Cedar Camps

Metaphysical Ideas

Search Metaphysicals
 

Metaphysical Newsletters

The weekly Metaphysical Newsletter is provided to campers, staff, alumni, friends and the CedarS family at no charge however contributions help defray the costs of running this service.

Click here for more about how you can provide support!
 

Delivered to You FREE!

Available in five languages, get it delivered to your inbox weekly!

Subscribe Now!

Aprendamos a respeito da Realidade Espiritual e usêmo-la em nosso Prática de Cura! Estudo Metafísico do Acampamento dos Cedros - Tema: A Realidade.

David Price, CS, Denver CO
Posted Saturday, March 28th, 2020

CIÊNCIA CRISTÃ - LIÇÃO BÍBLICA

[Aprendamos a respeito da Realidade Espiritual e usêmo-la em nosso Prática de Cura!]

23 a 29 de março de 2020

A Realidade

Estudo preparado por:
David L. Price, CS, Denver, Colorado, EUA
dlawrenceprice@gmail.com +1720-308-9500
__________________________________________________
Abreviações: Bíblia JFA Revista e Atualizada – B; Bíblia na Nova Tradução na Linguagem de Hoje – NTLH;
Bíblia A Mensagem - MSG; Ciência Cristã – CC; Ciência e Saúde – CS ou C&S; Lição Bíblica – LB
__________________________________________________

Introdução
Bem, que belos tempos temos pela frente! Oportunidades para ver a presença e cuidado de Deus, apesar do que aparenta ser a atual realidade material. Suspeito que muitos de vocês estejam se perguntando: ‘o que vem agora?’—quer se relacione a saúde, escola, emprego, incerteza financeira, balanço trabalho/família durante uma estagnação forçada—como iremos navegar nessas águas? Antes de mergulharmos juntos nessa Lição gostaría de contar-lhes um sonho que tive recentemente.
Acordei cedo certa manhã, meio chatedo. Minha serpente, que eu tinha como estimação, havia morrido de repente de modo lamentável. E o pior é que ela estava se esforçando para tirar-me de um problema. Eu estava confuso e triste—como se tivesse perdido um parente. Quiz acordar minha esposa para falar sobre o assunto; quando me dei conta que tivera um sonho. Por quê? Além de que essa serpente que eu supostamente amava não tinha nome, no momento que iria acordar minha esposa lembrei-me que nunca poderia ter ocorrido isso, pois minha esposa odeia, odeia, odeia serpentes. Imediatamente desapareceu minha tristeza e me dei conta de que estivera enganado. O maravilhoso nessa percepção é que o que eu acreditava ser triteza era, na verdade, nada mais do que uma sólida fantasia. (As implicações desse sonho da serpente não me deixaram, todavia)
Quando penso nessa experiência absurda, sou lembrado da metáfora do Hino 412: “Ó sonhador, desperta do teu sonho, Ó tu cativo, te ergue livre e são. O Cristo rasga o denso veu do erro, e vem abrir as portas da prisão” (Hino 412:1). A verdade é que você é espiritual, criado e mantido por seu Pai/Mãe Amor. Mas, os sentidos materiais lhe contam outra história. Eles te apresentarão um caso sério, em que o conhecimento e informação que estejam te passando, seja a verdade. Assim, pois, tua tarefa é despertar do sonho de seres uma criação material para una ideia maior e melhor de que, verdadeiramente, és …FILHO DE DEUS CRIADO ESPIRITUALMENTE!!!
Isso não significa que desconsideramos o que está acontecendo no mundo material, e há muita coisa acontecendo no mundo agora—incerteza, medo, crise, isolamento, doença, etc. Quer dizer, isso sim, que você precisa olhar para além do quadro material e usar seus sentidos espirituais para ver o que é real e verdadeiro a teu respeito, tu família, comunidade, Igreja e o mundo: qual seja, confiança, harmonia, comunidade, saúde, compaixão, amor, suprimento, auto-esquecimento, paciência, mansidão, santidade, poder espiritual, etc, etc. É aqui que a lição desta semana sob o tema “A Realidade” pode ser muito útil.
A analogia do ‘gosto/paladar’ aparece de várias maneiras nesta lição. Para ser divertido, aproximei-me da lição usando uma metáfora de ir a uma escola de culinária para ser um ‘chef’.
Seção 1: esses são as ferramentas e ingredients que irá precisar, e essa é a razão pela qual são os melhores.
Seção 2: Por que você seria um ‘chef’, em primeiro lugar?
Seção 3: Eis um ‘chef’ que foi o melhor de todos, e de como aplicava sua habilidade.
Seção 4: Embora você vá limpando, seja algo importante na cozinha, às vezes precisa dar uma olhada atrás e ver o que realmente é importante.
Seção 5: Tudo bem, eis as melhores práticas de cozinha para a melhor refeição.
Também – tente mudar os termos “valoroso” e “eterno” pela palavra “real”, e obterás um sentido mais claro da realidade.


Texto Áureo (Salmos 34:8, “Oh! Provai e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele se refugia”)
Quando leio essa citação, sempre me lembro de um de meus filhos. Recentemente, nosso filho do pre-escolar estava sentado à mesa do jantar, e olhava ao ‘burrito’ que lhe havia sido servido. Ele parecia muito infeliz. “Jacob, experimente; vocês vai gostar!” exclamei. Vejam, tudo o que estava no burrito eram coisas que ele gostava; não havia nada de novo; a única diferença era como as coisas estava juntadas. “Não vou gostar…”, foi sua resposta. Então, pelo menos experimenta, e veja. Esse era realmente o ponto principal. Era preciso que ele experimentasse, antes dele perceber que era muito gostoso. Depois de muito falar sobre os ingredients, de muita falação, ele enfim deu uma mordida … e Hmmm, ele comeu tudo, e gostou. PHIU!
Vale a pena, de fato, tentar compreender a Deus? É seguro confiar em Deus para achar proteção total e completa, um lugar como refúgio e abrigo? A única maneira de saber se é verdade e eficaz, é a própria experiência—é dar uma mordida inicial. (Como uma espécie de chocolate; posso dizer que gosto tem, mas para saberes o gosto real, tens de morder um pedaço e deixá-lo derreter na boca.)
Acho que isto é a premissa do TA e um mapa para o resto da lição. “Veja, se você quer achar um senso verdadeiro e duradouro de felicidade, de realização e segurança, você precisa conhecer Deus e sua relação com Ele, você tem de mergulhar no assunto (e talvez ir mais a fundo do que quando mergulhas naquilo que julgas algo intragável, rsrsrs).

Leitura Alternada (Salmos 111:2-5,7-10; 145:1,4,7,9,17,18) - O Salmo 111 é referido como um Salmo de louvor às grandes obras de Deus, e o Salmo 145 é semelhantemente referido como um Salmo que louva e canta (‘extolling’) sobre o caráter de Deus (OBS-Nova Revisão Padrão da Bíbia Inglesa). O Salmo 145 também é semelhante ao 119 (aquele longo salmo) no sentido que ambos são ‘crósticos’, onde cada versículo inicia na ordem alfabética do alfabeto hebráico.
As passagens escolhidas para a LA mergulham nas obras de Deus, inclusive a Aliança para o seu povo (Sua promessa de eterna presença e salvação), seus estatutos e mandamentos, sua própria atividade entre o povo (inclusive nós como nos tempos bíblicos) e como foram louvados e compartilhados por todos os tempos e gerações.
Algumas coisas que você poderia estar se perguntando: 1) Onde o desafio imediato global poderia encaixar-se nessas passagens? (dica: é uma pergunta retórica); 2) Se você se aproximasse a essa lição sem estar convicto da realidade espiritual como única realidade, que a matéria pareça real. Você estará questionando entre voltar-se a Deus ou não a fim de achar cura, suprimento, proteção. A LA e a Lição Bíblica, como um todo, estão montadas para mostrar que o Espírito e todas as coisas espirituais (a realidade espiritual) são a “o único real e eterno”.
A primeira linha da LA – “…consideradas por todos os que nelas se comprazem” - The New Living Translation (inglês) tem uma colocação: “…estudadas por aqueles que se comprazem nelas (as obras de Deus)”. Quer dizer que, algumas pessoas acham as obras de Deus tão grandiosas, que nelas se deleitam em estudá-las e aprender com elas; pensem nos profetas, discípulos, apóstolos, MBEddy, professores/praticistas da CC, avós, pais, professores da Escola Dominical, até mesmo você!
Adoro a convicção da última frase da LA: “Perto está o Senhor de todos os que O invocam...”. O Senhor está bem aí com você, É só chamá-lO, e verás.

Seção 1. Seu ponto de partida – Crer e compreender a Criação Espiritual.
Foi num jantar de formatura que uma doutora médica iniciou uma conversação comigo. Seu marido era cientista cristão e ela frequentemente ia aos cultos dominicais. O nome de MBEddy veio à tona. Ela disse que realmente admirava essa mulher como pensadora e fundadora de uma Igreja. Ela seguiu dizendo uma porção de coisas simpáticas sobre ela. Mas, de repente, ficou mais calma. Aproximou-se de mim, e disse baixinho: “Você não acha que se a Sra. Eddy vivesse nos dias de hoje, com tantos avanços da moderna medicina, a Ciência Cristã não seria fundada?” Com efeito, sua pergunta era uma das imposições comuns, ou desentendimentos sobre a CC: que é uma religião do século 19 deslocada em uma sociedade tecnologicamente avançada.
O que eu realmente desejava dizer à quela senhora antes de sentarmos à mesa era: “Você já prestou atenção à oração no final do culto aos domingos: A Declaração Científica sobre o Existir?”. A questão se a matéria avançada fosse eficaz em sanar doentes ou matéria ferida não é o que interessava a MBEddy; mas sim: “O Espírito é o real e eterno, a matéria é o irreal e temporal” (CS, p. 468). A matéria, por ser efêmera e temporária, não tem valor. É como usar pseudo moedas do jogo Monopólio para pagar contas no supermercado. MBEddy faz uma declaração arrojada de que o que é real, valoroso e poderoso são só as coisas que estão e são do Espírito, da criação espiritual. A citação da desarmonia oposta, CS5 (p. 207) diz isso claramente: “Os fatos espirituais não são invertidos; a desarmonia oposta, que não se parece em nada com a espiritualidade, não é real”. Mudando a metáfora—pois não sou matemático—uma das coisas que me lembro das aulas de geometria no ginásio, toda coisas crescem para cima, de modo que era importante aprender bem as primeiras lições pois acompanhariam as coisas mais difíceis que aprenderia mais tarde. De fato as regras e teoremas, que a gente aprendia eram de integral importância para resolver problemas.
O mesmo se dá com com a Ciência do Cristo, a Ciência Cristã. Você precisa compreender a base da Criação Espiritual, pois será usada em todos os problemas mais difíceis que você enfrentará em sua jornada. Se você compreendê-la, ter fé—acreditar—e compreender, aqueles problemas mais sérios não serão tão duros assim. Assim, tome esta seção como básica na qual você crê, acredita, compreende e conhece.
A criação não é argumento do tipo: “O que existiu primeiro, o ovo ou a galinha?”. Ela começa como “a Palavra/Verbo” na forma de uma ordem. A citação B1 (João 1:1) declara com tanta precisão: “No princípio era o Verbo”, que era como chamado para o Gênesis 1. No Gênesis, cap. 1, a criação foi em palavras: “E Deus disse: que haja luz, e houve luz”. A citação B2 (Gên. 1:31) define a criação de Deus como “muito boa”. MBEddy elabora em torno da palavra princípio no capítulo do Gênesis em seu livro da seguinte maneira: “O infinito não principia. A palavra principio é aqui empregada para significar o único—isto é, a eterna realidade e unidade constituída por Deus e o homem, incluindo o universo” (CS, p. 502). Vale dizer, que os conceitos de “começo e fim” como geralmente usados, não estão incluídos na criação.
Há uma hipótese comum geralmente aceita no pensamento religioso de que Deus criou tudo (inclusive a matéria) e depois deixou tudo por nossa conta—somos responsáveis por fazer o resto, e Deus só fica olhando. Algo como: “Vão por aqui; boa sorte!” A resposta do salmista: “Envias o teu Espírito, eles são criados, e, assim, renovas a face da terra” (B4, Salmos 104:24,27).

Seção 2. Agora que sabes sobre tua real criação, deixa de lado a crença em outros deuses. Tenha um só Deus e firma um acordo obrigatório para prosseguir.
Na citação B6 (Jó 34:4) o primeiro versículo é um bom meio de dizer: ‘tudo bem agora que sei a respeito de Deus, a criação de Deus, e compreendo que Deus está mantendo o que Criou, então que ídolos ou deuses estão me distraindo e tentando convencer-me que Deus não seja o criador de Tudo? Gosto da metáfora de um sentinela. Um bom sentinela precisa conhecer a paisagem que esteja vigiando; então se a paisagem muda mostrando três árvores onde antes só havia duas, ele sabe que há alguma diferença. Se você conhece a criação espiritual, então se algo diferente aparecer você pode soar o alarme, e voltar para o que é verdadeiro.
Na citação B7 (Josué 24:2,14-16) Josué prepara seu argumento e pleito para que o povo faça um acordo compromissado, “uma Aliança”, para que escolham e sirvam a Deus. Esse acordo é um grande entendimento no sentido de ser permanente, não apenas quando estejas em maus lençóis. Pense sobre algum acordo que tenhas feito. Quando chegas a ser adulto há vários: assinar empréstimo estudantil, compra de um carro, casar. Nesse tipo de acordo você obtém algum benefício, tipo uma educação ou transporte ou companhia amorosa ou amigável. Esses tipos de acordos são contratos bilaterais—beneficiam ambas as partes envolvidas. Você terá que dispender algum recurso ao longo do período acordado.
O que está incluído num acordo com Deus? Bem, com certeza inclue amar a Deus de todo nosso coração, força e mente, e amar nosso próximo como a nós mesmos. Inclue também coisas como seguir os Dez Mandamentos e o Sermão do Monte—andar no caminho de Cristo Jesus.
Em certo sentido é difícil ver os benefícios tangíveis de firmar um acordo eterno com Deus. Os argumentos giram em torno de: “Bem, se Deus está sempre aí por mim, que diferença faz que eu seja sempre fiel a Ele?”. O negócio é o seguinte: Deus está aqui agora mesmo guiando e guardando a ti, mostrando-te teu valor e santidade como filho de Deus. Por experiência própria, isso se amplia à medida que nossa confiança em Deus aumenta.
Há uma razão pela qual os filhos de Israel fizeram seu acordo com Deus. Eles sabiam quão cuidadoso Deus havia sido com eles, como Deus guiou seus ancestrais para fora do Egito, como Deus cuidara deles. Eles entendiam que concordar em seguir os Mandamentos de Deus, inclusive não adorar outros deuses, era um pequeno preço a pagar pelo sentimento da sempre-presença e amor de Deus.
A segunda parte das citações B8 (Prov. 16:1) e B9 (Salmos 34:8) são os benefícios de fazer um acordo com Deus: a) Deus irá estabelecer um plano para você; e b) Você está abençoado. Nada mau por ter escolhido Deus, não é mesmo?
Citação CS7 (p. 277) é um argumento contra a noção de que Deus crie as coisas ruins que acontecem.
As citações CS8 (p. 130), CS9 (p. 186) e CS10 (p. 182) levantam e respondem questões como: Você está assustado como a calamidade mundial atual? Você está disposto a ‘discordar’ de que o poder danificador e destruidor esteja acima da supremacia e do poder de Deus? E quanto ao prazer da matéria, tem ela algum poder abrigado em seu pensamento?
A questão de onde teria vindo sua própria existência é realmente a pergunta que você deveria fazer-se. “Nossa saúde, nossa longevidade e nosso cristianismo”, estão balanceadas. A citação B9 (Salmos 34:8) é o lembrete para experimentar a Deus e ver se Ele é bom, e se confiares nEle és abençoado.
A citação CS12 nos lembra que no momento que abandonares o aparente poder da existência material, você está abandonando outros deuses. E eis a bênção: “Como a névoa se dissipa ao sol, assim o mal se desavaneceria diante a realidade do bem” (p. 480).

Seção 3. Agora que você aprendeu sobre a criação espiritual como a realidade e se comprometeu a servir a Deus, eis como você pode aplicar isso em sua prática de cura.
Na minha prática, tive pacientes dizendo coisas como: "Obrigado por seu trabalho de cura". Sempre sou rápido em responder que esse não é o meu trabalho, esse é de Deus, a Rocha da nossa salvação. Portanto, a citação B10 tem um significado especial para mim: “... Engrandecei o nosso Deus. Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são juízo; Deus é fidelidade, e não há nele injustiça; é justo e reto” (B10, Deut. 32:3,4).
A citação B12 (Isaías 7:15) sobre comer manteiga de mel traz uma reflexão ao Texto Áureo: “Provai e vede que o Senhor é bom!” Esta passagem diz para mim que coma apenas as coisas boas; portanto, se você provar algo diferente do bom, saberá a diferença. Esta é uma boa metáfora para a introdução de Cristo Jesus nesta lição, que " Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galileia" (B13, Lucas 4:14,15). Jesus retornou após 40 dias no deserto, onde havia vencido as tentações do diabo. Você poderia definitivamente dizer que Jesus sabia a diferença entre o bem e o mal.
O que aprendemos até agora nesta Lição Bíblica sobre a realidade? Aprendemos sobre a criação espiritual e todos os seus benefícios, e fizemos um acordo para servir a Deus. Acho que aqui é um bom lembrete de que também haverá tentações para você, especialmente se você quiser provar o bom e amoroso "poder espiritual" de Deus, um poder que está aqui para cada um de vocês.
A citação B14 (Lucas 6:6-10) é um dos meus relatos favoritos de cura que ocorre quando Jesus cura um homem com a mão ressequida. Lendo o relato hoje, fico impressionado com o modo como Jesus chamou o pensamento obstinado dos escribas e fariseus como a própria cura. Através do argumento correto (É lícito, no sábado, fazer o bem ou o mal?), Ele foi capaz de mudar seus pensamentos.
Isso traz à mente uma cura que minha família experimentou. Minha esposa, eu e filha estávamos viajando e, no primeiro dia da viagem, minha filha de 3 anos começou a sentir-se doente. Naquela noite, ela estava com febre e vomitou. Elas estavam hospedadas com um amigo que não era necessariamente fã da Ciência Cristã. Quando penso sobre esse relato de cura na citação B14 (Lucas 6:6-10), ocorre-me que era simplesmente uma tradição à qual os escribas e fariseus estavam apegados e estavam tendo dificuldade em enxergar o passado quando julgavam Jesus pela cura no dia de sábado. Jesus não ficou bravo ou frustrado, mas ele foi claro sobre o que era certo. Manter o sábado sagrado tinha que incluir o bem, que por sua vez tinha que incluir a cura.
Desconfiança ou frustração com a religião de alguém não é motivo de raiva, é algo contra o qual argumentar mentalmente, a fim de permitir que o Amor vença o dia. Enquanto minha esposa e eu nos dirigíamos em espírito de oração, tanto ao pensamento obstinado de alguém que duvidava da eficácia da Ciência Cristã quanto da doença, a atmosfera de cura do Amor começou a ser sentida. Os eventos programados do dia seguinte foram reservados para descanso, oração e filmes. Naquela noite, nossa filha se sentiu melhor. Ela teve uma boa noite de sono e teve uma cura completa na manhã seguinte. Embora a cura provavelmente não tenha sido reconhecida pelo anfitrião, houve um grande sentimento de camaradagem e amor com todos os envolvidos. Uma observação - ninguém mais, incluindo minha esposa, ficou doente após esse evento.
Ouvi falar de curas assim: quando vi meu vizinho com quem estava lutando como filho de Deus, minha mão quebrada foi curada. Algo assim parece estranho, certo? Mas observe o que está acontecendo em sua vida, seja frustração, raiva, tristeza, falta - e entenda que, ao ceder a esses sentimentos apenas como parte de sua natureza ou como algo fora de seu controle, significa que você não acredita muito nisso. Deus está no controle em todas as circunstâncias. Ao lidar com esses pensamentos em espírito de oração, através do poder da Verdade, Espírito, você ficará surpreso com os efeitos que isso causa em outras partes da sua vida (CS15, p. 476). Aqui está um exemplo prático de como usar as primeiras lições da criação espiritual no trabalho de cura. Comece com o que os sentidos espirituais estão lhe dizendo, não os sentidos materiais. Comece com o homem / mulher feito à imagem e semelhança de Deus. A Sra. Eddy coloca sucintamente em CS15, “… o Salvador via a própria semelhança de Deus, e esse modo correto de ver o homem curava os doentes".
Então, vamos tornar isso prático. Reserve um momento e oremos silenciosamente juntos agora pelo mundo. Contágio e doença são o que parecem ser verdade. Mas essa não é a verdade da criação espiritual, como aprendemos na Seção 1, e assumimos o compromisso de seguir apenas Deus e a criação de Deus na Seção 2. Então agora vamos escolher Deus e não ser convencido, chocado, surpreso, e, definitivamente, não vamos conceder poder a nada que não seja Deus. Agora que adotamos essa posição, vamos juntos ver o mundo como Deus o fez - espiritual e perfeito. Dessa forma, somos testemunhas do poder de cura sempre presente de Deus. A Sra. Eddy nos lembra que “Deus fez o homem capaz disso, e nada pode invalidar a capacidade e o poder divinamente outorgados ao homem” (CS, p. 393:13). Esse poder é tangível e é seu como comprometido seguidor de Deus.
Como isso funcionava?

Seção 4. Não fique tão envolvido com o que pensa que deve fazer; em vez disso, ouça o que Deus quer que você faça e siga esse caminho. Mas seja paciente e ame seu próximo como a si mesmo.
Como ex-Primeiro Leitor dos cultos dominicais da minha igreja filial da Ciência Cristã, aprendi desde cedo a importância de encontrar passagens que apresentem Cristo Jesus (B15, Lucas 8:40), "Ao regressar Jesus, a multidão o recebeu com alegria". Em vez de apenas entrar em uma história sobre Jesus, uma passagem como essa é uma boa maneira de definir a cena, fornecendo um bom seguimento. É bom informar a seu público sobre a transição do tema.
Dito isto, fiquei realmente emocionado com essa transição e a história de Marta e Maria. É um grande lembrete de que, independentemente do que estava acontecendo com os fariseus e saduceus, as pessoas que sabiam ou pelo menos ouviram o que Jesus estava fazendo e o "receberam com alegria". Mas todas as pessoas o receberam com entusiasmo? Parecia que, embora Marta provavelmente estivesse realmente feliz e honrada em vê-lo, ela estava tão envolvida em fazer tudo perfeito para ele que provavelmente perdeu esse sentimento de felicidade. O próprio Jesus disse sobre Marta: "Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas".
A história de Marta / Maria é difícil para muitos de nós, principalmente se tendemos a ser a Marta mais do que a Maria. Se você é Marta, está fazendo muito e tentando fazer o que é melhor, então parece bastante injusto que alguém esteja sendo “preguiçoso” a sua volta, mesmo que isso seja porque esteja aos pés de Jesus, sendo até mesmo aplaudido por esta abordagem. Este é apenas um lembrete para discernir se você está sendo diligente, ordeiro e esforçado por causa da orientação divina ou se está preso na armadilha de fazer as coisas, porque é assim que deve ser feito.
Usar o Sermão da Montanha pode ser uma lista útil, como nesta seção - Não pense no que você come, bebe e veste. Não se preocupe tanto com as armadilhas da matéria a ponto de você esquecer a coisa mais importante - a proximidade com Cristo, a Verdade, que faz a atmosfera do Amor apenas aumentar. Tenho um membro da família que não mantém uma casa ordenada com precisão, mas, você pode sentir tangivelmente o amor dela enchendo um quarto.
MELHORES PRÁTICAS: direi que é uma má ideia tentar armar essa declaração e dizer algo como: "Sinto muito, Marta, o que você está me pedindo para fazer?".
(CS19, p. 323) Infinitas tarefas da verdade me sugerem que é importante esclarecer suas prioridades, porque há muito o que fazer para melhor vestir as roupas indivisas de Cristo, sentir esse poder curador de Cristo.
Às vezes, é difícil determinar o progresso. A sra. Eddy tem um bom teste: “Para nos certificarmos de nosso progresso, precisamos saber onde estão nossos afetos e a quem reconhecemos e obedecemos como Deus. Se o Amor divino está se tornando mais próximo, mais querido e mais real para nós, então a matéria está se submetendo ao Espírito. Os objetivos que procuramos alcançar e o espírito que manifestamos revelam nosso ponto de vista e mostram o que estamos conquistando” (CS22, p. 239).

Seção 5: Segue uma lista de “como fazer” que pode ser usada para dar aquele salto e mergulhar na sua refeição de realidade espiritual.
Adoro o conselho de Paulo aos Filipenses na citação B19 (Fil. 3:13-15):
(a) Esqueça sobre o passado. Lembre-se, Paulo sabe bastante sobre o que é necessário para poder esquecer do passado pois ele foi um perseguidor de cristãos. Mary Baker Eddy escreve: “Quando aprendermos que o erro não é real, estaremos prontos para o progresso, esquecendo aquelas coisas que ficaram para traz” (CS, p. 353:21);
(b) Esqueça sobre o futuro. (É muito fácil nos preocuparmos com o que pode acontecer, então esta é muito boa);
(c) Esteja no presente momento com Deus;
(d) Agora que você está no momento, seja como o Cristo. (Aqui gosto de pensar em seguir as palavras de Jesus, seus trabalhos e ensinamentos. Penso no Sermão da Montanha por exemplo);
(e) Sou muito grato pela metáfora de Paulo: “Avanço em direção ao alvo para o prêmio”, que é uma alusão a corrida Grega à pé e a chegada ao posto final.
A alusão de Paulo a uma corrida à pé me lembra de uma experiência que tive cerca de um mês atrás enquanto corria. Comecei a pensar sobre Jesus, como ele representava a ideia espiritual, o Cristo, melhor do que qualquer um. Tem um pequeno aspecto meu que gosta de estar sempre na liderança, então pensei sobre como seria correr com Jesus Cristo ao meu lado, bom ok talvez comigo um pouquinho a frente. Imaginei Jesus como um pouco lento… Hey! Estou falando sobre a sandália dele, e não sobre seu condicionamento físico! Foi então que percebi que não somente o Cristo estava presente, mas também estava a minha frente liderando o caminho todo. Naquele momento percebi que não queria as coisas de outra maneira.
Então, o que significa ter o Cristo na liderança? Significa seguir na maneira como Jesus fazia as coisas, trabalhando para emular o amor e a certeza, o perdão e compreensão que são incluídos no seu trabalho de cura. Tenho certeza que não estou falando disso com a mesma profundidade de que quando estava naquele momento. Mas sabia que eu jamais gostaria de estar na liderança de novo se isso significasse que estaria deixando o Cristo pra trás. (Claro, nunca seria possível deixar a sempre-presença do Cristo para traz.)
De certa forma isso é o que a última parte dessa citação está dizendo: mesmo que você não esteja pensando sobre o Cristo ou que não tenha a intenção de levar o Cristo consigo em suas experiências, mesmo que você seja de “outra mente”, “Deus vai revelar até isso para você”. Essa é a beleza da Ciência Cristã, todos são incluídos, até mesmo aqueles que não estão prontos ou dispostos, até mesmo aqueles que são contrários a Deus. Deus está falando a cada um de nós independentemente da circunstância ou dúvida.
O conselho de Paulo aos Filipenses continua no capítulo 4 (B20, Filipenses 4:1,4,7,8) com mais uma grande lista:
Esteja alegre em Deus, que é sua estada, seu protetor, seu provedor, seu mantenedor;
Ao invés de ficar pensando sobre o que o mundo está dizendo sobre sua saúde, harmonia e bem-estar, reflita sobre coisas que são:
a. Verdadeiras
b. Honráveis
c. Corretas
d. Puras
e. Amáveis
f. Admiráveis;
Segue como interpretei o Ciência e Saúde passagens CS28 (p. 264) e CS2 (Gênesis 1:31) para Seção 5:
Para realmente poder ver/mergulhar na REALIDADE (“espiritual, harmoniosa, imutável, imortal, divina, eterna”) ou o Espírito e suas formações, aqui está uma lista do que você pode fazer:
Mantenha seus pensamentos fixados ao bem e ao verdadeiro;
Forme modelos perfeitos no pensamento e fique com eles presente;
Deixe que o Reino de Deus (“altruísmo, bondade, misericórdia, justiça, saúde, santidade e Amor) reine dentro de você;
Que aceitemos a Ciência;
Que tenhamos um só Deus;
Caminhe em direção ao Cristo nas pegadas da Verdade e do Amor; e,
Mantenha a verdadeira idéia do bem constantemente em sua mente.
Segue meu último pensamento pessoal, e isto é somente um lembrete. (A maioria de vocês já sabe disso e podem desconsiderar essas sugestões). É muito fácil criticar a maneira que o mundo está lidando com o que parece ser o caos no momento. É fácil dizer “o medo está tomando conta do mundo e é irracional”. Em seu próprio pensamento você pode e deveria argumentar contra o medo e qualquer suposto poder que tente usurpar o carinho de Deus e seu todo-poder e onipotência. Também é uma atitude cristã respeitar o próximo e suas preocupações e seguir aquelas recomendações que são as melhores intenções da sociedade para manter todos seguros.
Fui dar uma corrida na 3a feira. E enquanto estava me alongando na calçada, notei que uma mulher vinha passando no mesmo lado da calçada, então dei quatro passos para trás para cima da grama para dar bastante espaço e “distanciamento social” para ela. Ela sorriu para mim e me agradeceu. Estava eu com medo? Não. Estava eu me entregando para algo em que não acredito? Não. É melhor orar em segredo e deixar sua vida testemunhar o poder do Espírito exemplificado na saúde e especialmente na santidade.
A Lição dessa semana é um grande lembrete para nos mantermos firmes no que é real, verdadeiro, e poderoso. Gaste seu tempo nisso e encontrarás um mundo de realidade espiritual se abrindo, o qual você poderia não ter visto.
______________

A equipe de tradução para o português é composta por Ana Steffler, Ovídio Trentini e William Trentini. Visite o site Associação dos Alunos de Ciência Cristã do Professor Orlando Trentini, CSB. Ali você encontrará esta tradução e as anteriores para estudo, podendo baixar e partilhar esse copo de água fresca com seus amigos.
Os estudos metafísicos dos Cedros sobre o estudo diário da Lição Bíblica da Ciência Cristã, contendo ideias de aplicação metafísica, são oferecidos, durante todo o ano, para que os amigos da Ciência Cristã vejam e demonstrem o grande valor do estudo diário da LB.
Os Cedros são um suplemento para a LB. O estudo em inglês será publicado na 2a. feira no link http://www.cedarscamps.org/metaphysical.

Metaphysical

Understand the One Spiritual Creation and Be Blessed! - The importance of understanding that...
Latest Lesson Application Idea

Newsletters

Get free weekly uplifting newsletters (available in English, Spanish, French, German and now in Portuguese!)
Subscribe or Update Subscription

Facebook

Find CedarS on Facebook for the latest news, heart-warming fruitage, facility upgrades and more!
Go to the CedarS' Facebook Page