Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Permaneçam firmes enquanto a autoridade do Cristo contesta as alegações do mal! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: Denunciadas a necromancia antiga e a moderna, isto é, o mesmerismo e o hipnotismo.

Kathy Fitzer, Lake St. Louis, MO
Posted Monday, November 20th, 2017

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

Permaneçam firmes enquanto a autoridade do Cristo contesta as alegações do mal!

26 de novembro de 2017

Denunciadas a necromancia antiga e a moderna, isto é, o mesmerismo e o hipnotismo __________________________________________________

Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;

Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB

__________________________________________________

A lição desta semana não poderia ser mais atual! Nosso mundo parece sofrendo ataques por todos os lados. Até parece tentador ser absorvido por uma opressiva sensação de desespero – que cada pessoa (por ‘melhor’ que possa ser) – esteja sujeita ao desastre, de uma ou outra forma. Mas, o Cristo carrega a mensagem de Deus a nós (repetida ao longo da Bíblia, demonstrada por Jesus e explicada nos ensinamentos da Ciência Cristã) de que Deus, o bem, é supremo. E que o suposto oposto desse bem – chamado o mal, (Satã, o diabo, necromancia, mesmerismo, hipnotismo – magnetismo animal) não tem poder para derrubar a bondade de Deus. “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12:21).

Texto Áureo (Provérbios 1:20, 33: “Grita na rua a Sabedoria, nas praças, levanta sua voz; ... o que me der ouvidos habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal.”) Ao pesquisar sobre este versículo, descobri que a palavra hebraica traduzida como sabedoria vem de um substantivo feminino. Pensem nisso quando chegarmos à “mulher no Apocalipse” mais adiante na lição. O conceito de sabedoria é associado a Cristo em 1Coríntios 1:30. ([Deus enviou] Cristo Jesus para nos tornar sábios, aceitáveis e santos” -trad. livre). Logicamente a Ciência Cristã revela Cristo como a Verdade. Isso me ajuda a pensar no versículo de Provérbios do TA como se dissesse: “ A Sabedoria grita alto. Quem quer que me escute viverá em segurança (viverá numa permanente condição estabelecida sem medo ou perigo. Isto é a antítese da ameaça de desastre.”) Assim, quando enfrentamos imposições do mal, sob qualquer forma, em vez de ficarmos mesmerizados e temerosos, podemos, vigilantemente, ouvir e confiar na voz da Sabedoria – a Verdade do Bem que vence toda a mentira do mal.

Leitura Alternada (Atos 26:1, 9, 10, 12-18):

Podemos olhar para a história de Paulo (ou Saulo) como um caso de libertação da influência do hipnotismo ou magnetismo animal (o suposto poder que nos atrairia para a direção errada). Quando Saulo, como devoto fariseu, perseguia cristãos, ele acreditava que estava fazendo a coisa certa. Muitos dos que hoje chamamos de terroristas acreditam firmemente numa missão. Isto não quer dizer que seja justa – mas ajuda a separar o malfeito da pessoa. Mary Baker Eddy escreve em nosso livro-texto: “A mente mortal é ignorante a respeito de si mesma, senão jamais poderia enganar-se a si própria. Se a mente mortal soubesse ser melhor, seria melhor” (CeS, p. 186). Saulo estava sendo influenciado por essa mente mortal ignorante (ou magnetismo animal) assim como estão sendo influenciados os que hoje cometem atividades hediondas. Como é importante não atribuir o mal a uma pessoa! Saulo estava a caminho de Damasco para continuar suas perseguições, quando a luz redentora do Cristo brilhou tão intensamente e a voz da Verdade ecoou tão alto que ambas não podiam ser esquivadas! Essa luz e essa voz estão igualmente presentes hoje para denunciar (expor) e destruir o mal como foram no momento da conversão de Saulo. Ele ouviu Jesus perguntar-lhe em aramaico por que o perseguia. No The New Interpreter’s Bible encontrei referência a kentron que era “uma vara pontiaguda que servia para guiar gado extraviado a voltar para a direção certa. […] A perseguição de Paulo a Jesus indica sua insistente recusa em obedecer ao plano redentor de Deus, que o incluía. Como o plano de Deus incluía a Paulo, ficou infrutífera sua perseguição a Jesus”. Por meio da mensagem do Cristo, Deus promete livrar Paulo das acusações tanto dos judeus como dos gentios de modo a poder realizar sua missão de fazer a humanidade voltar-se do poder de Satã para Deus”. Cada um tem um papel único a desempenhar no desdobramento harmonioso do universo de Deus—assim como cada número e cada nota musical tem seu papel. Deus é mais forte do que o mal, e podemos confiar na sua mensagem divina—o Cristo—para despertar toda a humanidade das sugestões hipnóticas (e medo) do mal, para responder à influência do Bem.

Seção 1: Magnetismo animal definido e defesa delineada.

É tão importante hoje como na época em que Paulo escreveu aos efésios para ficarem alertas ao que a Bíblia denomina “astúcias do diabo”, ou o “método de falsas acusações e calúnias”. A palavra astúcia também está ligada a “trapaça”. Olhando a definição de “diabo” no Glossário de Ciência e Saúde, encontramos o termo: “magnetismo animal” (CS4, p. 584). Independentemente do termo usado, o importante é compreender que, embora não haja nada para temer quanto a esse mentiroso e acusador, precisamos manter nossa armadura e vigiar atentamente o pensamento para que nenhuma sugestão falsa possa cavar “um buraco de minhoca” e nos fazer crer—ainda que por um momento—de que haja um poder além de Deus, um poder oposto a Deus, ou um poder capaz de nos separar da supremacia do bem que é Deus. Paulo é muito específico nas suas instruções aos efésios. Ele lhes dirigia a palavra em termos que pudessem entender na época—o imaginário da armadura física. Hoje compreendemos que precisamos armar nosso pensamento para não sermos enredados por sugestões mentais. As sugestões são feitas constantemente para que nos protejamos contra vários tipos de doenças identificando sinais prévios, ou comendo ou evitando certos tipos de comida, protegendo-nos de germes, etc. Ou a sugestão poderia vir de que a fim de estar seguro contra a violência, temos de estar armados. Ou ainda, que a condição do mundo hoje em dia não tem esperança e só nos reste ficar resignados. A lista de sugestões parece não ter fim. Mas esse enfoque faz de cada ameaça individual um problema em separado. Para vencer cada um deles, parece que a gente está num jogo em que ‘abate um aparece outro’. Em verdade, precisamos perceber que, como diz Paulo: “nossa luta é … contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes (B2, Efésios, 6:10-17). Somos alertados a permanecer firmes. Temos de ir ao fundo das coisas e destruir a crença de que o mal seja, de fato, um poder—contra a crença de que haja mais de um Deus. Se compreendermos a verdade sobre alegações do mal, não seremos enganados. Nada pode “separar-nos do amor de Deus” (B3, Rom. 8:38,39). Mas não devemos ser tão ingênuos a ponto de fazer declarações casuais sobre a falta de poder do mal, e depois seguir nosso caminho despreocupados. É necessária uma ação mental forte e atenta! E, mesmo assim, como a autoridade vem de Deus, podemos combater o combate com êxito e sem esmorecimento! A Ciência Cristã instrui claramente para começarmos e permanecermos com a TOTALIDADE de Deus, o Espírito! (CS1, p. 275). Isto excluirá a possibilidade dos egos pessoais separados de Deus interferirem—bons ou maus. Raciocinamos logicamente que como “Deus está sempre presente, [...] o mal, o suposto contrário do bem, nunca está presente” (CS2, p. 72). Veja a definição de magnetismo animal na citação CS6. Ao longo da lição o termo diabo tem várias ocorrências. Muitas pessoas acreditam haver dois poderes opostos –Deus e o diabo. Mas podemos ver que o que é chamado de diabo é nada mais “do que a crença errônea ...de que o mal seja tão real como o bem, e mais poderoso” (CS6, p. 103). Não seremos ignorantes a respeito da onipotência de Deus—nem entreteremos qualquer falsa crença com referência a mentes separadas da Mente única! Quando trocamos o medo pela compreensão, limpamos o caminho para o Cristo, a Verdade, repelir os truques do diabo!

Seção 2: Resista à tentação identificando-se com o Cristo

Se Jesus foi tentado, então não deveria ser uma surpresa que nós mesmos também sejamos tentados. O diabo (mascarado como nossos próprios pensamentos ou uma voz externa) desafia a natureza espiritual do homem - nos encoraja a testar Deus, ao invés de estar satisfeito com o bem presente. Hoje, as sugestões que vem como pensamentos tais como… “se você é filho de Deus, porque está tendo dificuldades com isso ou aquilo - porque você ainda não foi curado? ou “se você é a imagem da Mente, você não deveria ter êxito (na escola, trabalho, ou jogo) sem precisar se esforçar tanto?” Ou até mesmo, “se existe um bom Deus, porque existe tanto mal no mundo?” Quando tais sugestões surgem - ou uma multitude de outras que nos fariam duvidar do cuidado de Deus e nossa inseparável relação com Ele - temos de responder como Jesus o fez… “Vá embora Satanás! As Escrituras Sagradas afirmam: ‘Adore o Senhor, seu Deus e sirva somente Ele’.” Uma vez que Jesus tomou essa postura, o “diabo foi embora, e anjos vieram e cuidaram de Jesus” (B6 - Mat.4:3-11, NTLH).

Às vezes, quando nos sentimos desencorajados e sozinhos, estamos simplesmente sendo instigados a nos opor ao diabo - às sugestões hipnóticas do magnetismo animal - para que então possamos ouvir a calma e baixa voz dos anjos nos garantindo que tudo está bem (CS8, p. 174).

Gosto de pensar nos anjos como nossos companheiros constantes sempre nos entregando a mensagem divina de Deus que nos habilita a sentir a presença do Cristo - ou a “verdadeira ideia proclamando o bem.” (CS9, p. 332).

Teodiceia é uma palavra não muito usada hoje em dia. Para mim, ela é a tentativa de explicar a presença do mal onde Deus afirma estar presente e ser todo o bem [-ou uma tentativa de explicação para quando coisas ruins acontecem a pessoas boas]. Foi definida como “a vindicação da justiça divina.” A Ciência Cristã mantém a posição de que a ação divina - vinda da Mente divina - é certa, e qualquer ação que se oponha a esse bem (um mal de qualquer nome ou natureza) é errada (CS11, p. 104). Existem muitas afirmações feitas, nas quais não tememos nada, porque sabemos muito claramente o que é certo. A matemática pode ser um dos exemplos mais simples. Amo a certeza de que pensamentos maléficos simplesmente não podem andar por aí nos machucando, se não dermos nosso consentimento. Isto não significa que não possamos nos encontrar em situações onde o mal pareça muito real - ou pareça que nós (ou outros) nos machucamos. Mas, olhando mais a fundo, além das evidências superficiais, podemos evitar que essas sugestões encontrem “alojamento sem serem percebidos, se a virtude e verdade formam forte defesa” (CS13, p.234). Não somos indefesos! Apesar de as virtudes serem consideradas “bondade moral”, elas têm suas raízes no conceito da “força, do esforço, do alongamento, da extensão.” (Webster, 1828) Então, não devemos simplesmente aceitar cada pensamento que venha até nós… mas com a força mostrada por Jesus, precisamos nos posicionarmos… “Vá embora Satanás! Você não tem nenhuma autoridade!!” E, então, considerar os anjos da presença de Deus!

Seção 3: A autoridade outorgada por Deus sobre “todos os demônios”

Qualquer cousa que não seja de Deus—não é boa—pode ser pensada como um elemento e um suposto mal, também conhecido como Satã, o diabo, a serpente, o magnetismo animal ou hipnotismo. Há ocasiões em que não nos damos conta de haver uma influência controlando o pensamento. Talvez nem pensemos que temos um problema, de modo que não nos abrimos à influência liberadora do Cristo—como fez o homem “com espírito de demônio imundo”, “que pediu a Jesus que o deixasse em paz” (B8, Lucas 4:14, 33-35). Talvez achemos que não precisamos de cura, ou chegamos a crer que não podemos ser curados. Em qualquer caso, aceitamos o veredito de uma vontade que não a de Deus. No entanto, é importante lembrar que isso nunca é nosso pensamento, mas sempre a “fala do diabo”, pousando como nossa voz. Vocês podem lembrar-se de que o diabo tentou Jesus a acreditar que Satã poderia dar-lhe autoridade sobre o mundo. Mas o que se viu mais tarde foi que todo pretenso poder oposto ao bem só pode ser vencido pela autoridade que vem do Cristo. Jesus não detinha a exclusividade nessa autoridade. Ele deu a seus discípulos imediatos “autoridade sobre todos os demônios”, e “os enviou a pregar o reino de Deus e a curar os enfermos” (B9, Lucas 9:1, 2). Ele também enviou outros setenta (há relatos que falam de setenta e dois) para divulgarem a palavra em povoados onde ele estava para ir. Esses discípulos ficaram “possuídos de alegria” ao descobrirem que também podiam exercer autoridade sobre influências malévolas. Jesus os advertiu, contudo, para não ficarem tão impressionados com as “realizações” como com o fato de estarem realizando o trabalho de Deus—demonstrando sua unidade com Deus (B10, Lucas 10:1, 17-20). A autoridade do Cristo para erradicar o mal de qualquer espécie está tão presente hoje como sempre esteve. A chave para exercê-la é a aceitação do fato de que “o homem é governado por Deus”—não parcial, mas inteiramente! (CS15, p. 189). A cura ocorre quando as “divinas energias da Verdade” removem a influência da mente mortal—e a vontade humana que a acompanha (CS16, op. 185). Isso não é o uso de uma falsa crença para remover outra (por meio de hipnotismo, por exemplo). Isso é o reconhecer e seguir a pureza do Cristo—a divina influência—em tudo (CS17, p. 178).

Seção 4: Livre-se de todo ataque da maldade - não é preciso ter medo de má prática.

Paulo enfrentou o que poderia ser chamado de má prática - ou "a ação perniciosa de uma mente mortal a controlar outra por motivos errados" (ver CeS 451: 27-28) - em várias frentes. Ele foi visto como um criminoso por aqueles que estavam no navio e depois que a víbora o mordeu, os nativos da ilha de Melita chegaram à conclusão de que ele deveria ser um assassino. Mas, nenhum pensamento de outros pode influenciar a inocência de Paulo ou impedir que ele se tornasse uma influência para o bem. Ele conseguiu salvar a vida dos outros durante o naufrágio e demonstrar a autoridade do Cristo, enquanto sacudia a víbora de sua mão sem ser ferido (B13, Atos 28:1-5). É tentador se sentir vitimado ou ter medo do que os outros estão pensando sobre nós. Podemos ser tentados a culpar os nossos problemas naquilo que percebemos como má prática por parte dos outros. Mas, em vez disso, devemos optar por "trancar a porta do seu pensamento à entrada desse aparente poder - tarefa que não é difícil, quando se compreende que em realidade o mal não tem poder" (CS20, 451:30-3). Afirme sua autoridade para "ser uma lei para você [mesmo]", sabendo que você não pode ser prejudicado pelo que outro pode estar pensando (ou o que você absorveu inconscientemente) quando você entende que "o mal não tem realidade." O mal é "simplesmente uma crença, uma ilusão do senso material" e é "privado de seus poderes imaginários pela Verdade"! (CS 18, 442:31; CS19, 71:1 e CS22, 403: 15-21).

Seção 5: Salvos da inundação do dragão

O livro do Apocalipse é um livro de simbolismo. Mary Baker Eddy dedicou todo um capítulo de Ciência e Saúde a uma interpretação espiritual de sua mensagem. Leia os versos do capítulo 12 que não estão incluídos na Lição desta semana e a mensagem de segurança e salvação se tornará ainda mais clara (B15, Apocalipse. 12:1, 3, 9, 15, 16).

Lembrando de que a "sabedoria" é um substantivo feminino, eu saltei ao ver a mulher retratada aqui como representando, em parte, a sabedoria do Cristo. A New Interpreter’s Bible vê a mulher como simbolizando "o povo de Deus". E Ciência e Saúde identifica a mulher como simbolizando o "homem genérico", ilustrando "a coincidência de Deus e do homem como o Princípio divino e a ideia divina" (CS23, 561 22-30).

O grande dragão vermelho é retratado como perseguindo a mulher. No entanto, a mulher nunca é pega, mas sempre trazida à segurança. Em última análise, quando a serpente envia uma inundação para levar a mulher, nos dizem que "a terra ajudou a mulher....” e “engoliu o dilúvio.” É útil considerar a definição de terra dada no Glossário de Ciências e Saúde. Inclui: "uma indicação de eternidade e de imortalidade que, como a esfera, não tem começo nem fim” (CS 585: 5-6).

Temos certeza de que mesmo que "o antigo dragão lan[ce] um novo dilúvio para afogar a ideia-Cristo […] a terra ajudará a mulher; a ideia espiritual será compreendida" (CS27, 570:19-23). Não importa o quanto pareça que nós (e nosso mundo) sejamos inundados de problemas; não importa o quanto o mal pareça ser predominante, temos uma garantia bíblica de segurança (B16,1Reis 5: 4). A serpente e o dragão representam o magnetismo animal. E eles podem parecer assustadores, exceto pelo fato de que nós entendemos, através do nosso estudo sobre a Ciência Cristã, que o dragão simplesmente simboliza a mentira de que "a substância, a vida e a inteligência possam ser materiais" (CS24, 563: 8-10).

Eu gosto principalmente de como Mary Baker Eddy descreve o magnetismo animal, o mesmerismo ou o hipnotismo como "uma mera nulidade" (CS25,102: 1). Ninguém estaria preocupado com uma explosão de mídia dizendo: "Flash de notícias... a Terra não é redonda e 2 + 2 não é 4!" Então por que nos perturbamos por uma reportagem dizendo: "O homem não é bom, feliz, saudável e seguro"? Nós não podemos, entretanto, simplesmente ficar em pé e observar com complacência o drama. Devemos desafiar as negações do mal e corrigi-las com a Verdade. O título marginal da citação CS28, é "A armadura da natureza divina".

Isso nos leva de volta à primeira seção da Lição. Dizemos que temos duas coisas que devemos fazer: "A todo o momento e em todas as circunstâncias, vence tu o mal com o bem." e " Conhece-te a ti mesmo,” (como Deus nos conhece.) Fazendo isso, podemos ter certeza de que "Deus [nos] dará a sabedoria e a ocasião para ter[mos] a vitória sobre o mal". Não precisamos, em nenhum momento, ter medo do ódio humano porque ele não pode nos alcançar, quando permanecemos conscientes da presença eterna e do cuidado do amor! (CS28, 571: 17).

Seção 6: Regozijai-vos na supremacia de Deus e na nulidade do mal.

Esta última seção abre com a promessa: “Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade e não desgraça, e um futuro cheio de esperança” (B17, Jeremias 29:11, NTLH). Não parece difícil sermos mesmerizados pelos relatos quase diários de violência, sem falar de outras ameaças de doenças nem outras formas de desarmonia. Mas temos uma escolha! É bem melhor enfrentar as ameaças do mal com a alegria da bondade de Deus—o Deus que É supremo e uma fonte confiável de ajuda e salvação (B19, Tiago 3:17, 18). Outro significado da palavra grega chairo, traduzida como rejubilai, é “estar bem; prosperar.” Nós prosperamos quando temos nossos pensamentos alinhados com Deus—apesar da insistência do testemunho mortal, das mentiras e da negação do magnetismo animal. Para encontrar a verdade, é só reverter o que o erro esteja tentando nos dizer e saber que a verdade não pode ser revertida (CS30, p. 442). Nossa tarefa é ser um porteiro—que permite a entrada só do que é real e verdadeiro. Que maravilhoso é que é a Palavra de Deus que fala às trevas e as destrói! (CS31, p. 503). Deus, o bem, é tudo; o erro é nada!!! É isso aí!

_________________

Este estudo metafísico foi preparado por Kathy Fitzer, CS.

A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Leila Kommers, Ovídio Trentini e William Trentini. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.

Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.

Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 4ªfeira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Understand the One Spiritual Creation and Be Blessed! - The importance of understanding that...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page