6:6 (B6):
[Primeiro passo da oração: vá mentalmente onde já estão nossos suprimentos e deixe os problemas para trás.]
Mateus 6:6. "“Quando orares”, primeiro, observe, eis as regras da oração. Se pensamos que estamos orando, esperemos até repassarmos quais são as exigências, e então perguntemos de novo. “Quando orares”, eis o que fazemos. Não há como contornar tais exigências, pois esta é a resposta específica de Jesus de como orar. Quando oramos o que fazemos em primeiro lugar? “Entramos no quarto”. Segundo: “fechamos a porta”.
Muitas vezes fazemos uma ou duas dessas coisas, mas não todas. Terceiro: “Oramos”. Não esqueça por que você está no quarto. Não vá dormir com a porta fechada. Por que é bom saber o sentido da palavra grega usada no texto? A palavra grega é tameion. A tradução real não é quarto; acho até que não é empregada em outra parte. Tameion tem no grego o significado de dispensa, depósito de suprimentos. É o lugar onde são guardados os suprimentos. Agora, pergunte-se se está realmente orando.
Quando em oração, em nosso primeiro passo, estamos realmente indo para o lugar onde nossos suprimentos já estão? Quer dizer, em oração não devemos levar qualquer problema conosco. Em oração, estamos na presença da solução, ou não é oração, de acordo com definição de Jesus. Uma vez estando onde os suprimentos estão, fechamos a porta para que o problema não incomode.

Seção 2: Resgatado, preservado, protegido, salvo do "mal".
Pode parecer, às vezes, que o mal ou os males que enfrentamos sejam insuperáveis, coisa demais para uma só pessoa lidar. Aleluia! Graças a Deus que não estamos sozinhos e que só enfrentamos um inimigo. Exato, nada de inúmeras ameaças, mas, na verdade, de apenas uma sugestão! A crença em um poder e em uma presença separados de Deus.
Na citação CS8 (p. 16:15), lemos: "Na frase: ´Livra-nos do mal´, o original diz mais exatamente: ´Livra-nos do maligno´. Esse esclarecimento fortalece nosso entendimento científico dessa petição, pois a Ciência Cristã ensina que “o maligno”, ou seja, o mal único, é apenas outro nome para a primeira mentira e para todos os mentirosos".
Quando minha família mudou-se para o norte do Alabama, devido ao trabalho de meu pai, eles não ficaram muito felizes. Eles moravam na Flórida, em uma região linda que amavam. O que eles estavam enfrentando em Gadsden, no Alabama, parecia muito frustrante. A atmosfera do trabalho era longe do ideal para meu pai, com um espírito de mentira e um chefe que parecia "flertar" ou abordar todas as mulheres de seus empregados inapropriadamente. Meu irmão estava sofrendo bullying na escola e enfrentava preconceitos devido à Ciência Cristã. A vizinha do duplex fazia fofoca da minha mãe para a vizinhança.
Enquanto minha mãe orava, ela pendurava as roupas no varal. Até mesmo isso apresentava problemas, devido a uma fossa séptica no fundo do quintal que deixava o pátio tão fedorento quanto todos os outros problemas que pareciam controlar suas vidas. Naquele dia específico, ela deparou-se sentindo como se sua família tivesse sido abandonada por Deus. Enquanto pendurava as roupas, lembrou-se de repente da promessa bíblica a Josué: "como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei" (Josué 1:5). Minha mãe sentiu que a promessa era para ela: "não te deixarei, nem te desampararei". Assim, ela começou a afirmar que Deus estava ali de fato.
Conforme ia afirmando a onipresença de Deus e o fato de nunca ser esquecida, afirmando o que era verdadeiro na apresentação ou tentativa do mal de reivindicar superioridade, as coisas começaram a mudar. Meu irmão enfrentou o bullying e foi deixado em paz. Através de uma rápida cura de um braço quebrado que todos na escola testemunharam, o Diretor disse? "Gary, estas crianças se lembrarão do que viram acontecer aqui." Meu pai recebeu uma promoção e a promessa de poder voltar para a Flórida. E a relação da minha mãe com os vizinhos se transformou em grande respeito e não mais fofocas.
Deus gosta de resgatar todos os Seus filhos de toda situação aparentemente maligna, mas adivinhem? – o despertar para Sua Onipresença abrangente abre nosso pensamento para vermos qual é realmente o fato: "Eu estou bem aqui."
[PS3 do Warren: Comentário de Cobbey Crisler sobre Lucas 11:4 (B10) e a Oração do Senhor:
Versículo 2. "Pai nosso", a maior fonte de combustível/óleo no planeta são estas duas palavras: "Pai nosso". Ela derrama uma relação consagrada sobre cada um de nós. Se orarmos com sinceridade, se ela saltar do nosso coração, se ela encontrar a reconciliação com a fonte desta revelação, ela restabelecerá não só nossa relação com nosso Pai, mas nossa relação com toda a parte de Sua criação. A oração do "Pai Nosso" dita com sinceridade, profundidade e compreensão nos torna a todos irmãos e irmãs, gostemos ou não. Se não gostar disso, não faça essa oração. Mas se dissermos "Pai Nosso", a conclusão lógica inevitável é de que somos todos parentes, cada um de nós.
Sendo assim, "Pai Nosso que estás nos céus" tampouco tem localização geográfica. Esta declaração é válida em Moscou, Camboja, Atlanta, em um hospital em Washington, D.C, na Coreia, ou em Varsóvia, na Polônia.
"Pai Nosso" não depende do óleo jorrando do solo. Não ficaremos sem o recurso representado por este conceito. Se ela nos envolve a todos, pode ser a fonte mais infinita de poder a nossa disposição e não precisamos nos mudar.
Se nós "santificarmos o nome de Deus", todo o sinônimo de Deus deve ser santificado. Se João revelara a ele que Deus é Amor, então, o Amor deve ser santificado. Se João nos disser que Deus é Espírito, é o Espírito, então, que precisa ser santificado. Não o seu oposto. O oposto deve ser "dessantificado".
Se Deus é Mente, como Jó revelara a ele, então é a Mente que é divina e santificada, e nenhuma outra. Que alívio não ter que santificar a mentalidade que está aquém da divina, pois Deus nunca a santificou.
"Venha o teu reino." Já descobrimos de onde vem Jesus. Tudo o que resta é enxergá-lo aqui. "Faça-se a tua vontade" subordina qualquer outra reivindicação de desejo ou poder motivador para você ou para mim. É o que está nos céus, e a semelhança na terra o está expressando, com toda a liberdade divina que o desejo de Deus transmite a nós. Jesus disse que o que nos diz respeito a ele está fazendo a vontade do Pai. Estamos tão próximos a Ele quanto seu irmão ou irmã.
Versículo3 "O pão nosso de cada dia dá-nos hoje", em uma primeira tradução "o pão supersubstancial".
Versículo 4, "Perdoa-nos as nossas dívidas", mas em proporção à motivação que está sendo identificada em nosso pensamento. Mais uma vez uma equação. "O perdão em nosso pensamento pelos outros" é a realização do segundo mandamento, o de amar o nosso próximo. Deus está derramando o mesmo elemento de perdão, porque chegamos a essa elevação e vivenciamos o que existe nessa elevação de pensamento.
"E não nos deixes cair em tentação", a libertação do mal é o que Deus traz para nós. O óleo nessa oração é o Cristo puro. Cristo é uma palavra grega relacionada ao significado de "óleo". Significa "ungido".
Se estivermos sofrendo uma crise de óleo e se Jesus estiver certo de que nossas coisas externas são resultantes do estado mental, então nossa crise do óleo poderá refletir que estamos nos concentrando mais na crise e menos no Cristo, a fonte do óleo.
Os discípulos perguntaram o que orar e Jesus deu a eles. Agora, vai contar a eles. Do Versículo 5 em diante, e dali por todo o resto do Evangelho de Lucas, é preciso ser persistente em oração. Não desista."

Seção 3: A lei de Deus anula a doença com as leis genuínas do tanque!
Esta seção dá-nos o exemplo da cura de um homem cego por Jesus. Isso incluiu uma visita à piscina local, ou ao tanque de Siloé (B13, João 9:1-7). Cobbey Crisler, um amigo do Warren e Cientista Cristão estudioso da Bíblia, tem algumas percepções interessantes sobre esta cura realizada por Jesus.
Comentário de Cobbey Crisler sobre a citação B14 (João 9:1-7):
João 9:2 “Quem pecou, (A) este? ou (B) seus pais?, para que nascesse cego?
João 9:3. Jesus já tinha feito isso anteriormente ao ser interrogado sobre essa questão em diversas ocasiões. “Respondeu Jesus: (C) Nem ele pecou, nem seus pais.
[Ou como Warren propõe a opção: (D) DNA (ácido desoxirribonucléico (DNA) a molécula que supostamente carrega instruções genéticas codificadas Definitivamente Não se Aplica!)]
Nem ele nem seus pais pecaram. "O que é que isso está dizendo sobre origem? Onde está esse homem? Sua origem não vem de pais provenientes de alguma experiência de reencarnação..."
Observe o que Jesus faz em João 9:6 e que pode te advertir: "cuspiu na terra e, tendo feito lodo com a saliva, aplicou-o aos olhos do cego." O que nos recorda um homem gerado do pó assim como lemos em Gênesis 2: 6 e 7, não é mesmo? Será que Jesus não estaria zombando de Deus se ele considerasse que esse fosse o verdadeiro modo que a criação tivesse ocorrido? No entanto, isso quase se parece uma zombaria dessa questão. Ele está assumindo esse conceito de homem originado do pó. Ele está cuspindo sobre a poeira do chão, fazendo argila dela e tapando os olhos do cego.
João 9: 7. O homem vai até o tanque de Siloé. Ele não pode ver seu caminho. Ele tem lama por todo seu rosto. Ele não estava enxergando. Mas ele “voltou vendo." Ele voltou somente depois de ter se lavado do modelo simbólico ou da formação do homem feito do pó.
De certa forma, isso pode até dar-nos uma maior alusão sobre qual é o verdadeiro significado do batismo, a imersão no Espírito, a natividade, e lavar todos os vestígios do homem originado do pó."Quando eu tinha 19 anos, viajei pela Colômbia. Escalamos o vulcão Nevado del Ruiz em um dia muito claro e com a intensa luz do sol banhando os campos cobertos de pura neve. Subi sem óculos de sol, porque o único par de óculos disponível era tipicamente afunilado, muito feminino e o qual não estava muito convencido a usar. (Lembre-se de que eu tinha 19 anos!) O resultado foi que acabei com uma intensa queimadura solar e um caso muito doloroso de cegueira pela neve. Quando a dor parecia insuportável, eu obviamente comecei a orar. E a manobra do "pecado" veio ao meu pensamento. O pecado do orgulho que me impediu de usar os óculos de aparência engraçada. Orei com a simples ideia de que não havia "nenhuma condenação" para ”os que estão em Cristo Jesus" (Romanos 8: 1, 2). Isso ocorreu no meio da noite e, em apenas alguns minutos, a dor foi embora; eu pude dormir confortavelmente e acordei com uma visão perfeita pela manhã.
Mais tarde, naquele mesmo verão, voltei a sofrer de sintomas semelhantes após um longo dia de soldagem no meu trabalho de verão. Mais uma vez enfrentei a crença de "condenação" e, especificamente, a autocondenação, basicamente, a crença de que merecia sofrer por causa de um erro que tinha feito durante aquele trabalho de soldagem. A cura foi rápida e permanente, permitindo-me completar minhas tarefas do dia. Acusação, culpa, condenação, pecado são todos curados através de um mergulho profundo no tanque de Siloé, que, assim, lava toda a crença da necessidade de pecado, de doença ou mesmo de morte.
[De W PS # 4: Comentário de Cobbey Crisler em João 9: 1-7 (B13) n Jesus cura o homem cego de nascença: Veja no corpo do Met de Rick, Seção 3]

Secção 4: Libertação de medo aprisionador.
A maravilhosa libertação de Pedro da prisão, com as correntes caindo me impressionou com a presença tangível e o poder dos anjos. [Ver vislumbres da CC e o resto da história no W PS # 5.] E essa demonstração não nos encoraja a lembrar que não há e não pode haver situação onde a capacidade de trazer a nossa libertação, o nosso socorro estejam além do poder de Deus?
Como nossa Líder escreve na citação S19, “O poder de Deus traz libertação ao cativo. Nenhum poder pode resistir ao Amor divino. O que é esse suposto poder que se opõe a Deus? De onde vem? O que é que prende o homem com grilhões de ferro ao pecado, à doença e à morte? Tudo o que escraviza o homem se opõe ao governo divino. A Verdade liberta o homem.” (224: 29)
Enquanto servia como Primeiro Leitor na igreja da Ciência Cristã em Ocala, Flórida utilizei essa história de Pedro na leitura de quarta-feira à noite. Foi importante por causa da captura e aprisionamento de um soldado americano no Irã. Com grande alegria li relatos de jornais na sexta-feira com a notícia de que o jovem Sargent tinha sido libertado!
Acho que essas promessas de citação B15 em Salmos tão poderosas e práticas, “…alguns dos remidos estavam na escuridão e em melancolia profunda; eles estavam presos sofrendo nas correntes. (12) Eles tropeçaram, e não havia ninguém para ajudá-los. (13) Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e Deus os livrou das suas circunstâncias desesperadas. (14) Deus os tirou da escuridão e melancolia profunda; Ele quebrou suas correntes. (15) Dêem graças ao Senhor por seu amor fiel e suas maravilhas para todas as pessoas, (20) Deus deu a ordem e os sarou; ele salvou-os de seu abismo "(B15, Salmos 107: 10. 12-15, 20, Bíblia Comum em Inglês). Vamos fazer esta oração prática e poderosa!
[De W PS # 5: Comentário de Cobbey Crisler em Atos12 (B17) -A oração liberta Pedro da prisão:
Na época da Páscoa, o que parece ser o momento popular para execução ... Herodes prende Pedro, joga-o na prisão com dezesseis soldados guardando-o com intenção completa para trazê-lo para fora e tentá-lo e executá-lo após a festa da Páscoa. (... Este é Herodes Agripa o Primeiro, que governou toda a Palestina nos anos 41-44 A.D. Ele foi neto de Herodes, o Grande ...) Como se pode traduzir do grego, em Atos 12, versículo 5: "Oração imediata e séria foi feita incessante da igreja a Deus por ele. "...
Este foco coletivamente na oração - ele tem poder? Bem, naquela mesma noite, podemos ver a eficácia de tal oração, porque Pedro, de repente, sem saber realmente o que está acontecendo a si mesmo, está dormindo na prisão quando é despertado, e ouve "levante-se rapidamente. As correntes caem de suas mãos. "... O anjo, com uma nota de praticidade humana, “sugere que Pedro coloque as sandálias. Ele o faz, ainda realmente não sabendo o que está fazendo, pensando que é quase um sonho que ele está passando."..."Ele sai através da primeira e segunda divisão e, finalmente, o portão que dá para a cidade. Abre-se, como que por si só. Eles saem juntos. O anjo desaparece."...
Pedro, pela primeira vez, em Atos 12, versículo 11, percebe o que aconteceu e afirma: "agora eu sei com certeza que Deus enviou o seu anjo, e me livrou da mão de Herodes.

Seção 5: Os anjos de Deus vem em nosso socorro.
Que coisa maravilhosa é ver quantos indivíduos aceitam a presença e a ajuda frequentemente encontrada em presença angelical. Há tempos lembro-me de um testemunho que ouvi na igreja em Ocala. Uma senhora contou estivera dirigindo em uma área da cidade que era considerada muito perigosa e violenta. Ela não tinha escolha de caminhos para evitar a área perigosa, por isso ela orou para saber que nunca estava sozinha, mas sempre na presença do Altíssimo. Um dia, ela teve a oportunidade de ouvir de um amigo que ele estava muito preocupado por ver seu carro circulando naquela área, mas que ele ficou aliviado quando viu um rapaz muito grande acompanhá-la no lado do passageiro do carro. "Isso foi uma jogada muito inteligente", foi o comentário dele. Enquanto ouvia esse comentário do amigo ela sentiu-se tremendamente comovida pois sabia que não havia ninguém com ela no carro; ela só tinha orado profundamente que não estava sozinha! Mas ela tinha certeza de que sabia o que seu amigo tinha visto e deu graças a Deus por Sua presença eterna e a legião de anjos que Ele nos dá.
Como o salmista escreveu na citação B20, "Nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.” (Salmo 91:10, 11)
A praticidade desse entendimento é clara em Ciência e Saúde S24 "“Os passos com que o pensamento se eleva acima dos pontos de vista materiais são lentos, e pressagiam uma longa noite ao viajante; mas os anjos de Sua presença — as intuições espirituais que nos avisam quando “vai alta a noite, e vem chegando o dia” — são nossos guardiões nas trevas. ” (174: 9-14).
_________________
Este estudo metafísico foi preparado por Rick Stewart, C.S. Dresden, Alemanha
+49 351 312 4736 rickstewartcs@aol.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini.. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 4ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Thrive in God’s kingdom where you’ve been firmly planted! - To me, this week’s Lesson...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page