Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Dominar as crenças materiais pela compreensão de que o Espírito é Tudo! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Matéria.

Craig L. Ghislin, C.S., Glen Ellyn (Bartlett), IL
Posted Monday, March 14th, 2016

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!

Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições Bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações.

Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1).

O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico para auxiliar na sua compreensão do estudo da Lição Bíblica que é estudada diariamente em 18 línguas, incluindo o chinês, em todo o globo, cujo tema para a semana de 14 a 20 de março de 2016 é:

A matéria

Dominar as crenças materiais pela compreensão de que o Espírito é Tudo!

Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;

Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica-LB

__________________________________________________

Por acaso você já ouviu algo tão profundo que tenha feito você questionar tudo o que você já sabia? Talvez a ideia fosse tão notável que você chegou a duvidar de que algum dia pudesse entendê-la.


Texto Áureo - João 6: 63: “O Espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita”

As palavras de Jesus são a culminação de uma lição que muitos dos ouvintes acharam duro de aguentar. Como seus discípulos exclamaram: “O que ele ensina é muito difícil! Quem pode aceitar esses ensinamentos?” (João 6:60, NTLH). Jesus respondeu para espanto deles: “O Espírito de Deus é quem dá a vida, mas o ser humano não pode fazer isso” (NTLH). No contexto ele estava explicando que seus discípulos deveriam prestar mais atenção à mensagem de sua lição do que aprofundar-se na metáfora. Mesmo assim estava além do que muitos podiam aceitar. O relato segue dizendo: “Por causa disso muitos seguidores de Jesus o abandonaram e não o acompanhavam mais” (João 6:66; NTLH)

Para o senso humano, a ideia de que o Espírito seja o único vivificador e que a carne, ou a matéria, seja sem proveito continua sendo “um discurso duro”. Como já se tem observado, a popularidade da ficção científica e temas de fantasia supernatural no entretenimento indicam uma certa fascinação com a ideia de que as leis da matéria, do tempo, e do espaço, não são tão fixas como se pensava. Mas o pensamento de que Deus, o Espírito, seja o poder que sobrepuja a matéria parece duro de aceitar.

A lição-sermão desta semana nos mostra que de fato da carne nada se aproveita, quando a realidade do Espírito é compreendida.


Leitura Alternada -- Jeremias 10: 1-6, 8, 10

Os filhos de Israel são admoestados a não seguirem as superstições e a idolatria dos seus captores caldeus. Os ídolos pagãos eram feitos de madeira, pedra ou metais preciosos. Talvez parecessem impressionantes, mas não eram nada mais do que estátuas impotentes e sem vida. Nos tempos modernos a idolatria foi substituída pela adoração às leis da matéria. Essas leis podem parecer impressionantes, mas, tal como os ídolos de outrora, são impotentes para prejudicar ou para ajudar. São como Jeremias diz: “costumes de vaidade” ou como coloca A Bíblia Ampliada : “é um ensinamento de falsidade, vacuidade e futilidade!”


Seção 1: Deus é Tudo; a matéria nada é.

Como sempre, esta lição bíblica começa com Deus. As Escrituras afirmam que Deus criou tudo o que existe, e que não compartilha Seu poder com nada mais (B1, Isaias 42:8). De saída, podemos ver quão diferente isso é da aceitação geral de que as leis da matéria governam cada aspecto de nossa vida e cada evento no universo. O profeta Isaías nos lembra que Deus não é apenas o maior poder, Deus é o único poder. Para tanto o profeta segue aconselhando a todos os povos da terra, de um extremo a outro, a abandonarem seus ídolos e voltarem seus olhos e corações a mim [Deus], aguardando salvação de Mim [Deus] e só de Mim [Deus] (B2, Isaías 45:22, parafraseado por Mathew Poole, 1624-1679). Seguindo o raciocínio do salmista na citação B3 (Salmo 143) John Calvin (1509-1564) comenta: “Segue-se daí que nada do que é ditado pelo julgamento da carne é bom ou sadio.” O salmista está convicto de que nunca deixará de sua devoção à lei de Deus e que a observará de “todo o coração” (B4, Salmo 119:34).

Essas passagens bíblicas são tão conhecidas que, às vezes, tendemos a pular sobre elas. Mas devemos a nós mesmos fazer uma pausa, e tomar tempo para examinar quão próximos nos achegamos a esses grandiosos pontos de vista. O que significa para nós observar a lei de “todo nosso coração”? Estamos tão comprometidos a seguir Deus como o salmista? Acaso colocamos a lei de Deus acima de tudo—até mesmo da pseudo lei da matéria? De acordo com Albert Barnes (1798-1870) a frase: “Desviarei meus olhos de verem a vaidade”, significa: “Fazer que meus olhos passem rapidamente de tais objetos, para que eu não olhe para eles, não os contemple e não me demore a vê-los.” Faríamos bem em acolher esse conselho, pois o mundo quer que foquemos nossa atenção nas condições e interesses materiais.

O livro Ciência e Saúde é bem claro ao declarar: “O reino do real é o Espírito” (CS1, p. 277). Isto quer dizer que a matéria, o oposto do Espírito, é irreal. E continua dizendo que a matéria é “um conceito humano” e “uma afirmação errônea”. Um “conceito” é o que alguém tem quando seus olhos estão fechados. É uma imagem na mente mortal. Quer dizer que a matéria não é uma condição tangível. Isso é corroborado pela explicação de que “a matéria é uma afirmação errônea”. A matéria não é uma condição. É uma falsa afirmação.

A autora de Ciência e Saúde diz que a Ciência “desfere seu golpe principal nos supostos fundamentos materiais da vida e da inteligência” (CS2, p.535). Continuando a explicação da natureza mental das coisas, ela diz que a Ciência divina “exclui a matéria, explica que as coisas são pensamentos, e substitui os objetos do senso material por ideias espirituais” (CS 3: p.123). Esse ponto está tão maravilhosamente exposto, que não precisamos tentar explicá-lo. Basta considerar cuidadosamente o que significa.

Nada do que se diga da matéria é real. Não somos o produto de gerações de DNA ou de “material estelar”. Somos gerados pelo Espírito (CS4, p.63). Por mais atrativas e interessantes que as histórias humanas possam ser, a história humana é uma mistura de bem e mal. Segue um padrão que leva inevitavelmente a um fim. Eddy descobriu que não precisamos aceitar esse padrão material. Não devemos nenhuma fidelidade às leis materiais porque Deus nunca teve nada a ver com elas (CS5, p. 307). Nossa única e real história e estatus estão na Mente divina e são dela.


Seção 2: A condição material é apenas uma ilusão.

Os filhos de Israel estavam sofrendo sob a escravidão dos egípcios e Moisés recebeu a mensagem de Deus de que era sua tarefa levar este povo à liberdade (B5). Esta pode ser uma lição para cada um de nós. Às vezes, a imagem material pode parecer intransponível, mas é nosso trabalho superar e encontrar o caminho para a liberdade. Moisés ficou compreensivelmente hesitante, duvidando de sua capacidade de cumprir a ordem. Mas Deus lhe dá dois sinais destinados a reforçar a sua determinação (B6). Muitos comentaristas apontam o simbolismo nas antigas histórias bíblicas, mas não chegaram à interpretações espirituais. Por exemplo, Barnes assinala que o bordão se tornando uma serpente representava o poder real de Faraó, e a ordem de Deus para pegá-la pela cauda simbolizava o poder que Moisés teria sobre seus inimigos. Além disso, Calvin observa que Moisés foge da cobra, com medo, como ele ficou amedrontado ao receber o comando para confrontar Faraó. Calvin também vê o segundo sinal - a mão de Moisés tornando-se leprosa e depois sendo restaurada, como tipificando o poder de Deus para restaurar a Moisés os anos aparentemente perdidos no deserto, assim, trazendo-o de volta à saúde e prosperidade. No entanto, devemos observar esta história como um exemplo do medo sendo superado quando o poder de Deus é revelado. O salmista tem total confiança em Deus, que lhe permitiu ser destemido em face de todos os desafios da carne (B7 **). “Em Deus, cuja palavra eu exalto, neste Deus ponho a minha confiança e nada temerei.Que me pode fazer um mortal?”

Reforçando o fato de que o assunto não é mais que um estado mental falso, Ciência e Saúde fornece a definição espiritual de "carne" como "um erro da crença física; uma suposição de que a vida, a substância e a inteligência estejam na matéria; uma ilusão; uma crença de que a matéria tenha sensação"(CS6). Mesmo sendo interessantes e instigantes os comentários tradicionais, Mary Baker Eddy tinha uma visão muito diferente sobre a experiência de Moisés. Ela reconheceu a importância de Moisés superar sua timidez, mas encontrou na lição de Moisés uma maneira para chegar muito além do contexto da história. Ela viu a serpente como representante do mal. Apesar dos comentários tradicionais da Bíblia enfatizarem o bordão, literalmente, tornando-se uma serpente, Eddy chama de uma ilusão. Embora Moisés tenha se assustado primeiramente com a imagem, a sabedoria divina prevaleceu, e permitiu-lhe lidar com a serpente, quando ele percebeu que “foi realmente apenas uma fase da crença mortal” (CS7). A lição foi confirmada quando sua mão estava leprosa em um momento, e totalmente restaurada no momento seguinte. Moisés percebeu que a imagem dos sentidos nunca foi real. Essa é uma lição que podemos usar. As condições materiais são sempre ilusões (CS8). Este é um ponto vital - se admitimos que a matéria existe, mesmo por um instante, estamos ao mesmo tempo admitindo sua realidade. Se negarmos a existência da matéria, nós podemos "destruir a crença em condições materiais". Quando o medo de Moisés o deixou, ele foi capaz de lidar com a serpente, e ela voltou a ser um bordão. Quando perdemos nosso medo da matéria e da doença, porque sabemos que são irreais, somos capazes de lidar com essas crenças e encontrar a cura.

Seção 3: O alimento não tem poder para ajudar ou salvar.

A Bíblia promete que todo nosso sustento vêm de Deus (seções B8, B9). Eliseu teve uma oportunidade de provar isso quando estava visitando Gilgal para estar com um grupo de pessoas conhecidas como “filhos dos profetas” (B10). Houve uma escassez de alimentos na terra e quando chegou a hora de comer, alguns dos estudantes de Eliseu haviam colhido folhas verdes e tubérculos/abóboras para um ensopado. Os ingredientes colhidos na natureza acabaram por ser venenosos e tiveram de recorrer a Eliseu por socorro. Estudiosos, acreditam que já tenham identificado o tipo de planta que havia envenenado o caldo, eles concordam também que a porção de farinha que Eliseu mandou adicionar, por si só, não teria aliviado o problema tão rapidamente. Portanto, eles estão convictos de que essa foi, certamente, uma demonstração de poder espiritual sobre uma imagem material de risco de vida.

Em Mateus Jesus nos ensina para que "Não andeis anciosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber" (B11 **). Adam Clarke (por volta de 1760-1832) escreve que a tradução grega adequada da frase "Não andeis anciosos" significa "solicitude ansiosa" ou "distrair a mente."

Embora hoje raramente nos encontremos comendo venenos, estamos constantemente sendo avisados dos perigos de aditivos artificiais e transgênicos (ou alimentos geneticamente modificados) em nossa cadeia alimentar. É uma oportunidade perfeita para aplicar a instrução de Jesus para "Não andeis anciosos".

Eddy nos fornece amplas indicações que nos ensinam como evitar a ansiedade por comida. Primeiramente ela plenamente confia que todo o sustento de que necessitamos vem de Deus (CS9). Ela também refere-se à crença de que a comida possa ter poder de ajudar ou prejudicar-nos. Uma vez que Deus fornece tudo que precisamos, podemos estar confiantes de que a provisão de Deus é segura e proporciona saúde. As leis da matéria não têm nenhuma relação com a criação de Deus e a Mente cuida de todas suas idéias. Eddy adverte-nos para guardar distância de falsos conceitos humanos (CS10).

Diariamente nos são apresentados "conceitos humanos enganosos" sobre os alimentos pela imprensa, rádio e na internet. Se dermos à comida qualquer poder para nos ajudar, involuntariamente permitimos a possibilidade de que os alimentos podem nos prejudicar. Pode parecer uma exagerada simplificação, mas, como Ciência e Saúde nos diz: "O fato é que a comida não afeta a Vida absoluta do homem ..." (CS11). Se pensarmos que o alimento pode nos prejudicar então precisamos fazer uma escolha: ou a comida ou o medo tem que ir embora.

Eddy é cuidadosa em não dar a falsa impressão de que podemos sobreviver sem comida, mas ela mantém sua premissa de que o homem é imortal e que nós não vivemos no corpo, mas no Espírito, como as Escrituras declaram (CS12). Vimos anteriormente que a Ciência Cristã transforma coisas em pensamentos. O mesmo vale para os alimentos. Para o sentido humano comemos alimentos, mas à medida que nos desprendemos das crenças materiais e tornamo-nos plenamente conscientes do nosso ser espiritual, nosso sustento será também puramente espiritual (CS13).

Seção 4: A matéria não tem nenhuma relação com a Vida.

A imagem material parece muito real aos sentidos. Os sintomas e as funções corporais parecem estar acontecendo sem o nosso conhecimento da suas causas e ficamos com medo de que o corpo nos governa ao invés de Deus. Mas o nosso Deus é misericordioso e "a tua salvação será conhecida" (B12**) e é nossa para ser comprovada. Três dos Evangelhos incluem a história da cura, por Jesus, da mulher com hemorragia (B13**). Olhando as circunstâncias materiais, a situação da mulher parece desesperadora. Ela estava sofrendo por doze anos e tinha gasto cada centavo que tinha em tratamentos inúteis e, ainda, sob a lei judaica, tinha sido desprezada e considerada impura. Analistas dizem que o fato dela se aproximar de Jesus de uma maneira a não ser notada indicava quão envergonhada ela se sentia devido a sua condição de enferma.

Quando ela tocou Jesus foi imediatamente curada e, quando ele parou para reconhecê-la, ela inicialmente se encolheu. Dada as circunstâncias e os costumes da época, podemos compreender a coragem que a levou a fazer-se conhecida. Podemos ver como alguém que, durante um período de tempo sofre de uma doença, pode tornar-se hipnotizado e desanimado. Em circunstâncias semelhantes, também nós, podemos tornar-nos envergonhados e começar a nos perguntarmos se não merecemos a cura. Podemos até ser tentados a tomar medidas materiais para remediar a situação, mas não importa o quão real a imagem material pareça ser, o Cristo é capaz de penetrar a escuridão do medo e trazer a luz da cura.

Até o livro Ciência e Saúde ter sido escrito, a crença de vida na matéria havia sido em grande parte desconsiderada. Mas a descobridora da Ciência Cristã corajosamente enfrentou e derrotou as reivindicações da matéria. Ela aceitou a verdade bíblica de que o homem não é material, mas espiritual - feito à imagem e semelhança de Deus (CS14).

Quando Jesus curava ele não operava a partir de um ponto de vista de que a matéria era real e que ele tinha que fazer alguma coisa para tornar o homem saudável. Ele constantemente resolvia as coisas em pensamentos. Quando a mulher estendeu a mão e tocou na vestimenta de Jesus, ele reconheceu um estado de medo de consciência que corrigiu imediatamente (CS16). Eddy descreve esse momento de cura em seu livro, Unidade do Bem, p. 57:14: "Sua consciência pura [de Jesus] discernia tudo e proferiu tal afirmação inequívoca; mas não aceitou o erro dela nem por afinidade nem por fraqueza, pois o erro foi detectado e rejeitado." Jesus não se importava com o que as leis da matéria dissessem sobre a vida ou a saúde. Ele também não dava atenção às leis religiosas tradicionais. Ele fez o que Eddy diz que devemos fazer: "abandonar os fundamentos dos sistemas materiais, por mais que o tempo os tenha consagrado..." (CS17).

Eddy havia aprendido que o corpo não opera por vontade própria. O corpo só faz o que a mente mortal diz-lhe para fazer (CS18). A única maneira de controlar o corpo é começar com a mente mortal. Ainda que a mente mortal afirme ser a responsável, o fato é que, "toda a função do homem real é governado pela Mente divina" (CS19). O livro Ciência e Saúde nos diz que "o corpo vai refletir aquilo que o governa" (CS20). Esta verdade pode ser tão libertadora para nós como foi quando Moisés percebeu que o que ele viu foi apenas uma fase da crença mortal. Quando vemos a verdade, o medo se dissolve e encontramos a paz e a cura.

Seção 5: Superando o tempo e o espaço.

O salmista apelou para Deus ", ensina-me os teus preceitos" (B14). John Gill (1697-1771) diz que isso não é um pedido para saber mais sobre a teoria, mas um desejo de aprender a praticá-la. Calvin acrescenta que, se Deus não for a fonte de nossa iluminação, não vamos reconhecer a verdade, mesmo que esteja na frente de nossos olhos. Isso é porque os homens são muitas vezes cegos para a luz por excesso de confiança na sua própria perspicácia. O salmista reconhece que a medida humana do tempo é desconhecida para Deus (B15). Para o senso humano certamente nós parecemos limitados pelo tempo e espaço, mas Jesus superou todas as leis da física, incluindo tempo e espaço, quando ele andou sobre a água, e moveu um barco inteiro imediatamente ao seu destino (B16 **). Comentários tentam racionalizar e explicar esse evento da mesma forma como fazem com a multiplicação dos pães e dos peixes, mas aqui mais uma vez, Cientistas Cristãos, sabendo que a matéria e suas leis são irreais, sabem que todas as coisas são possíveis para Deus. Tal como Jesus caminhar sobre as ondas.

Nosso livro define "tempo" como "Medições mortais; limites, dentro dos quais se resumem todos os atos, pensamentos, crenças, opiniões e conhecimentos humanos; matéria; erro"(CS21). Pelo contrário, do que se diz do tempo, como uma lei invariável, a definição de Eddy praticamente nos convida a desafiar a crença de tempo. O pensamento humano tornou-se tão acostumado com as limitações das chamadas leis da matéria que as pessoas deixaram de questioná-las. Eddy nunca aceitou uma lei material, e nem nós deveríamos aceitar. Ela escreve: "Deus nunca decretou uma lei material" (CS22). Portanto, não somos obrigados a obedecer uma lei material de qualquer tipo. Não só devemos desafiar a lei material, mas estamos avisados de ​​que a obediência a essa lei, nos impede de obedecer plenamente a lei espiritual (CS23). Eddy estava à frente de seu tempo em todas as vias de pensamento. Ela previu que olharíamos das estrelas para o universo, muito antes de foguetes e telescópios estacionados no espaço tivessem sido inventados. Ela também confiava de que um dia, quando abandonarmos a crença na existência de "substância na matéria", “os movimentos e as transições que agora são possíveis para a mente mortal serão igualmente possíveis para o corpo”(CS24). Isso pode parecer ficção científica, mas por quê? “Os objetos do tempo e dos sentidos desaparecem na iluminação da compreensão espiritual, e a Mente mede o tempo de acordo com o bem que se desdobra”(CS25). Para mim, uma das coisas mais surpreendentes sobre Eddy é que ela não usou parcialmente sua descoberta. Ela a apresentou na totalidade. Ela a fundamentou do ponto de vista espiritual e desse ponto de vista, todas as leis materiais se submetem. A carne verdadeiramente "nada aproveita". Nós existimos na Mente divina, e somos inseparáveis ​​dela. A Mente expressa/manifesta Sua ideia, o homem, eternamente (CS26).

Seção 6: Deus é todo o poder / A matéria é o nada.

Nós todos sabemos que o cenário material pode parecer intimidante/ ameaçador. Algumas vezes parece que estamos sem nenhuma ajuda sendo jogados pelas ondas dos eventos fora de nosso controle, e o melhor que podemos esperar é conseguir chegar em terra inteiros.

Mas independente da circunstância, podemos encontrar segurança em Deus (B17). O salmista louvou a Deus como “nosso refugio e fortaleza, socorro sempre presente nas tribulações” (B18**). Penso que poderíamos dizer “o ÚNICO socorro nas tribulações”. Qualquer que seja o tumulto à nossa volta Deus está conosco, nos protegendo em todo o caminho. De maneira mais correta, estamos sempre a salvo em Deus, e nunca podemos ser separados dEle.

Toda vez que eu costumava ouvir ou ler o comando “Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus”, eu sempre pensava que o comando era para nós ficarmos parados e conhecer o poder de Deus, mas, pesquisando, descobri que vários comentários Bíblicos consideram o comando para “aquietar” como dirigido às forças que se apresentam para se opor a Deus ** Isso traz uma luz diferente à questão.

Quando nosso filho estava no jardim da infância ele costumava ficar fascinado pelos tornados. Então assistimos a um filme com esse título, e ele começou a não mais prestar atenção. Conversamos com ele a respeito de como Deus é o único poder governando, e protegendo a todos. Logo depois, nossa familia estava acampando em uma ilha distante no Lago Superior, EUA. Houve uma tempestade tão forte que nossa barraca se dobrava pela metade. Nosso filho havia aceitado tudo o que lhe dissemos sobre o poder de Deus, e ele calmamente nos disse: “Não se preocupem. Eu disse: “Paz, aquietai”. A certeza dele continha o espirito do comando Bíblico. E assim sucedeu.

Eddy nos diz que devemos dominar “A crença de que a existência seja condicionada pela matéria tem de ser enfrentada e subjugada pela Ciência, antes que se possa compreender a Vida e alcançar a harmonia”(CS27). Podemos fazer isso. As escrituras estão cheias de exemplos da supremacia de Deus, assim como a vida de cada um de nós (CS28). Em varias das Lições-Bíblicas recentes, tem sido apontado que vemos a realidade das coisas na proporção direta em que nossa crença na matéria desaparece, e essa Lição faz a mesma coisa (CS29). Vez ou outra, ouvimos as pessoas falarem sobre a “mente sobre a matéria” e relacionando essa frase à Ciência Cristã. Mas na verdade, a Ciência Cristã ensina que não há matéria, tudo é a Mente, o Espírito (CS30). Isto é mais do que uma frase inteligente ou um pensamento esperançoso. Isso é o fato literal – “o espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita”. “O Espírito de Deus é quem dá a vida, mas o ser humano não pode fazer isso” (Biblia NTLH). Com compreensão podemos dominar qualquer crença material.


Este estudo metafísico foi preparado por Por Craig L. Ghislin, C.S. Glen Ellyn, Illinois (Bartlett) - EUA craig.ghislincs@icloud.com / (630) 830-8683

A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinéa Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB. Visite o site www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.

Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB. Os Cedros são um complemento para a LB.

O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ªfeira. Busque e leia o texto em inglês no link abaixo http://www.cedarscamps.org/metaphysical

Metaphysical

Win without a fight as the unreality of evil is prayerfully exposed to defeat itself - Whether...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page