Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Sigam o Caminho de Jesus à Vida Eterna, Pensamento-a-Pensamento. Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: Período de Experiência após a morte.

Kathy Fitzer, St. Louis, MO & Park City, UT
Posted Sunday, April 17th, 2016

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
“Bem-vindo às Lições Bíblicas da Ciência Cristã!
Deus é Tudo e Ele tem grande amor por toda Sua criação. Esse fato e nosso amor por Ele, por nosso próximo e por nós mesmos, constituem a essência das Lições Bíblicas. Elas proporcionam um mergulho profundo nesse amor, e isso tem trazido cura, conforto, reforma e regeneração às pessoas há várias gerações. Portanto, mergulhe profundamente você mesmo [no estudo] das Lições Bíblicas e no amor de Deus! À medida que o fizer e, especialmente, na proporção em que viver esse amor, dia após dia, até mesmo, momento a momento, você verá a cura e os benefícios que dela resultam, ajudando não só a você mesmo, mas a todos que cruzarem seu caminho” (Livrete Trimestral da Ciência Cristã, p1).
O Acampamento dos Cedros preparou este Estudo Metafísico para auxiliar na sua compreensão do estudo da Lição Bíblica que é estudada diariamente em 18 línguas, incluindo o chinês, em todo o globo.
O tema para a semana de 18 a 24 de abril de 2016 é:
Período de experiência após a morte
Sigam o Caminho de Jesus à Vida Eterna, Pensamento-a-Pensamento
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB
----------------------------
A palavra que se destacou no tema da lição desta semana foi APÓS. Significa que a morte não é um fim-de-carreira, não é um destino ou um passo final para aquilo que é temido ou bem-vindo. Lemos no livro texto da CC: “O sonho da morte tem de ser subjugado pela Mente, aqui ou no além. O pensamento despertará de sua própria declaração material: “Estou morto”, para ouvir este toque de clarim da Verdade: “Não existe morte, não existe inação, nem ação doentia, nem ação excessiva, nem reação” (CS12, p. 427). A morte é a sugestão de que exista algo além da Vida, Deus. É a sugestão de separação da Vida e interrupção da expressão da Vida. Isto simplesmente não existe! Esta lição nos ajuda a voltar-nos da vida na matéria para descobrir a Vida no Espírito e de como essa Vida pode ser demonstrada por todos e de todos os modos.
Texto Áureo (Gálatas 6:8): “...o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna”.
Pensemos em termos de uma analogia agrícola. O que semeamos, colhemos. Quando semeamos sementes de flores, colhemos flores. E é importante semear apenas flores! A primeira parte do versículo de Gálatas, diz: “o que semeia para sua própria carne da carne colherá corrupção” – ou “Se plantar no terreno da sua natureza humana, desse terreno colherá a morte” (NTLH).
Confiar (semear) na carne (crer no testemunho material) corrompe uma visão clara da Vida como Espírito. Permitindo que apenas a perspectiva do Espírito ilimitado seja plantado e mantido no pensamento, colheremos um senso da Vida indestrutível e ilimitada—não restrita pela percepção material.
A Leitura Alternada (Provérbios 4: 1-13) revela como “semear para o Espírito” buscando—e respondendo—à sabedoria de Deus. Antigamente, os anciãos ou membros mais antigos da família ou da comunidade repassavam sua sabedoria e compreensão dos fatos. Isto ocorre ainda hoje. Mas agora temos a vantagem de podermos ler o que foi escrito ao longo dos séculos—até os dias de hoje. Assim, uma parte de como obter sabedoria é tirar vantagem de nossos livros e periódicos para aprender tudo o que pudermos sobre a lei de Deus—e como outros demonstraram tal lei. Mas não nos esqueçamos o elemento essencial do saber é que Deus é a fonte de toda a sabedoria e comunica essa sabedoria - tudo o que precisamos saber - diretamente a nós. Quando recebemos a sabedoria de Deus, nossos passos não serão tolhidos nem atrapalhados e nós não perderemos nosso equilíbrio (não tropeçaremos). O termo “instrução” referido no último versículo refere-se a correção. Deveríamos bendizer a correção (ter a humildade de aceitar qualquer coisa que nos leve a uma relação mais íntima com nosso Deus—inclusive desafios) porque a !instrução ...é [nossa] vida”. Se realmente amamos conhecer melhor a Deus amando tudo o que estamos aprendendo sobre Deus e nossa relação com Ele/Ela, tal sabedoria nos “preservará” e “manterá”. “ Conhecer a Deus impede conhecer a morte.
“Lembre sempre daquilo que aprendeu, A sua educação é a sua vida; guarde-a bem! (Proverbios 4:13, NTLH).
Seção 1: Vida demonstrada por meio de batismo e enterro
A maioria das sementes precisam ser enterradas para poderem brotar e crescer. O que é que em nós precisa ser enterrado para que possamos brotar e crescer na vida eterna? Jesus , ao emergir do túmulo – ressuscitar --, levou outros a descobrirem um sentido renovado de Vida (B5, Romanos 6:3,4). Precisamos “permanecer na palavra de [Jesus e] guardar a sua palavra” para saber a verdade, e sermos libertados pela verdade e “não ver a morte, eternamente” (B3, João 8:31,32). Jesus compreendia que a “Vida é Deus” porque compreendia que sua vida era inseparável de Deus—a própria Vida (CS1, p. 496). Mas Jesus fez mais do que apenas saber que “a vida é a origem e realidade suprema do homem”. Jesus demonstrou o fato de que essa Vida imorredoura é alcançada “andando na vereda da Verdade, tanto antes como depois daquilo que se chama morte” (CS2, p. 487). Nosso objetivo não é derrotar os erros que tentariam nos impedir—embora isso aconteça. Nosso objetivo é andar “na vereda da Verdade”. Quando fazemos isso o erro se perderá na Verdade, assim como a escuridão se perde na luz. O batismo resulta quando imergimos no Espírito—reconhecendo que tudo na criação é espiritual (tangivelmente bom sem limitações ou erros). Quando imergimos no Espírito—desejosos para “deixar o corpo e habitar com o Senhor” (CS6, p. 581), somos purificados pelo Espírito. Quando somos purificados pelo Espírito, tudo o que seja dessemelhante do Espírito (corporalidade sentido físico) é enterrado—aniquilado. Então ficamos livres para gozar a vida eterna—que não é definida pelo número de anos que passamos nessa experiência humana mas como “o conhecimento presente do [nosso] Pai e [nosso] mesmo—o conhecimento do Amor, da Verdade e da Vida (CS 8, p. 410). Jesus tinha esse conhecimento e nos assegurou que estaria disponível também! Desejemos esse conhecimento acima de tudo enquanto imergimos nos fatos do Espírito (o bem) e sepultamos o limitado testemunho do senso físico!
Seção 2: Afastar-se do erro e viver a Vida no Espírito
Nesta seção lemos sobre a transfiguração de Jesus e seu encontro com Moisés e Elias. Transfigurar pode significar mudar a forma ou transformar em algo mais belo e mais elevado – “metamorfose”. No grego tem o significado de levar-se a algum lugar.
Em outras palavras retirar-se. Aos discípulos Jesus foi visto como sendo transformado – sua face brilhava em luz (como a face de Moisés brilhou quando ele desceu do Monte Sinai).
Jesus teve uma experiência transcendental em que sua consciência foi elevada da consciência mortal para uma consciência que não conhece morte nem estar separada da Vida. Ele foi visto em presença de Moisés (representando a lei) e Elias (representando a profecia). Os dois estiveram bem presentes nessa consciência de Vida. Ambos haviam escapado a experiência terrena chamada morte. Não se encontrou um túmulo que fossse de Moisés, e Eliseu foi testemunha de que Elias ascendeu assim como os discípulos de Jesus viram seu Mestre ascender para fora da visão humana (B6 e B7). Os discípulos viram Jesus falando com seus amigos, mas eles finalmente só viram Jesus e ouviram a voz de Deus instruindo eles para que ouvissem a Jesus porque era Seu Filho – e não apenas mais um profeta, Jesus era o prometido Messias, a corporificação da plenitude de Cristo (B9). Como Eddy declara todos os profetas tiveram vislumbres do Cristo (a ideia divina que está plenamente expressa na natureza divina, a essência do Amor e não pode ser separada de Deus. E este Cristo “os batizou na natureza divina, a essência do Amor” (CS9). Em sua vida Moisés, Elias e Jesus eles tiveram de enfrentar grandes desafios. Todos os três, haviam sido rejeitados pelo povo a quem cada desejava ajudar, mas eles venceram os desafios voltando-se ao Espírito.
Ao viverem no Espírito superaram a carne e a crença da morte. Esse é o nosso privilégio também. Jesus como a corporificação plena do Cristo, de modo consistente, se desfazia da mentalidade mortal para que “a plenitude imortal do homem, o ideal-Cristo, [pudesse aparecer] (CS11). Temos de continuar em nossos esforços para seguir o exemplo de Jesus o melhor que cada um puder. Vamos faze-lo passo-a-passo, mas mantendo a meta elevada de viver no Espírito em nosso pensamento. Isso significa que temos de ver o bom do Espírito e rejeitar as limitações da matéria aqui e agora. Ao praticarmos viver como Jesus viveu – em união com Deus – e esperarmos ver o ideal-Cristo expresso aqui e agora, a cura se seguirá.
Seção 3: Crer é o primeiro passo para seguir o caminho de Jesus à vida eterna
Eu adoro a explicação de Pedro para os judeus no dia de Pentecostes sobre a crucificação e ressurreição de Jesus: Deus "ressucitou Jesus, livrando-o do poder da morte, porque não era possível que a morte o dominasse" (B10,NTLH). Não é possível para a imagem e semelhança da Vida ser separada da Vida! Jesus compreendeu tão completamente que a identidade espiritual é a única identidade do homem e que sua expressão dessa identidade não pôde ser contida pela morte ou por um túmulo. Alguns estavam mais dispostos a aceitar a ressurreição do que outros. Mas, Jesus foi muito paciente. Ele foi ao encontro das pessoas onde elas estavam e as elevou para uma esfera mais espiritual. Ainda percebendo as coisas a partir de uma base material, Tomé, entretanto, precisava ver a "prova" com seus próprios olhos. Então, Jesus permitiu a Tomé tocar e verificar o seu corpo, para que ele não tivesse mais dúvidas. Às vezes ouço pergunta: “você já assistiu a uma cura disso ou daquilo?” Por que perguntar isso? Ocorre-me que deveríamos aceitar que todas as coisas são possíveis a Deus, sem ter que ter "visto" uma cura semelhante antes - assim como alguns dos discípulos puderam aceitar a ressurreição de Jesus sem ter visto evidências físicas anteriores. Podemos ser incluídos no grupo de que Jesus estava falando quando disse: "Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!" Jesus "traçou o caminho para todos os homens" (B12 e CS13 e CS14). Vamos ver a nós mesmos como estando entre aqueles que acreditam. Lembro-me da oração de Mary Baker Eddy "Às Crianças Grandes (Misc. p.400: 19): Pai-Mãe o bem, amorosamente
a Ti eu procuro, -
paciente, manso,
no Teu caminho, -
seja lento ou rápido,
em direção a Ti, seguir..
Todos nós devemos – e PODEMOS – crer e seguir (lenta ou rapidamente) o exemplo de Jesus, a medida que somos guiados pelo gentil commando de Deus (veja hino 124).
Seção 4: Recebendo o Espírito Santo
Jesus não se elevou acima da percepção mortal (ascenção) antes de 40 dias após a sua ressurreição. Os discípulos estavam fazendo passos gigantes na sua maturidade espiritual durante esse tempo. Jesus disse-lhes que "não se ausentassem de Jerusalém", e assegurou-lhes: “vós sereis batizados [submersos] com o Espírito Santo" (B14). O que isso significa para nós, como discípulos de Jesus? A Nova Bíblia Interpretada diz que Jerusalém representa uma cidade construída "com os tijolos da profecia". Então, isso poderia significar para não nos desviarmos das verdades fundamentais reveladas na Bíblia. Mas, vamos também pensar sobre a definição de Eddy sobre Jerusalém no Glossário do livro Ciência e Saúde. Essa definição fala primeiro da crença mortal, o orgulho, a sensualidade, a inveja, a opressão, tirania e conflitos - questões que têm atormentado a cidade física de Jerusalém ao longo dos séculos. Temos de enfrentar estes erros – ao invéz de fugir deles.
A definição termina com: “o lar, o céu" (589:12). Isso descreve o estado de consciência em que Jesus sempre esteve, e que é necessária se quisermos ver a verdadeira Jerusalém. Devemos ficar lá se quisermos ser batizados pelo Espírito Santo (“a Ciência Divina; o revelar-se da Vida, da Verdade e do Amor", CS 588:7).
Lembro-me de estar num lago quando grandes moscas que atacam os cavalos – mutucas – estavam zumbindo à minha volta procurando pousar em mim e me morder para sugar o sangue. Eu tinha uma escolha ... Poderia febrilmente lutar contra elas e sem sucesso, ou poderia submergir na água onde elas não podiam me alcançar. A segunda estratégia funcionou o tempo todo, até que, finalmente, aquelas moscas traquinas desistiram e foram embora. A medida que somos "despertados para uma compreensão mais ampla da Ciência divina, isto é, para a interpretação e discernimento espirituais dos ensinamentos e das demonstrações de Jesus" também teremos uma "tênue percepção da Vida que é Deus" (CS15).
E mesmo essa tênuel concepção é suficiente para nos permitir perceber o Cristo ("a ideia verdadeira que proclama o bem, a mensagem divina de Deus aos homens, a qual fala à consciência humana ... a imagem e semelhança divina, que dissipa as ilusões dos sentidos; é o Caminho, a Verdade e a Vida, que cura os doentes e expulsa os demônios, que destrói o pecado, a doença e a morte") que está sempre conosco, revelando a plenitude de Deus e da realidade infinita de Deus (CS16). Nunca vi tão claramente quão perto esta descrição de Cristo descreve o ministério de Jesus. O "conceito humano, material, ou seja, Jesus, desapareceu”. Mas, "o eu espiritual, o Cristo" permanece. (CS17) O Espírito Santo - ou Ciência divina - nos permite sentir a presença permanente do Cristo e experimentar de forma consistente o toque de cura de Cristo. Submergindo-nos (mantendo o pensamento submerso) no conhecimento (na Ciência) da presença de Cristo, somos batizados no Espírito Santo, permanecemos em Jerusalém – “o lar, o céu” -- e estaremos a salvo das ferozes mutucas e de todas as tentações do sentido mortal que possam cruzar nosso caminho. Jesus nos mostrou o caminho, e a Ciência Divina (o Espírito Santo) nos ensina como permanecer submersos no Espírito. A carne não faz nada por nós ... nem pode fazer nada contra nós - nunca! Vamos seguramente afirmar com o Salmista .... "Em Deus, cuja palavra eu louvo, nesse Deus ponho a minha confiança.” “Confio nele e não terei medo de nada. O que podem me fazer simples seres humanos? ...porque me salvas-te na morte e não deixaste que eu fosse derrotado. Assim, ó Deus, eu ando na tua presença, eu ando na luz da vida" (B13, Salmos. 56:11, 13 - da NTLH)
Seção 5: Aceite sua própria ressurreição como realidade
Jesus mostrou-nos o caminho, demonstrando a realidade da Vida eterna para todos nós. Para alcançar o que Jesus alcançou, é preciso vigilância de pensamento - e prática, prática, prática. Mas, como eu disse anteriormente, aquelas são as qualidades necessárias para realizar qualquer grande obra. Com muita frequência, queremos nos dedicar ao esforço humano e verdadeiramente apreciar o progresso que estamos fazendo - embora saibamos que há muito mais para aprender e maiores demonstrações a serem feitas. Mas às vezes, ficamos impacientes com nosso progresso espirital - queremos perceber resultados imediatos todo tempo. Os músicos profissionais passam horas inimagináveis praticando diariamente seu instrumento. Não é o mesmo que passar horas simplesmente lendo partituras. Um ponto essencial na demonstração da Ciência Cristã é estudar e, depois, praticar o que estamos aprendendo durante nosso dia. O trabalho precisa ser cansativo? Não se for um trabalho que adoramos fazer! É às vezes desafiador? Certamente. Pode parecer que às vezes estamos empacados e não saímos do lugar? Sim. Mas, nós temos, sim, o que precisamos para continuarmos nos apoiando em "Deus, que por um só ato vitorioso da Vida, derrotados estão o pecado, a culpa e a morte. E tudo graças ao nosso Senhor Jesus Cristo!" (1Coríntios 15:57-A Mensagem). Absolutamente! O Amor nos deu um pastor para nos incentivar e ensinar e podemos ter a certeza de que "nada do que fazem para ele [o Senhor] jamais será perda de tempo" (B15 1Coríntios 15:58 - A Mensagem). O problema é que as coisas nem sempre acontecem da maneira como esperamos. E, portanto, devemos nos apoiar na certeza que Deus nos dá de que, não importa o que diga o senso material, a morte não controla o homem - como Jesus demonstrou (CS20). Devemos lutar contra todo desafio que surja em nosso caminho - rendendo-se a "cada um dos apelos menores no crescimento do caráter cristão" para que desenvolvamos nosso caminho para a salvação (libertação) de toda a forma de crença errônea (CS21). A Ciência Cristã diverge da teologia tradicional de outras denominações que entendem o "dia do juízo final" como sendo algo que ainda virá. Porém, "o dia em que a sabedoria profere o julgamento vem a toda hora e continuamente" e isso significa que estamos livres de "todo o erro material" (CS23). Essa liberdade surge quando desejamos lutar contra o erro - a maneira como vemos a nós mesmos e aos outros - e buscamos ver a realidade a qualquer hora e de todas as formas. Podemos confiar a nós mesmos e nossos entes queridos a Deus - sabendo que o que Ele deseja para nós é sempre bom.
Seção 6: “AGORA somos filhos de Deus” (B18)
Ouvimos a leitura de 1 João 3:1-3, na igreja todo domingo (B18). É a Escritura apresentada como correlacionada com a Exposição Científica do Existir. PORQUE somos filhos de Deus, “o homem não é material; ele é espiritual” (CS 468). PORQUE o homem (o homem genérico que todos representamos) é o Filho (a imagem e semelhança divina) de Deus, somos todos “libertos do pecado, e nos tornamos servos de Deus” (B19). Eddy escreve em Ciência e Saúde: “A voz de Deus em favor do escravo africano ainda ecoava em nosso país, quando a voz do arauto desta nova cruzada fez soar a nota tônica da liberdade universal, clamando por um reconhecimento mais completo dos direitos do homem como Filho de Deus, exigindo que os grilhões do pecado, da doença e da morte fossem arrancados da mente humana e que a liberdade dessa mente fosse conquistada, não pela guerra entre os homens, não pela baioneta e pelo sangue, mas pela Ciência divina do Cristo” (226:5). Podemos lutar na batalha contra as crenças errôneas e vencer! Perguntemos sempre: “Estou vivendo a vida que se aproxima do bem supremo?” (CS24). Note …não diz que temos de ter vencido todo o erro - apenas caminhar na direção certa. “O senso humano precisa ser evangelizado” (CS25). Isto é … instruído no evangelho (Webster 1828). Vamos continuamente desafiar a nós mesmos a pensar e a agir como Jesus nos ensinou a agir. Jesus demonstrou a Vida eterna. Podemos “começar a demonstração aqui” por nos alinhar com a Verdade - pensamento por pensamento (CS27).
Partilhei a inspiração que me veio. Percebi que o tema dessa semana pode ser uma bem difícil, e estou confiante que Deus está liderando cada um de nós para uma compreensão que faz sentido para nós. Temos apenas de desejar desistir do testemunho da mente mortal e do raciocínio humano - e abrir nossos corações para “receber o Cristo, a Verdade” (CS18).
____________________
Este estudo metafísico foi preparado por: Kathy Fitzer, CS 314-323-4083 kathyfitzer@gmail.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinéa Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini, com a leitura final por Orlando Trentini, CSB. Visite o site www.trentinicsb.com. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB. Os Cedros são um complemento para a LB.
O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 3ª feira. Busque e leia o texto em inglês, e noutras línguas, no link abaixo http://www.cedarscamps.org/metaphysical
Hino 124
Deus só manda amor,
preceito de bondade;
Sua piedade elimina tua carga
confia no Senhor.
Sob Sua proteção
Seus santos viverão,
pois a mão do Criador
todos os Seus filhos guardará.
O Seu amor bondoso,
é eterno como Ele é;
meu fardo deixo a Seus pés
e canto em Seu louvor.

Metaphysical

God is Knowable! - ...the word God is the only way I know of to describe the infinite and...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page