Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Reivindicai o contínuo bem da verdadeira substância! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Substância.

Rick Stewart, C.S., Dresden, Germany
Posted Monday, March 6th, 2017

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA
Reivindicai o contínuo bem da verdadeira substância!
A substância

De 06 a 12-03-2017

__________________________________________________
Abreviações: Bíblia – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS; Lição Bíblica – LB
__________________________________________________
Eu cresci em Ocala, Flórida, a poucos quilômetros de Silver Springs, a maior formação calcária de fontes artesianas do mundo. Em média, jorram ali cerca de 800 milhões de galões de água por dia. Agua cristalina, absolutamente pura surge do aquífero da Flórida. E isso há incontáveis anos. Os primitivos habitantes da Florida visitaram o local, hoje conhecido por Silver Springs, e encontraram esqueletos de antigos elefantes, mastodontes e outros animais pré-históricos nas cavernas das fontes.
Na escola primária, esse era nosso local de natação. Nadar, mergulhar com equipamento e explorar essas águas deixou em mim a impressão de admiração pelo curso interminável dessas águas cristalinas.
Lembrei-me dessa adorável fonte quando refleti sobre o Texto Áureo desta semana:
Texto Áureo: Salmo 52:1 “[…] a bondade de Deus dura para sempre”.
O fluxo contínuo e interminável das águas de Silver Springs me levou a uma percepção sobre meu estudo e relação com a Bíblia. Entendi que houve tempo em que acreditei que as inúmeras histórias da Bíblia sobre o maravilhoso suprimento, cuidado e proteção de Deus a seus seguidores e profetas eram coisas do passado; mas agora vejo tal cuidado como atual e contínuo. Tal como o contínuo jorrar de minhas adoráveis Silver Springs, assim o amoroso cuidado de Deus, Sua provisão espiritual e salvação prática são um exemplo do que diz o Texto Áureo: “[…] a bondade do Senhor dura para sempre.”
Durar significa “permanecer na existência”. Continuar significa ”persistir em atividade ou em processo.”
Assim, caso alguém creia que a bondade de Deus preencheu a vida diária de personagens bíblicas, mas que agora isso seja apenas uma lição; ou caso alguém que pense que o poder espiritual de elevar-se completamente acima dos ditames da lei material seja coisa do passado; a lição desta semana pode ser de muita ajuda.
Comecei a perceber que a “Terra Prometida” não era uma oferenda única na vida ou única na história humana. A Terra Prometida é uma oferenda duradoura e contínua da fonte infinita de toda a Vida a cada singela ideia! É exatamente o que a Leitura Alternada de Deuteronômio promete; por exemplo, deem uma olhada nos versículos:
“Porque o Senhor, teu Deus, te faz entrar numa terra boa, terra de ribeiros de águas, de fontes, de mananciais profundos, que saem dos vales e das montanhas; terra de trigo e cevada, de vides, figueiras e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel; terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são de ferro e de cujos montes cavarás o cobre. Comerás, e te fartarás, e louvarás o Senhor, teu Deus, pela boa terra que te deu” (Deuteronômio 8:7-10).
Eis aqui um exemplo prático da atualidade! Quando estava para receber a comunicação de meu nome aparecer no Christian Science Journal como praticista em tempo integral, eu estava dando minha última aula no curso de salva vidas da Cruz Vermelha. Era um grupo adorável. E um modo grandioso de encerrar minha carreira como instrutor voluntário de Segurança em atividades aquáticas.
Uma moça da classe tornou-se uma grande amiga, Judy Smith. Tinha uma mentalidade espiritualizada e era uma grande pensadora. Ela aceitou um convite para assistir a uma conferência patrocinada pela igreja local da Ciência Cristã. Depois ela me convidou a visitar a família no rancho ou sitio, que ficava a poucos quilômetros de Ocala. Com aprox. 2.000 acres (200 hectares) de área o sitio era como a Florida primitiva. Selvagem, ampla, com abundante vida selvagem. O tipo de local que eu adorava. Chama-se Seven Springs Ranch (Sitio Sete Fontes), mas na realidade a propriedade tinha 13 grandes fontes que formavam um belo rio chamado de Gum Slough.
Por essa época, eu estava procurando um lugar para morar. Até então eu morara na casa de meus pais e a família, e me pareceu que era o momento de encontrar um lugar para mim. Baseei minha busca na oração, e alimentava o desejo de ir para onde Deus me guiasse. Foi quando Judy me falou do convite de sua família para que eu fosse morar no sitio numa cabana de madeira. Eles precisavam de alguém que estivesse lá sempre, pois eles vinham só nas férias. Eu teria disponível todo o tempo para a prática. Só precisava dar uma olhada nas coisas e reparar os nove cavalos que viviam no pasto ao redor da cabana! Um sonho! Uma “Terra Prometida” que, como diz a LA era uma “terra de ribeiros de águas, de fontes e de mananciais profundos”.
Ora, ser levado para uma terra Prometida também deveria trazer frutos a outros, certo? Bem, tive essa oportunidade. Meu pai tinha se aposentado recentemente. Ele gostava de viver em contato com a natureza. Pude dar-lhe as chaves da porteira do sitio para que pudesse vir quando quisesse. Meu irmão Scott estava procurando trabalho, e o gerente do sitio vizinho precisava de alguém para ajudar. Assim, meu irmão tornou-se um vaqueiro, mão-de-obra contratada, bem na casa ao lado. Para mim, isso foi uma prova de que a promessa de Deus de levar à Terra Prometida continua valendo, ainda hoje.

Seção 1: Bondade duradoura.
Como estudantes da Ciência Cristã, nós encaramos nosso estudo da Bíblia com uma certeza científica, certo? Não é apenas um estudo histórico de eventos antigos nem uma fé cega. Nossa fé é construída na compreensão espiritual. E esta seção da Lição introduz a substância espiritual como eternamente contínua: “A glória do Senhor seja para sempre!” (B2, Salmos 104: 31)
E a carta do apóstolo Paulo aos hebreus declara: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que não se veem. Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não se aparecem” (B3, Hebreus 11:1,3).
“Entendemos que o universo foi moldado pela palavra de Deus” (versão King James), lembra Paulo como um pensador espiritual. Paulo era receptivo à palavra de Deus que o tirou de um modo de vida destrutivo como caçador de recompensas para um vigia do Caminho de Jesus. E aqui, Paulo fala “do universo sendo moldado pela palavra de Deus”. Em vez de um moldureiro (conforme a versão King James) ‑– como um emoldurador de quadros – vejo Paulo como um construtor. Eu já trabalhei um pouco, bem pouco, no ramo da construção. E sei que um “moldureiro na construção civil é um carpinteiro que monta os elementos de uma construção de madeira chamada estrutura. Os moldureiros constroem paredes com pregos, umbrais e travessões; constroem pisos a partir de vigas e barrotes. Moldureiros de madeira são aqueles que trabalham da maneira tradicional com marcenaria.” https://en.wikipedia.org/wiki/Framer
De acordo com o pensador científico espiritual Paulo, “o visível veio a existir das coisas que não se aparecem”. Substância espiritual!
As citações de Ciência e Saúde dão a base para essa compreensão espiritual. Por exemplo:
"O Espírito, Deus, criou tudo em Si mesmo e de Si mesmo. O Espírito é a única substância, é o invisível e indivisível Deus infinito. As coisas espirituais e eternas são substanciais” (CS1, p.335).
“A substância é aquilo que é eterno e incapaz de manifestar desarmonia e sofrer deterioração. A Verdade, a Vida e o Amor são a substância, no sentido em que as Escrituras empregam essa palavra na epístola aos Hebreus: “A substância das coisas que se esperam, a prova das coisas que se não veem” (CS3, p.468).
Qual a importância de uma estrutura adequada? Moro na Alemanha há quase 20 anos. A primeira vez em que visitei minha sogra, ela morava em uma casa construída em 1500. Para alguém da Flórida, isso é bem antigo. Há algumas semanas, estive na Inglaterra e ali está, talvez, a construção de madeira mais antiga da Europa: a Igreja de Greensted de 1220 anos. (Interessante que o prédio de madeira mais antigo na Europa seja uma igreja.)
E a estrutura espiritual? “A bondade de Deus dura para sempre” (B9, Salmo 52:1).

Seção 2: A lição de Eliseu a respeito de substancia espiritual e suprimento diário!
O Profeta Eliseu, esteve ativo por quase 60 anos no oitavo século AC. Elias havia previsto que Eliseu seria seu sucessor e por isso o selecionou. Assim Eliseu passou anos com Elias, até a ascensão de Elias quando, então, Eliseu assumiu o papel de profeta. Nesta seção lemos sobre como Eliseu salvou uma viúva e seus dois filhos da inanição multiplicando-lhes o suprimento de azeite.
Na citação B7 lemos que: “Certa mulher, das … vivei do resto” (2. Reis 4:1-7).
O azeite de oliva era considerado um dos itens mais essenciais numa casa. Era usado para iluminação, aquecimento, na cozinha e para curar. O azeite puro de oliva era usado para manter acesa a chama no Templo Hebreu.
O Profeta Eliseu serviu e foi treinado sob a tutela de Elias por anos. E então, quando seu discernimento espiritual foi capaz de “ver” Elias ascender, Eliseu iniciou uma carreira de visões espirituais e realizações extraordinárias a seu modo. E ele trouxe as lições de substância espiritual para a vida de muitas pessoas.
Será que Eliseu não pode servir de exemplo do que o crescimento espiritual e nossas contínuas demonstrações, podem significar para nós como metafísicos? Tal como Eliseu, praticar uma Ciência que cura eficazmente e demonstra a suficiência da substância espiritual no suprimento de nossas necessidades diárias, de forma que nossa prática de vida possa inspirar e suprir!
Nossa Líder escreve: “O Espírito abençoa a multiplicação de suas próprias ideias puras e perfeitas. Dos elementos infinitos da Mente única emanam toda forma, cor, qualidade e quantidade, e estas são mentais, tanto primária como secundariamente” (CS 10, p. 512).
Recentemente, meu irmão Scott estava programando um dia aprazível de pescaria em um lago próximo a Ocala, Lago Orange. Scott tem um pequeno barco de pesca de uns 5 m de comprimento com motor de popa. Estava sobre o lago a todo vapor. Quando tentou mover-se par frente do barco para dar melhor equilíbrio o motor deu uma guinada brusca e Scott foi jogado para fora do barco. Quando caiu na água, seu primeiro pensamento foi na linha de um conhecido artigo da CC: “A Lei divina de ajustamento”, de Adam H. Dickey (CS Journal, Janeiro 1916).
Scott lembrou-se imediatamente da frase: “Se um homem estivesse no meio do oceano sem nenhuma aparente ajuda por perto, há uma lei de Deus que, quando corretamente invocada, proveria salvamento.”
Em principio, Scott viu um jeito de salvar-se, pois o barco estava circulando ao seu redor a topa velocidade. Pensou em pegar uma corda que estava pendurada ao lado do barco, esperando reduzir a velocidade do barco e subir a bordo. Ao invés disso, o barco enveredou direto para cima de Scott ferindo-o com a hélice do motor e aparentemente quebrando-lhe um braço. Quando voltou à superfície, lembrou-se da frase do artigo. Aí olhou os quinhentos metros que o separavam da margem a serem vencidos nadando, mas teria que passar por um trecho alagadiço habitado por alguns dos maiores crocodilos da Flórida.
Mas ele mantinha aquela lei no pensamento. Foi quando levantou os olhos. Antes ele não havia visto nenhum barco no grande lago. Mas nesse instante viu um barco vindo em sua direção a toda velocidade. Em poucos minutos o barco chegou, com seu dono, Sr. Maddox. Scott foi içado para bordo, seu barco rebocado até a margem, onde pôde colocar seu barco num trailer e dirigir para casa, onde foi atendido com curativos no braço. Em poucas semanas estava curado e usando seus braços no seu jogo preferido: Paciência. Mas havia uma diferença! Cada movimento do braço e da mão faziam-no lembrar do seu salvamento, de sua cura e do aparecimento de seu anjo salvador, Sr. Maddox, vindo por sobre o lago.
Como escreve a Sra. Eddy: “À medida que os mortais alcançam perspectivas mais corretas a respeito de Deus e do homem, inumeráveis objetos da criação, que antes eram invisíveis, se tornam visíveis. Quando compreendemos que a Vida é o Espírito e nunca está na matéria nem é constituída de matéria, essa compreensão se expande até ser completa em si mesma, achando tudo em Deus, o bem, sem necessitar de nenhuma outra consciência.”(CS12, p. 264).

Seção 3: A beleza da substância spiritual em nosso dia-a-dia.
O Salmista escreve: “A Deus, O Senhor, pedi uma coisa, e o que eu quero é só isto: que ele me deixe viver na sua casa todos os dias da minha vida, para sentir, maravilhado, a sua bondade e pedir sua orientação. Tu disseste: “Venha me adorar.” Eu respondo: “Eu irei te adorar, ó Senhor Deus.” Estou certo de que verei, ainda nesta vida, o Senhor Deus mostrar a sua bondade. Confie no Senhor. Tenha fé e coragem. Confie em Deus, o Senhor.” (B12, Salmos 27:4, 8, 13, 14, NTLH).
Gosto da atualidade desta declaração do Salmista. Não estamos falando de adoração e serviço leal a Deus que resultaria em uma existência futura num paraíso prometido. Mas percebo um senso do instante ‘agora’ nestes versos. "Todos os dias da minha vida" vivendo na presença do Senhor! "Estou certo de que verei, ainda nesta vida, o Senhor Deus mostrar a sua bondade." Isso não ressoa como uma esperança fictícia em algo no futuro. Vemos aqui a expressão de uma caminhada diária com o Senhor!
As citações de Ciência e Saúde para esta seção nos guiam a um sentido prático e científico de substância que está acima e além da chamada tirania da substância material. Essas citações esboçam um caminho que se eleva acima da substância material para a beleza da substância espiritual, eterna e duradoura.
Um maravilhoso praticista, professor e conferencista da Ciência Cristã, Paul Stark Seeley, C.S.B., serviu como membro do Conselho de Conferencistas da Ciência Cristã por cinco décadas. Entrou na prática da Ciência Cristã quando jovem ao terminar a universidade. Naquela época, ele estava considerando qual caminho profissional iria seguir, que incluía ou seguir uma carreira muito promissora de advocacia que poderia levá-lo ao serviço público e outra, a prática, a prática pública de cura da Ciência Cristã. Seu desempenho na Universidade de Princeton tinha sido de tal nível que estava quase certo que teria uma carreira muito bem sucedida e lucrativa como advogado. Certo dia, na época em que estava tentando tomar sua decisão, ele estava andando com sua mãe pelas ruas de Concord, New Hampshire. Enquanto caminhavam, a carruagem de Mary Baker Eddy atravessou seu caminho. Enquanto passava, o Sr. Seeley observou como a Sra. Eddy os havia saudado e acenou de uma maneira que o Sr. Seeley viu, compreendeu e tomou como um convite: "Venha se juntar a mim". Ele foi.
[Warren: Paul Stark Seeley foi o estudante graduado mais antigo que liderou o "P-Rade" (o desfile) dos graduados de Princeton por duas vezes na década de 1970, dos quais eu também participei. Ele inspirou os milhares que desfilaram e o público que assistia por fazer a rota inteira, um longo trajeto, sem qualquer ajuda e representando o único membro da classe de 1906, enquanto outros graduados de turmas muito mais novos andavam com bengalas ou em carrinhos de golfe.]
Alguém perguntou uma vez ao Sr. Seeley, com um pouco de apreensão, "Sr. Seeley, quantos anos você tem?" E ele respondeu: "Isso não é da minha responsabilidade."
Quando tive a querida oportunidade de trabalhar com a Associação de seus alunos, vi que a beleza permanente, duradoura e contínua da substância espiritual se refletia na vida de seus alunos.

Seção 4: O tesouro da substância espiritual.
Nosso Mestre, Jesus Cristo, instruiu: “Não ajuntem riquezas aqui na terra, onde as traças e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e roubam. Pelo contrário, ajuntem riquezas no céu, onde as traças e a ferrugem não podem destruí-las, e os ladrões não podem arrombar e roubá-las. Pois onde estiverem as suas riquezas, aí estará o coração de vocês” (B14, Mateus 6:19-21, NTLH).
O que é realmente valioso nesta vida e na eternidade? O que perdura? O que é duradouro? O que continua? O que é incorruptível? Onde está realmente o poder?
Na atualidade, parece que temos muitas pessoas com riqueza inimaginável. Algumas delas atingem a sua fortuna da noite para o dia quando uma descoberta ou sistema que desenvolveram é vendido ou torna-se disponível para o mundo inteiro. Algumas delas exercem seu poder com grande benevolência. Outras podem ser vistas constantemente tentando controlar ou influenciar na busca de poder de alguma espécie. Nessa luz, não é interessante pensar neste versículo da Bíblia desta Lição?:
“Jesus voltou para a região da Galileia, e o poder do Espírito Santo estava com ele. As notícias a respeito dele se espalharam por toda a região” (B15, Lucas 4:14, NTLH).
Jesus está voltando para a Galileia. As pessoas o conhecem ali como um rapaz da região, um membro da comunidade, um irmão, um membro da sinagoga local, um carpinteiro. Em que condição ele volta para casa? Ele acabara de lutar no deserto com as tentações do Diabo. Suas habilidades especiais certamente o apresentaram com o tipo de poder para enfrentar tentações que ele iria exercer ao voltar para casa.
O pesquisador de Estudos Bíblicos da Ciência Cristã e amigo especial do Acampamento dos Cedros, Cobbey Crisler, oferece as seguintes ideias sobre Lucas 4:14 (B15):
"Certamente, a visão de Lucas ao dizer isso foi uma luta de poder. Onde está o poder? É algo que deve ser humanamente compreendido, seria algo que Jesus teria de tirar partido? Algo como usar o poder pessoal, o poder político e o poder sacerdotal e imediatamente tomar um significativo pedaço de terra em todo o mundo? Ou Jesus encontra outra mensagem na lei que relaciona o homem diretamente com Deus, a fonte do único poder que existe?"
"Lucas indica que ele compreendeu que [o período de tentações de Jesus no deserto] foi um teste de poder para Jesus porque, no versículo 14, ele usa essa palavra, "Jesus voltou" não em qualquer forma de poder que Satanás tentou impor sobre ele [“para usar o poder pessoal, o poder político e o poder sacerdotal"]. Mas antes, "no poder do Espírito para a região da Galileia, na lei que relaciona o homem diretamente com Deus, a fonte do único poder que existe" (C.Crisler)].
Mary Baker Eddy declara: “O homem compreende a existência espiritual na proporção em que seus tesouros da Verdade e do Amor se ampliam. Os mortais têm de gravitar para Deus, seus afetos e objetivos têm de se tornar mais espirituais – eles têm de se aproximar das interpretações mais amplas do existir, e obter algum senso correto do infinito – para que o pecado e a mortalidade possam ser descartados” (CS21, p. 265).
Ela continua: “O homem caminha na direção para a qual olha, e onde estiver seu tesouro, aí estará também seu coração. Se nossas esperanças e nossos afetos são espirituais, é de cima que eles vêm, não de baixo, e trazem, como outrora, os frutos do Espírito” (CS22, p. 451).
Não deveríamos progredir na mesma decisão de nosso Mestre, reivindicando o nosso poder no Espírito, não na matéria?

Seção 5: A cura demonstra a substância do Espírito como suprema.
Pedro e João deixaram um registro maravilhoso da insubstancialidade das afirmações da matéria e da substancialidade absoluta do poder do Espírito em Atos 3:1-9. Esse poder, porém, está disponível não apenas na porta do Templo, mas em todos os cantos do mundo, agora e sempre. Será que podemos encontrar uma maneira de trazer esse poder a nossos "Templos" de adoração esta semana?
A seguinte e profunda reflexão de Cobbey Crisler, é de grande valor para nós como indivíduos e para as nossas igrejas, em como perceber o significado dessa cura de Atos 3.
Cobbey Crisler compartilhou ideias sobre Atos 3: “Em Atos, Capítulo 3, vemos que a introdução da palestra pública e técnica de ministério está aumentando. Estamos agora entrando em uma fase renovada; está se tornando parte da atividade da igreja. E "Pedro e João juntos dão uma palestra combinada" começando no Capítulo 3 […] E, antes de tudo, veja o que mais identifica a igreja? Exato. "Vir ao templo." (Ver Atos 2:46 "no templo diariamente").
Provavelmente, como a Bíblia Anchor sugere, eles vieram na segunda hora diária de oração, que é 15h. Lá no templo - observe agora a justaposição aqui da "estrutura física que representa a adoração de um Deus, o templo aqui, e fora dele, um homem que precisa de ajuda" […] A religião não tinha sido capaz de resolver seus problemas, pois "Ele tinha sido coxo desde o momento do nascimento, e todos os dias, sua perspectiva era meramente sobreviver por meio da caridade de outros" (Ver Atos 3:2).
Então, Pedro e João eram apenas duas outras faces. E passaram, e "ele pediu esmolas" (Atos 3:2). Agora, para alguns, a visão mais elevada da religião é o serviço social e dar tais esmolas. E muitas vezes tais esmolas são úteis e humanitárias. Ele não pediu cura. Talvez ele tivesse desistido disso, ou considerado que simplesmente não era possível.
"Mas, Pedro, fixando os olhos nele" - agora esse tipo de foco é algo, provavelmente, mais do que físico, você não diria? (Atos 3: 4). E, pondo Pedro os olhos sobre ele, juntamente com João, disse: Olha para nós. Você se lembra de quando a mulher que teve a enfermidade havia dezoito anos? Jesus olhou para aquela mulher, e todos olharam para aquela mulher também, mas Jesus olhou para ela e disse […] (ele) achou algo aparentemente lá que ninguém mais tinha visto, a saber, "Mulher, tu [estás] livre de tua enfermidade" (Lucas 13: 12-13). Como Jesus olhava para as pessoas? Como ele as via, que lhe permitiram obter resultados tão extraordinários? Exatamente o oposto da simpatia humana que a religião sentira ser praticamente a maior contribuição que poderia dar aos males da humanidade!
Pedro, tendo testemunhado a cura de Jesus em muitos casos, "fixa os olhos nele, com João, e diz: Olha para nós". (Atos 3: 4) […] Ele imediatamente chamou sua atenção. Vamos estudar a sequência que levou à cura que o texto muitas vezes dá. O que é necessário na mentalidade humana para trazer a cura para a experiência do indivíduo?
"Olhe para nós", é aparentemente um requisito - afaste as esmolas, as massas, as multidões, a condição desamparada - "olhe para nós" (Atos 3: 4).
Vocês conhecem a história - se querem que o jumento se mova, é preciso chamar sua atenção em primeiro lugar. Deve-se bater nele bem no meio dos olhos. De certa forma estar chamando a atenção do paciente: - Olhe para nós.
"Ele deu ouvidos a eles, esperando receber algo deles" (Atos 3: 5). Então, qual a condição que temos aqui? Receptividade e expectativa: esperando receber - há suas duas palavras! (Ele estava) esperando receber algo deles.
"Então disse Pedro: Não tenha qualquer esperança de que eu vá lhe dar a moeda do reino, mas o que tenho eu vou te dar: em nome de Jesus Cristo de Nazaré, levanta-te e anda" (Atos 3: 6 parafraseado parcialmente).
Pedro, para encorajar o seu pensamento e a possibilidade dele, pois aquele homem ficava sentado lá diariamente nessa condição, para ajudá-lo a se separar dessa condição, ele "o toma pela mão direita, levanta-o e imediatamente apoiado em seus pés, ele sente seus pés e os ossos do tornozelo recebendo a força "- simplesmente um endosso do que Pedro e João já tinham visto que estava presente no homem” (Parafraseado Atos 3: 7). Então, pensei que podemos estar interessados em ver este primeiro assim chamado milagre, que ocorre após a partida de Jesus - o primeiro específico. Disseram-nos que "sinais e maravilhas" haviam ocorrido (Amostras de "sinais e maravilhas operados pelos apóstolos estão em Atos 3:43 e Atos 5: 12). Eis como a Bíblia Anchor descreveu o conceito de milagre: "É claro que se pode presumir que tais milagres não podem ocorrer, mas não se pode duvidar de que eles fossem de importância decisiva para o cristianismo primitivo. Não seremos capazes de entender os assim chamados milagres seguintes, a menos que levemos a sério os relatos dessas curas."
"A primeira coisa que esse homem faz, antes mesmo de andar, é o quê? No versículo oito? ("Seus pés e ossos do tornozelo" [...]) Antes que ele ande, "ele salta." (Veja abaixo, parafraseado) Não é mesmo mais difícil do que caminhar para alguém que tenha estado nessa condição [...] "Ele pulando levantou-se e andou [...]" - são três coisas diferentes que exigiam que seus pés e ossos do tornozelo pudessem apoiar essas atividades - "pulando em primeiro lugar, de pé, a pé e entrar no templo", uma relação agora entre a igreja e a humanidade curada, uma igreja que pode trazer resultados! (Veja abaixo, parafraseado).
Atos 3:8 E levantando-se,... levantou-se, andou, e entrou com eles no templo, andando, saltando e louvando a Deus [...] “Lembrem-se de que este é o mesmo templo que o homem no poço de Betesda entra depois que Jesus o curou (Ver João 5: 7-9).
E, também, isto: - se vamos entender as Escrituras em termos de profecia - se Deus indicar à humanidade através de Sua palavra inspirada através da profecia que isto é exatamente o que a humanidade deveria estar fazendo - aumentando sua compreensão da divindade a tal ponto que esses obstáculos, esses males que atormentaram a humanidade durante séculos sem serem desafiados, devem ser eliminados da experiência humana.
Bem, eu não acho que a menção da palavra "pulando" no versículo oito seja uma coincidência. (Atos 3: 8 “De um salto se pôs em pé, passou a andar e entrou com eles no templo, saltando e louvando a Deus.”)
Vamos ver Isaías 35, versículo 6, Isaías 35: 6 e notaremos que a profecia inclui a cura de doentes. Poderíamos quase dizer a mesma coisa que Paulo disse sobre os vilões que iam todos os sábados e ouviam os profetas e depois iam embora, mas não cumprem a profecia condenando Jesus.
Isaías 35:6: “Os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; pois águas arrebentarão no deserto, e ribeiros no ermo”.
Todos os dias de nossa adoração na semana, seja um dia ou mais, se estivermos ouvindo os profetas sobre a cura dos doentes e depois nos afastando e esquecendo, não estaremos mais ou menos na mesma categoria daqueles que ignoraram a profecia nos dias de Jesus?
Isaías 35, versículo 3, na verdade em uma forma de comando - diz “Fortalecei as mãos frouxas e firmai os joelhos vacilantes” [W: Ruth Huff abriu neste versículo como o propósito do Cedars como explicado mais em todos os 10 versos de Isaías 35.]
Isaías 35: 3: “Fortalecei as mãos frouxas, e firmai os joelhos vacilantes.” Isaías 35, versículo 5, fala sobre "se abrirão os olhos dos cegos, e se desimpedirão os ouvidos dos surdos." ... E então, em Isaías 35, versículo 6, "os coxos ..." o quê? "Saltar como um cervo ..." O contraste entre coxo e saltando, ainda maior do que ter a dificuldade e depois andar.
Isso se torna / é uma profecia. Não podemos ignorá-la. O fato de que talvez não estejamos fazendo esse tipo de trabalho de cura não tem relação com o fato de que a profecia diz que será feito e implica que deve ser feito.
E Isaías 35, versículo 10, mostra os resultados quando a humanidade começa a compreender o escopo da profecia. E começa a parecer muito próxima da definição de igreja, não é? "Os resgatados do Senhor voltarão e virão a Sião com cânticos de júbilo; alegria eterna coroará sua cabeça; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido." ...
É uma coisa coletiva, não é? Juntos, vocês e eu, podemos obliterar tristeza e gemidos e males da experiência da humanidade. E a igreja é projetada para nos unir para realizar esse resultado. E o que estamos fazendo a respeito do próprio instrumento: vai trazer a cura? Estamos apoiando? Ou estamos descobrindo que temos graves dúvidas sobre a igreja?
O único inimigo da igreja, hoje e em todas as épocas, é a fragmentação; é o que destrói sua própria definição. O desejo de fragmentar é absolutamente a coisa crítica, porque se a unidade é o poder da igreja e o Espírito Santo é o próprio instrumento para alcançar a humanidade coletivamente, então obviamente qualquer coisa que pudesse derrotar esse propósito obstruiria o Espírito Santo. Há em nossos pensamentos algumas dessas obstruções?
Cobbey Crisler
[Mary Baker Eddy libera a Igreja de meramente obstruções humanas por sua definição dela: "IGREJA. A estrutura da Verdade e do Amor; Tudo o que assenta no Princípio divino e dele procede.
A Igreja é aquela instituição que dá provas de sua utilidade e eleva o gênero humano, despertando a compreensão adormecida nas crenças materiais, levando-a ao reconhecimento das ideias espirituais e à demonstração da Ciência divina, expulsando dessa forma os demônios, ou seja, o erro, e curando os doentes" (CS 583: 12).]

Seção 6: A cura na igreja, a verdadeira substância, na prática
Nosso Mestre ordenou a seus seguidores para todo os tempos: "Curai enfermos, purificai leprosos, ressuscitai mortos, expulsai demônios; de graça recebestes, de graça dai" (B20, Mateus 10:8).
Onde você e sua igreja se encaixam nesse comando, um registro histórico? Uma esperança sanguínea? Um comando distante relevante há 2000 anos ou 150 anos atrás? Mas hesitantemente expressa hoje?
Recentemente, alguns dos testemunhos e experiências de nossa pequena, mas poderosa igreja em Dresden foram humildes e inspiradores. Sim, uma demonstração dos mandamentos de nosso Mestre vivos na igreja. Vivo com jovens e velhos. Existem desafios? Bem, sim, mas isso é que é todo o envolvimento com o Cristo. Desafios e triunfos. Mas nunca desistir ou ceder. Prontos para descobrir o conforto e os mandamentos de Cristo em cada igreja e serviço da Escola Dominical.
Warren também enviou-nos essas ideias ardentes de Cobbey Crisler em Mateus 10: 8 (B20): "As atribuições dadas aos discípulos não eram atribuições que eles fossem incapazes de realizar, ou Jesus teria sido imprudente.
"Versículo 8, Ele disse: "Curai enfermos." O que você espera que eles fizessem? Ele disse: “ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios.” Observe a sequência. As coisas que ele fez. Mesmo colocando expulsar demônios em um nível mais elevado do que era exigido da oração do que ressuscitar os mortos. Em seguida, afirmando: "De graça recebestes, de graça dai."
"Os discípulos fizeram isso? Mesmo depois que Jesus não estava mais com eles pessoalmente?
"Eles certamente fizeram!" (C. Crisler)
Estamos fazendo isso? Sim, estamos. A notável perspectiva de um Praticista da Ciência Cristã nestes dias de comunicação global abre uma janela para a prática cristã substancialmente cristã. Relevante, ativo, individual, duradouro, contínuo e eternamente bom. Que tempo para estar envolvido na descoberta da verdadeira realidade da Substância!
_________________
Este estudo metafísico foi preparado por Rick Stewart, CS, Dresden, Germany- rickstewartcs@aol.com
A equipe de tradução para o português é composta por Ana Paula Wagner, Dulcinea Torres, Elisabeth Z. Friedrichs, Leila Kommers e Ovídio Trentini. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, para baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será postado, no link abaixo, na 2a. feira. Sua tradução para o português será postada até a 4ª feira. Busque e leia o texto em inglês em http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Let Peace Prevail! Denounce the re-living of dead history... - This lesson is a good roadmap...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page