Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Descubram as substanciais bênçãos de felicidade celestial na prática e enriquecedora natureza da Substância pura que “as bênçãos faz descer”! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Substância.

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, September 5th, 2016

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

Descubram as substanciais bênçãos de felicidade celestial na prática e enriquecedora natureza da Substância pura que “as bênçãos faz descer”! (Hino 270).

Tema: A SUBSTÂNCIA
5-11 de setembro de 2016

O Texto Áureo (TA) desta semana é de Provérbios, também conhecido como Provérbios de Salomão. Esse livro é uma coleção de tradicional sabedoria encontrada na Bíblia Hebraica e também no Antigo Testamento Cristão. Acredita-se que Salomão, filho de Davi, tenha escrito os mais de três mil provérbios, mas ali estão também incluídos escritos de outros sábios da época. Pode ter ocorrido um período de cerca de setecentos anos durante o qual alguns deles foram escritos. Mas o que encontramos no Livro de Provérbios são algumas grandes recomendações para uma vida cheia de êxitos. Entre eles pode-se encontrar questões de valores, de moral, do verdadeiro significado da vida, e de “fazer a coisa certa”. A sabedoria de Deus em guiar-nos à prosperidade é nosso objetivo real de acordo com os Provérbios, mas não é a mera prosperidade material, é um permanecer junto ao nosso objetivo de viver na sabedoria de Deus. Buscar essa sabedoria é o que abençoa, de acordo com a promessa em nosso Texto Áureo desta semana; bênçãos que afinal crescem para transformar-se na maior coleção de bênçãos: as Beatitudes/Bem-aventuranças.
Provérbios 10: 22: “A bênção do Senhor enriquece, e, com ela, ele não traz desgosto.”
Então, os Provérbios são só uma questão de ficar rico? Ou, se trata de um modo de vida que abençoa cada um de nós por meio da compreensão das grandes riquezas da Substância divina?
____________________
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB
____________________

A Leitura Alternada (LA) é extraída de duas fontes na Bíblia que nos indicam o desejo de Deus de nos abençoar: Lucas 6:20-23 e Deuteronômio 28:2-6. Os seis versículos de Lucas são tirados do que é conhecido como o Sermão da Planura. Sim, Sermão da Planura como no Sermão do Monte! Ambas as ocasiões incluem o compartilhamento de Jesus do que costumamos chamar de As Bem-aventuranças. Ambos os eventos transmitem ensinamentos, e sábios bíblicos não têm muita certeza se são dois eventos distintos ou simplesmente um relato dos mesmos eventos. Vale a pena algum estudo e pesquisa nesse sentido. E de acordo com ambos os eventos, vocês serão ricamente “abençoados”. As palavras de Jesus, tanto em Lucas como em Mateus, são guias para uma profunda bênção espiritual. As palavras beatitude e bênção têm a ver com suprema felicidade. O cenário para as bênçãos prometidas em Deuteronômio difere um pouco. A audiência original para as Bênçãos em Deuteronomio era constituída de um povo que suportara 400 anos de escravidão e 40 anos de caminhada pelo deserto. Promessas de bênçãos práticas tais como fertilidade na forma de descendentes, colheitas abundantes e rebanhos crescentes eram certamente bem-vindas pelos filhos de Israel.
Eis algumas belas introspecções sobre os versículos de Lucas, emitidas pelo Erudito Bíblico e Cientista Cristão, B. Cobbey Crisler, que Warren Huff, diretor executivo do Acampamento dos Cedros, compartilhou conosco. Cobbey compartilha a substância de quatro estados mentais aptos a felicidade divina .
“Temos as bem-aventuranças começando no versículo 20. Não são iguais em número às de Mateus. Isso não deve nos perturbar. É até salutar para nós que os evangelhos sejam diferentes. Se quatro pessoas de nós fossem escrever o evangelho, eles seriam diferentes, também. Se fossem iguais, eu começaria a suspeitar de algo. Em vez de ‘deixar pra lá’, há até sinais de que um editor tenha tentado conformar um evangelho a outro por pensar que havia divergências. Isso é algo que a natureza humana não está acostumada a fazer, “deixar pra lá”.
Temos quatro versículos “abençoados” em sequência, começando com o de número 20. De fato, a palavra grega quer dizer “feliz” (bem-aventurado). Vemos aqui, em chocante contraste, Jesus descrevendo como felizes as pessoas que diríamos estão na última posição na fila social. Como? Como é possível conciliar esses dois opostos? Jesus para ser coerente, teria de viver o que dizia. Teria que ser mais um praticante do que um professor. Não bastaria professar. Teria de praticar o que dizia, ou acabaria taxado de hipócrita, como ele mesmo teve de fazer por diversas vezes sobre a adesão farisaica, ritualista e cerimoniosa à religião”.
“Ele visa os necessitados. Em que condição estão? Quem é o que está pronto para uma solução? Se alguém estiver pronto para a cura, é um sofredor dizendo: ‘Agora estou pronto para qualquer coisa’. Deus e a oração são muitas vezes o último recurso. Tente qualquer coisa antes, depois Deus. Mas Jesus está invertendo esse pensar humano. Está radicalmente exigindo a inversão. Ele exorta a humanidade a usar como primeiro recurso, primeiro e único. E, uma vez feito corretamente, nenhum outro é necessário.”
“Por isso, os que choram estão prontos para o consolo. Não porão obstáculos de alguma sorte para obstruir o consolo ou a humanidade, e o que está sendo oferecido: “Os que têm fome, os que são pobres, os que são odiados e separados dos demais. Aqueles com sérios problemas de relacionamento numa condição de fraqueza, desespero e solidão.”

Seção 1: A substância das bênçãos divinas e práticas
Esta seção lança as bases para a compreensão de que um entendimento da verdadeira substância de Deus traz maravilhosas bênçãos e inspiração, e também satisfaz nossas necessidades práticas. Como vemos nas duas primeiras citações da Bíblia e de Ciência e Saúde:
B1 - Malaquias 3:10: “[...] provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céus e não derramar sobre vós bênção sem medida”
CeS1 - vii:1-2 “Para os que se apoiam no infinito sustentador, o dia de hoje está repleto de bênçãos.”
Warren compartilhou ainda mais algumas ideias de Cobbey Crisler, desta feita referente a Mateus 4:23 (B4): “e Jesus “curou toda sorte de doenças” com a harmonia da proximidade do reino de Deus ”. “Aqui os problemas humanos tiveram uma solução definitiva, e Jesus os resolveu com base em seu conceito de teologia, a saber o reino. Lembrem-se de que o reino não é um caos. É um governo organizado do céu e da harmonia que estão próximos.”
As introspecções de Cobbey também são úteis sobre as demais bem-aventuranças.
B5 - Mateus 5: 1-3: “Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e ele passou a ensiná-los, dizendo: Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.”
Observações de Cobbey Crisler sobre Mateus 5, versículos 1-3 –Jesus lança as regras de como demonstrar a substância da felicidade divina. “As Beatitudes, as bênçãos. A palavra “abençoado” (no inglês “blessed”) no nosso Sermão do Monte, na verdade, não é uma tradução exata do grego. A palavra é “makarios” que significa “feliz/bem-aventurado.
Imaginem só como a humanidade busca por felicidade. Aqui há regras lançadas por Jesus afirmando simplesmente que a felicidade pode ser obtida nas seguintes maneiras...
...devemos lembrar-nos de que Jesus nunca falou algo que não havia praticado. O Sermão do Monte é, em essência, uma descrição da vida de Jesus…
O Sermão começa com as Beatitudes (Vers. 3): “Bem-aventurados os humildes de espírito.” Soa como se não fosse para serem (humildes de espírito), não é mesmo? Mas descobrimos uma razão; que resultados tal humildade obtém? E onde está o reino dos céus? Qual foi o anúncio inicial de Jesus? “Ele [o reino] está próximo” (Mateus 4: 17). Depois diz: “Dentro em vós” (Lucas 17:21).
Já falamos sobre matemática. Como vocês gostariam de ver Jesus como um matemático por excelência? Vocês podem pegar as beatitudes dele e transformá-las em equações. Isso mostra quão matemático e exato era esse pensador.
Por exemplo: a expressão “bem-aventurados os humildes de espírito”: BA x HE = RC. Quando vocês atentam para o lado esquerdo da equação, qual o resultado na parte da direita? O “Reino dos Céus”. “BA” multiplicado por “HE” é igual a “RC”. i. e, BA x HE = RC.
Vocês obtêm resultados palpáveis. Conseguem perceber aqui a diferença do modo como Jesus aborda a religião? Quando paramos e analisamos a teologia, em nosso próprio século, vê-se, acaso, muita expectativa de resultados no pensamento teológico? Mas aqui está a essência do pensamento de Jesus. E obtemos resultados.”

Seção 2: O consolo da verdadeira Substância.
Nosso Mestre assegurou que nosso choro será consolado. A citação B8 afirma "Bem-aventurados os que choram porque serão consolados" (Mateus 5:4).
Todos sabemos o que é chorar, sentir-se triste, sentir-se vazio e perdido. Mas a promessa do nosso Mestre nos diz que seremos consolados. Porém, antes do Consolador tocar nossos corações, talvez tenhamos nos permitido ficar desanimados, abatidos, desapontados. Às vezes, o desconforto parece sobrepujar o Consolador. Mas, eleve seu olhar, olhe para Deus, olhe para o Consolador, olhe para a Substância eterna. As citações nesta seção secarão todas as lágrimas e todo lamento cessará.
Nunca ficaremos tentados a chorar por um trabalho perdido, um erro cometido, uma oportunidade perdida, férias especiais chegando ao fim, nem mesmo por uma perda produnda de um ente querido. Seremos sempre levados ao Consolador, seremos abençoados e lembraremos de nossas bênçãos. Na semana passada, fui lembrado destes fatos por uma querida amiga que me perguntou sobre uma experiência que eu compartilhei em um Estudo Metafísico de 2012.
Há alguns anos, passei quase um ano fora de casa realizando conferências na América do Sul. No dia do último evento, numa quinta, 30 de junho, liguei para casa e meu pai atendeu. Regozijamos juntos pela finalização bem sucedida da turnê de conferências e pelo fato de que eu estaria em casa em três dias. No domingo, minha mãe me ligou, na República Dominicana e pediu meu apoio em oração. Meu pai tinha acabado de falecer em casa, de forma bem tranquila. Quando cheguei em casa, minha mãe, meus irmãos e eu apoiamos uns aos outros com oração, "amando-nos uns aos outros". Estávamos bem, não ótimos, mas bem.
Minha mãe estava realmente antenada aos "fatos" da Vida divina. Certo dia, ela me comentou: "Por acaso eu ficaria aborrecida se eu estivesse no escritório e seu pai na cozinha? É claro que não! Ele mudou de endereço, mas será sempre um com Deus."
Em determinado momento, eu comecei a entrar em depressão. Eu não estava conseguindo chegar a um senso de certeza da Vida eterna. Em uma tarde de domingo, eu estava assistindo um filme na TV. Era um faroeste com Lee Marvin, "Um Homem Difícil de Matar”. O personagem principal, um verdadeiro cowboy, recebeu uma oferta bem generosa de atuar como um "cowboy chique" em um show itinerante do oeste selvagem. Ele estava prestes a aceitar a oferta, porque abria um leque de possibilidades para eles – inclusive casar-se com sua namorada de longa data –, quando percebeu que isso não era para ele. Ele recusou com uma simples declaração: "Você está pedindo que eu cuspa na minha vida inteira!" Em outras palavras, ao aceitar a oferta, ele estaria negando tudo aquilo que fora sua vida. E ele fora um cowboy de verdade. Todos os dias ele vivia a liberdade, aventuras, e uma vida simples de amor. Ele não desistiria daquilo por rios de dinheiro e pela vida de roupas bonitas de um cowboy de mentira.
Quando ouvi esta declaração, foi como se meu pai tivesse dito para mim: "Você vai cuspir na sua vida toda?" Meu pai sempre vivera com um grande apreço pela vida e suas aventuras. Ele amava estar na natureza, caçando, pescando. Amava e apreciava as pessoas. Vivera com um grande espírito de aventura em todas as coisas. E eu percebi, naquele momento, que minha depressão não honrava meu pai. Naquele momento, naquela percepção, senti um sentimento de paz e também de obrigação de obedecer ao meu pai e ao meu Pai divino, honrando o verdadeiro senso de Vida, um verdadeiro senso de Substância, nunca limitado pela tristeza mortal.
Como prometido, "Bem-aventurados os que choram: pois eles serão consolados!"

Seção 3: "Bem-aventurança suprema, felicidade exaltada, sua para o existir."
Você já desejou experimentar como seria viver no reino dos céus? Bem, esta seção baseia-se em três bem-aventuranças que lhe proporcionarão esta oportunidade. Tenha estas atitudes e você poderá ficar de pernas para o ar e acomodado em seu verdadeiro lar, "O Reino dos Céus"!
A versão da Bíblia Almeida Revista e Atualizada para Mateus 5:5-7 diz: "Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia" (B11).
Eugene Peterson, na versão A Mensagem, compartilha uma versão corajosa destas Bem-aventuranças.
5 "Abençoados são vocês, que se contentam com o que são – nem mais, nem menos. Assim, vocês se verão como os orgulhosos donos de tudo que não pode ser comprado. 6 "Abençoados são vocês, que sentem fome de Deus. Ele é comida e bebida – é alimento incomparável. 7 "Abençoados são vocês, que se preocupam com o bem-estar dos outros. Na hora em que precisarem de ajuda, também receberão cuidados" (Mateus 5:5-7, MSG).
Ler a versão de Eugene me fez pensar que a mulher cananeia que buscava a bênção de Jesus para sua filha tinha um pouco dessa coragem. Ela estava pedindo e não teria seu pedido negado. Expectante, ávida, certa do seu direito de pedir. E foi recompensada; o Mestre disse: "Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento, sua filha ficou sã" (B12).
Adoro quando um paciente vem a mim com esse tipo de fome, esse tipo de certeza, esse tipo de prontidão para se preenchida. Tão logo eu percebi isso, naquele mesmo dia, diversas pessoas ligaram, escreveram ou enviaram mensagens de texto pedindo ajuda através da oração. E, naquele mesmo dia, houve aqueles que regozijaram pelo que receberam de Deus com suas insistências e outros que acreditaram que não receberam nada. Quero ajudar a todos os que ligam e orar para que recebam a ajuda, mas nem sempre funciona da mesma maneira.
Portanto, as certezas da citação CS12 (12:27–29, 31–1) são um incentivo a um praticista! “Acaso a Deidade intervém a favor de um devoto, deixando de atender a outro que ora tanto quanto aquele? Na Ciência divina, em que as orações são mentais, todos podem valer-se de Deus como ‘socorro bem presente nas tribulações’”. (Uma nota na My Bible Lesson desta semana salienta que esta é uma citação do Salmo 46. Que é um bom salmo para se estudar!)
Sei que Deus ama, consola e incentiva todos os Seus filhos amados. Ele ama abençoar a todos nós. E todos nós temos o direito de viver continuamente no Reino dos Céus, determinado pelas atitudes que decidimos abraçar. As atitudes bem-aventuradas de Jesus abrem as portas.

Seção 4: Uma fonte de água e o propósito e a pureza!
A citação B16 nos dá a promessa: “Bem-avenbturados os limpos de coração, porque verão a Deus.” (Mateus 5:8)
Nosso Mestre certamente coloca bastante ênfase nesta “bem-aventurança”. A promessa de ver a Deus, ver Deus em nossa vida, em nossa experiência, nos mínimos detalhes de cada dia, mas como? Sendo puro de coração!
Eddy também sabia do valor dessa postura de pensamento, da pureza; ela escreveu: “Ao purificar o pensamento humano, este estado de espírito permeia com maior harmonia todas as minúcias dos assuntos humanos. Ela traz consigo maravilhosa visão, sabedoria e poder; destrói o propósito mortal, dá firmeza na resolução e sucesso no esforço.” (Tradução não oficial - Escritos Diversos - pag. 204:23:27)
Essa citação está no capítulo “Fonte e Propósito” do livro Escritos Diversos. Eddy aproveitou a ocasião em que recebeu de presente uma bela fonte para sua residência em Pleasant View para escrever este artigo tão profundo. Ela amava sua pequena fonte. Ela até escreveu que quando estava passeando ao seu redor viu os peixinhos dourados aproximar-se da borda para cumprimentá-la. E o amor por uma pequena fonte é algo do qual eu também compartilho.
Eu vivi até os 11 anos de idade ao lado de um pequeno lago em Leesburg, Florida/EUA, o qual tinha um diâmetro de provavelmente uns 150 ou 200 metros. Mas era uma verdadeira maravilha de área de recreação. Nós amávamos nadar, pescar e correr ao redor daquele pequeno lago. E, às vezes, brincávamos com euforia em algumas áreas dele que tinham lama pegajosa e espessa e também com lodo. Oh, que alegria para um menino! Mas uma vez cortei feio o meu dedão do pé quando estava enfiado na lama até os joelhos. Então, trabalhei da melhor forma que pude para sair daquele lamaçal e atravessei a nado o lago até a minha casa. Quando encontrei minha mãe, uma praticista da CC em tempo integral, uma profissional de cura cristã, ela limpou o ferimento com água e sabão, enfaixando-o, e deu-me o seu tratamento por meio da sua oração infalível. Uma hora mais tarde, eu estava ansioso para sair e brincar. E minha mãe me deu permissão. O dedo estava bom e logo tirei a meia que ela havia colocado no meu pé para mantê-lo limpo. Tudo estava bem. Agora tremo só de pensar em qual prognóstico e tratamento médico teria sido nos dias de hoje. As substâncias impuras e perigosas, ou os micro-organismos encontrados em uma lagoa quente da Flórida e na lama! Mas o meu pensamento era puro e não afetado por tais teorias médicas e crenças da época. E minha mãe tinha se dedicado a purificar o seu pensamento por meio da educação espiritual.
Fui abençoado por essa cura por toda a minha vida. Visitando quatro continentes, surfando, nadando, mergulhando e, às vezes, passando através de pântanos e turfeiras para chegar a alguns locais secretos, sem medo de perigo ou de contaminação. Quarenta anos de prática de cura, por vezes, sendo convidado a visitar ou atender pacientes em ambientes aparentemente perigosos ou contagiosos em completa liberdade e domínio. E vendo a pureza de pensamento protegendo minha família e os nossos quatro filhos.
E nos últimos anos, temos desfrutado de um lago maravilhoso nas proximidades de Dresden/Alemanha. Nós o chamamos carinhosamente de Ricos Teich - o nome do proprietário. Nadamos, brincamos com botes infláveis, no inverno, patinamos no gelo e, normalmente nos divertimos da mesma maneira como fazíamos na minha infância, sem medos ou preocupações, apenas pura alegria.
Assim como Paulo escreve em Filipenses: “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que se ocupe o vosso pensamento […] e o Deus da paz será convosco” (B17).
Quando mantemos essa pureza mental no pensamento, desfrutamos desta bela terra sem medo, apenas com pura alegria.

Seção 5: A religião pura, imaculada, sem rancor sectário.
A verdadeira substância do pensamento religioso não está assentada sobre ódio e discórdia, não é mesmo? Muitas vezes, as pessoas falam de histórias trágicas de conflitos religiosos e até mesmo de inúmeras guerras iniciadas por motivos de religião.
Essa seção começa com a citação B18, “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus” (Mateus 5:9).
Em Atos 15, lemos sobre um debate entre os primeiros cristãos, com "uma discussão muito forte" sobre o que era necessário para realmente ser "salvo." Havia um ensinamento na região da Judeia que dizia que eles “não poderiam ser salvos” a menos que seguissem os requisitos de Moisés ao pé da letra, o que incluía a circuncisão. Paulo, Barnabé e Pedro se referiram ao fato de que Deus, por meio do Espírito Santo "não faz nenhuma diferença entre nós e eles; ele perdoou os pecados deles porque eles creram"[…] "por meio da graça do Senhor Jesus Cristo, nós judeus cremos e somos salvos do mesmo modo que os não-judeus" (NTLH).
Devemos nos perguntar, “O que é que posso fazer para reduzir o rancor sectário e a discórdia?" Eddy escreve na citação CS22, “ As reformas geralmente vêm acompanhadas por derramamento de sangue e perseguições, mesmo quando terminam em luz e paz; mas hoje, a nova, embora antiga, reforma na fé religiosa, ensinará os homens a conter paciente e sabiamente a maré do rancor sectário, sempre que essa maré subir” (CeS, pág. 139:8).
Minha mãe começou sua atividade na igreja quando tinha 13 anos, na cidade de Perry, Iowa/EUA. Sua primeira participação em voto foi para a construção de um novo prédio da Igreja. Estive visitando Perry para ver a pequena estrutura de tijolos que está de pé até hoje. E, depois disso, onde quer que minha mãe tenha vivido, ela sempre tinha o hábito de ser membro da igreja local que frequentava. Houve uma ocasião em que compartilhou a história de uma grande agitação na igreja. Ela havia se mudado para a Flórida e muitos dos membros dali tinham vindo de outras igrejas, principalmente do norte do país. Havia uma grande diversidade de ideias sobre o que era necessário na igreja. Parecia que todos queriam "fazer as mesmas coisas que faziam nos locais de onde vieram". Quando a controvérsia se alastrou, os ânimos esquentaram, e todos tinham sua própria visão da "maneira que tinha de ser feito", minha mãe se levantou. Ao ser reconhecida, declarou: "Eu gostaria de propor que a igreja compre quatro novas pás de neve para se preparar para o próximo inverno." Houve um silêncio mortal e finalmente alguém disse: "Mas Glatha, nós não precisamos de nenhuma pá de neve, nunca neva aqui." E minha mãe simplesmente disse: "Bem, vocês querem fazer tudo exatamente igual como era feito onde viviam, por que não então as pás de neve?” Com isso, a controvérsia, o desejo de cada um fazer tudo exatamente igual ao que tinha vivido, terminou. E a reunião procedeu em harmonia e com franqueza. Podemos encontrar maneiras de despertar a consciência humana e encontrar um terreno em comum, podemos ser guiados sobre como ser pacificadores.
Assim como a citação CS25 diz: “ Deve-se compreender plenamente que todos os homens têm uma Mente única, um único Deus e Pai, uma única Vida e Verdade e um único Amor. O gênero humano se tornará perfeito à proporção que esse fato ficar evidente, as guerras cessarão e a verdadeira fraternidade do homem será estabelecida. Não tendo outros deuses, não recorrendo a nenhuma outra mente para o guiar, a não ser à Mente perfeita e única, o homem é a semelhança de Deus, puro e eterno, e tem aquela Mente que havia também em Cristo.” (CS, pág 467:9).
Não acabamos com o rancor sectário e a discórdia senão à medida que descobrimos e demonstramos a presença da Mente divina, a pureza de um Pai, uma Vida, uma Fonte. Sejamos essa voz orando por essa unidade e começando com esta lição bíblica.

Seção 6: Não seja perseguido, seja feliz porque você está no reino dos céus!
Agora, se o reino dos céus é meu, porque a perseguição, traz o reino! - B21, "Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus" (Mt 5:10). Bem, se minha escolha é ser perseguido e ser capaz de reivindicar o reino dos céus, ou não ser perseguido e estar no inferno, eu só tenho a dizer traga o reino!
Mas devemos sempre pensar em perseguição como pessoal? São apenas outras pessoas que nos perseguem? Não somos muitas vezes golpeados, abusados, atacados e perseguidos pelos medos, dúvidas, preocupações, crenças mortais em todas as suas tentativas de negar a totalidade de Deus? A crença do mal não nos persegue quando ela tenta nos fazer crer que nem tudo está bem, que não temos esperança, que estamos sozinhos, perdidos, e lutando?
Assim, qualquer tentativa do mal de reivindicar legitimidade tem de ser reprimida. E Deus mostra-nos como. CS 28 afirma: “A todo momento e em todas as circunstâncias, vence tu o mal com o bem. Conhece-te a ti mesmo, e Deus te dará a sabedoria e a ocasião para teres a vitória sobre o mal. Revestido com a armadura do Amor, tu não podes ser atingido pelo ódio humano. O cimento de uma humanidade mais elevada unirá todos os interesses na natureza divina, que é una e única” (571: 15).
Houve uma época, logo no início da minha prática pública, que senti que tudo estava contra mim, me tentando para simplesmente desistir de tudo. Certamente houve momentos de grande alegria e vitória para Deus. Mas outras vezes, parecia que seria apenas mais fácil viver a vida de maneira normal, fazer minha carreira em um trabalho normal, e colher os frutos que todo mundo estava colhendo. Eu estava tentado a olhar para os amigos com quem tinha ido para a escola e a medir a situação financeira e o sucesso deles com o meu. Eu raciocinava que alguns deles não haviam tido boas notas na escola como eu tivera, no entanto comparava quão melhor do que eu eles estavam fazendo. Foi uma sutil tentação do mal e parecia fundamentada em algumas de minhas deficiências.
Mas eu sempre fui grato pelas primeiras lições de Escola Dominical – entre elas as bem-aventuranças. Elas eram desde muito cedo uma parte do meu pensamento juntamente com a certeza de que olhar para Deus como fonte de compreensão espiritual e orientação prática na vida eram inseparáveis. Lembro-me de um tempo em que eu estava orando, não para um paciente em particular, mas, na verdade, de onde viria a minha próxima prova prática do suprimento. Eu não tinha dinheiro. Eu tinha estacionado meu carro em um pequeno parque perto da minha casa e simplesmente perguntei a Deus: "E agora?" Parecia não haver dinheiro. Em certo ponto, lembrei-me dos dias quando garoto, em que eu recolhia garrafas de refrigerante descartadas e as retornava ao depósito. Meus amigos e eu comprávamos doces ou bebidas com o nosso dinheiro "encontrado". Aquela lembrança veio-me enquanto eu estava contando tudo o que tinha para ser grato, incluindo o fato de que através da graça e do amor de parentes eu tinha um teto sobre minha cabeça. Mas havia a necessidade de algum troco em meu bolso, por assim dizer, um pouco de dinheiro. E, naquele momento, não parecia haver nenhuma fonte. Enquanto orava para expandir o meu senso de substância espiritual, recontando muitas bênçãos, encontrei-me perguntando "mas o que você tem?" Eu estava tentando mudar do senso do que parecia que eu não tinha, para o que eu tinha. Enquanto ouvia e raciocinava a partir desse ponto de vista, a lembrança das garrafas de refrigerante devolvido para o depósito de repente, lembrou-me que eu tinha quatro grandes recipientes vazios de plástico de cloro que estavam armazenados na garagem. Esses quatro recipientes de cloro valiam US$ 2,50 cada. Imediatamente os levei e peguei o depósito de volta. Com esse dinheiro pude comprar alguns mantimentos e preparar o jantar para mim e para os meus colegas em casa.
Continuo a olhar para Deus para suprir todas as minhas necessidades, mas tenho ainda mais consistentemente insistido que a minha necessidade é sempre realmente espiritual. E na proporção que espiritualizo meu pensamento, vejo minhas necessidades práticas supridas. E supridas de uma forma tão bonita que é quase além da crença humana! Como Mary Baker Eddy, nossa líder, nos incentiva no artigo de Escritos Diversos intitulado "Anjos", "Deus te dá Suas ideias espirituais, e por sua vez, elas te dão suprimento diário. Nunca peças para amanhã: é suficiente que o Amor divino é uma ajuda sempre presente; e se esperares, sem duvidar, terás tudo o que precisas a cada momento" (Mis 307: 1-5.).
Assim, se, por vezes, você parecer estar no meio de uma perseguição, seja de pessoas ou crenças, prepare-se para reclamar o seu lugar no reino do céu, aqui, agora mesmo!

Seção 7: Deus abençoa a todos, com verdadeira substância, e vale a pena ser feliz devido a ela!
Na proporção em que tornamos essas bênçãos nossas, e as exigimos por meio da compreensão da substância do Espírito, que alegria é ser capaz de compartilhá-las com toda a humanidade. Não é isso que nosso amado Mestre fez? Ele viu, compreendeu, demonstrou e compartilhou.
Como o menino na Argentina que se alegrou, "Eu nunca soube que eu era o filho de Deus." Ou o homem confrontado com um diagnóstico de morte vindo à minha casa para dizer com um grande sorriso: "Eu nunca me senti tão bem em toda a minha vida. Nada dói!” "Ou a senhora de noventa anos de idade, que não podia enxergar, e que viu as palavras do Christian Science Journal lhe saltarem com absoluta clareza e, em seguida, dirigiu-se à casa da minha mãe e disse: "Eu posso ver tudo. E sem óculos." (Eu estava lá para ouvi-la dizer isso!) E eu acho que é por isso que eu faço o que faço. Eu ouvi essa declaração. Eu sabia que isso acontecera. Eu vi a verdadeira felicidade e bem-aventurança nos olhos daquela querida senhora. E, como tantos de nós no Cedars testemunhamos no verão passado, cura após a cura, de qualquer reivindicação que apareceu. Alguns instantaneamente, outros com um pouco de trabalho, mas todos com muito amor. A Substância do Espírito manifestou-se com grande, grande alegria, a felicidade da bem-aventurança. E com muita atitude de "Seja o que você é, e não seja o que você não é."
_________________
Este estudo metafísico foi preparado por Rick Stewart C.S., Dresden, Alemanha, fone: +49 351 312 4736 rickstewartcs@aol.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinéa Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali se encontram esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 4ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

True Freedom Comes from Spirit! - Everyone wants to feel true joy, love, wisdom, energy. We...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page